Conteúdo

(por Leonardo Costa)
 

Los Angeles Clippers 113 x 103 Phoenix Suns

Back-to-back extremamente pesado para o Phoenix Suns, que enfrentou o Los Angeles Clippers um dia após duelar contra o Utah Jazz. Melhor para a franquia angelina, que viu sua dupla estelar anotar 60 pontos e decidir a partida, que assegura a terceira colocação do Oeste para a franquia.

O primeiro quarto foi extremamente disputado, com 6 trocas de lideranças. O equilíbrio continuou antes do intervalo, pese que os Clippers lideraram boa parte do segundo quarto, mas foram os Suns que levaram a vantagem para o intervalo (56-54).

Phoenix segurou o placar quase até o fim do terceiro quarto, mas Kawhi Leonard e Paul George foram implacáveis e comandaram a virada que logo se transformou em placar elástico. Foram cinco bolas de três dos Clippers apenas nos 12 minutos finais, contrastando com a queda do ritmo do rival, que vinha de uma partida decidida na prorrogação.

George foi o cestinha com 33 pontos e 7 rebotes, com 7/9 nas bolas longas, enquanto que Leonard marcou 27 pontos pelos Clippers. Já pelos Suns, Booker anotou 24 pontos,e Ayton terminou com um duplo-duplo com 18 pontos e 10 rebotes.

 

Dallas Mavericks 116 x 101 Milwaukee Bucks

Depois de uma inesperada derrota para o Houston Rockets, Dallas se recuperou e terminou seu back-to-back com vitória sobre o Milwaukee Bucks. Apesar do rival não contar com Giannis Antetokounmpo, os Mavs tiveram uma sólida atuação, sobretudo o letão Kristaps Porzingis.

Os Bucks, mesmo sem seu principal jogador, também tiveram uma boa apresentação e venceram o primeiro quarto (31-29). Entretanto, a partida era equilibrada com diversas trocas de liderança, com Porzingis e Doncic comandando as atuações dos Mavs, enquanto Milwaukee tinha DiVincenzo como o principal jogador. O destaque negativo ficava por conta da fraca pontaria de de Khris Middleton, 6/27 nos arremessos de quadra na partida.

No segundo tempo, Dallas elevou sua apresentação, principalmente Porzingis, que foi o responsável pela vantagem da equipe nos minutos finais. O letão anotou 11 pontos apenas no último quarto, desequilibrando a partida para os texanos.

Doncic foi o cestinha com 27 pontos, beirado o triplo-duplo com 9 rebotes e 9 assistências. Por sua vez, Porzingis anotou um duplo-duplo, com 26 pontos e 16 rebotes, sendo fundamental na vitória dos Mavs. Pelos Bucks, DiVincenzo com 22 pontos, e Bobby Portis com 20 pontos e 14 rebotes, foram os destaques.

 

Toronto Raptors 113 x 122 Chicago Bulls

Vitória chave do Chicago Bulls diante do Toronto Raptors, em um duelo de rivais que brigam direto pela 10ª colocação da Conferência Leste, última posição que garante vaga ao Play-in.

Toronto começou melhor na partida, liderando boa parte do primeiro quarto, mas depois que sofreu a virada não soube mais o que era ficar na dianteira do placar. A vantagem de Chicago chegou aos 20 pontos na metade do segundo quarto, e a 22 no quarto final, mas a equipe relaxou nos últimos minutos e a diferença caiu rapidamente. De qualquer forma, vitória dos Bulls, que tiveram sete jogadores anotando ao menos 11 pontos (LaVine, Vucevic, Markkanen, White, Theis, Williams e Young). 

O cestinha da partida foi Chris Boucher, que teve uma atuação monstruosa de 38 pontos e 19 rebotes, seguido de Paskal Siakam, com 27 pontos. Zach LaVine e Nikola Vucevic, ambos com 22 pontos, foram os maiores anotadores do coletivo Chicago Bulls.

