Conteúdo

Juventus mostra desorganização coletiva, Sassuolo aproveita e vence no último lance do jogo

27 de outubro de 2021

(por João Zarif)

A Juventus recebeu o Sassuolo em Turim, no Allianz Stadium, para tentar encostar no G4 da Serie A Tim. O time teve péssimo início de campeonato italiano, mas se recuperou ultimamente. Já o Sassuolo buscava pontos para buscar a metade superior da tabela.

O jogo começou, e o time visitante se manteve fechado, criando muitas dificuldades para a Juve chegar ao gol. Os times só chegavam com chutes de fora da área, na tentativa do brasileiro Danilo para a equipe da casa, e com Berardi pelos visitantes, mas sem perigo. A primeira chance real foi aos 41’, com Chiesa, que recebeu de Dybala no meio da área e bateu pra fora.

Parecia que o primeiro tempo terminaria sem nenhuma grande emoção, mas aos 44’, a equipe do Sassuolo fez boa triangulação pela direita da área da Juventus, e Defrel encontrou ótimo passe para Frattesi, nas costas da zaga, que chegou e bateu cruzado, sem chances para Perin. Um a zero Sassuolo ao fim da primeira etapa.

O segundo tempo veio e nada mudou. A anfitriã não tinha ideias para furar o bloqueio adversário, e começava a frustrar a torcida presente no estádio. A equipe teve duas chances pelo alto, aos 10’ com Alex Sandro após cobrança de falta de Dybala, e outra aos 14’ com Chiesa, após passe de cabeça de Cuadrado, mas as duas foram para cima.

Aos 18’, tentando dar novo ânimo ao time, o técnico da Juve, Massimiliano Allegri, tirou Morata e colocou o jovem brasileiro Kaio Jorge, ex-Santos. O centroavante entrou com muita vontade, mas o time tinha problemas na criação de jogadas, e o Sassuolo mesmo muito recuado, começava a sair com mais frequência ao ataque, mas sem perigo algum.

Aos 26’, Cuadrado recebeu na direita e cruzou, Kaio Jorge viu a bola passando e tentou uma bicicleta, que passou longe, mas empolgou a torcida da casa, que começou a empurrar a equipe. Aos 31’, a recompensa. Dybala bateu falta pela esquerda, McKennie subiu mais que a zaga e cabeceou bonito, para empatar a partida e enlouquecer os fãs “Bianconeri”. Tudo igual em 1 a 1 no Allianz.

A equipe de Turim foi para cima com tudo, mas não conseguia entrar na defesa, e esbarrava na desorganização própria. Estava na base do abafa. O time visitante apenas esperava. O tempo passava, e o time de Allegri se desesperava, junto com sua torcida. Aos 50 minutos, o que era desespero virou tragédia. Contra-ataque do Sassuolo, Berardi lançou Maxime López sozinho pela esquerda, ele entrou na área, esperou a saída do goleiro Perin e deu belo toque por cima. Dois a um Sassuolo, em uma aula de transição, fazendo a zebra passear no Allianz Stadium, e não foi a mascote da Juventus, para tristeza da torcida do time da casa.

Final: Juventus 1-2 Sassuolo