 

Oklahoma City Thunder 102 x 129 Cleveland Cavaliers

Sem contar com muitos jogadores importantes, como Shai Gilgeous-Alexander, Luguentz Dort, Darius Bazley, dentre outros, todos lesionados, o Oklahoma City Thunder vem em queda-livre na temporada, vencendo apenas 2 das últimas 10 partidas, retrospecto pior do que Rockets e Wolves. Quem não se importou com isso foi o Cleveland Cavaliers, que venceu a segunda partida seguida e ainda sonha com vaga no Play-in.

OKC até conseguiu manter o equilíbrio da partida até o intervalo, se aproveitando do alto índice de conversão dos arremessos de quadra, mas tudo desandou depois da pausa. Os Cavs começaram a abrir vantagem ao mesmo tempo que o aproveitamento do rival despencou e os turnovers aumentaram. OKC, que terminou o primeiro quarto com 62,5% nos arremessos de quadra, terminou a partida com 44,9%.

Ty Jerome foi o cestinha de OKC na partida com 23 pontos, mas, assim como toda a equipe, caiu de produção no segundo tempo. O maior pontuador da partida foi Collin Sexton, com 27 pontos. Kevin Love com 18 pontos e 11 rebotes, Darius Garland com 21 pontos e Taurean Prince com 22, foram outros destaques dos Cavs.

 

Sacramento Kings 101 x 113 Detroit Pistons

A lei do ex é implacável até mesmo no basquete. Cory Joseph, que até poucos dias atrás defendia as cores do Sacramento, foi o melhor jogador dos Pistons, que contaram com uma boa atuação coletiva para surpreenderem o rival.

Os Kings, que pareciam ter encontrado o caminho das vitórias recentemente, voltaram a apresentar uma série de falhas, que levaram a uma derrota para o lanterna da Conferência Leste. Os Pistons assumiram a liderança ainda no primeiro quarto e não olharam mais para trás, em partida que tiveram sete jogadores anotando ao menos 10 pontos.

Joseph foi o cestinha do duelo com 24 pontos, além de 7 assistências. De'Aron Fox foi o destaque dos Kings, com 23 pontos 9 rebotes e 7 assistências. A curiosidade da partida fica por conta de Buddy Hield, um dos maiores cestinhas do perímetro da temporada: contra os Pistons ele terminou com 15 pontos, com 5/12 nos arremessos, todos eles de 3.

 

Utah Jazz 122 x 110 Portland Trail Blazers

Brutal vitória do Utah Jazz, que se recupera da derrota sofrida para o Phoenix Suns e mostra forças para seguir na liderança da Conferência Oeste após 52 partidas disputadas. Pior para os Blazers, que não engrenam e ainda veem Dallas se aproximando na disputa pela sexta colocação, que dá vaga direta aos playoffs.

Mesmo contando com sua equipe considerada titular, com Jusuf Nurkic e CJ McCollum recuperados de lesão, Portland não foi páreo ao domínio de jogo proposto pelos comandados de Quin Snyder, principalmente, Donovan Mitchell e Rudy Gobert. 

A partida pendeu para o lado do Jazz a partir do terceiro quarto, quando tomaram a liderança definitivamente e logo impuseram uma diferença de dois dígitos, que chegou aos 25 pontos. Vale ressaltar o péssimo aproveitamento nas bolas de 3 de ambas equipes, que são especialistas no quesito: Utah terminou com 28,6% (12/42) e Portland com 27,1% (13/48).

O maior pontuador da partida foi Mitchell, com 37, além de 5 rebotes, apesar de acertar apenas um arremesso do perímetro em oito tentativas. Gobert terminou com um duplo-duplo de 18 pontos e 21 rebotes, seis deles ofensivos, dominando o garrafão. Pelos Blazers, Lillard foi o cestinha com 23 pontos, seguido pelos 19 de McCollum.

 
Miami Heat 110 x 104 Los Angeles Lakers

Confira como foi o encontro das duas equipes finalistas da última temporada

https://www.playmakerbrasil.com.br/noticia/com-grande-atuacao-de-jimmy-butler-miami-heat-bate-o-los-angeles-lakers