Conteúdo

Justin Gaethje diz que ‘Do Bronx’ é menos perigoso que Khabib Nurmagomedov e provoca o brasileiro: “Uma vez covarde, sempre covarde”

5 de maio de 2022

(por Rafael Lima)

Justin Gaethje tem mais uma chance de conquistar o título peso-leve do UFC em luta que ocorrerá neste sábado (7), no UFC 274. E o desafiante acha que o atual campeão, Charles Oliveira, é uma ameaça menor do que o anterior, Khabib Nurmagomedov, que o finalizou no primeiro round.

“Eles definitivamente não são o mesmo atleta”, disse Gaethje. “E Charles certamente não é mais perigoso que Khabib. Sua capacidade de sofrer dano não é a mesma, comprovada através das vezes que o vimos lutar. Todas as minhas críticas a Charles são de um garoto de quem estávamos falando, que todos vimos crescer, e agora estamos falando de um homem com confiança. É uma pessoa diferente, mas no final das contas o mesmo Charles ainda está lá.”, seguiu.

“O mesmo Charles que lutou com Cub Swanson. O mesmo Charles que lutou contra Donald Cerrone. O mesmo Charles que lutou contra [Anthony] Pettis. As escolhas foram feitas por ele e a escolha de desistir foi feita, e eu vou dar a ele essa escolha no sábado à noite, eu garanto.” Bradou Gaethje.

O histórico de Oliveira costumava dizer que ele era um talento excepcional que não conseguia vencer os principais concorrentes e que também lutava para ganhar peso quando competia entre os penas. No entanto, após um início de carreira de 10-8 (1 NC), Oliveira somou 10 vitórias consecutivas no peso leve, tornando-se campeão do UFC e derrubando adversários como Dustin Poirier, Michael Chandler, Tony Ferguson e Kevin Lee.

Então, Oliveira fez o suficiente para superar essa narrativa passada?

“Acho que é verdade, no entanto, uma vez covarde, sempre covarde”, disse Gaethje. “Não estou chamando ele de covarde, mas estou dizendo que é – você não pode simplesmente tirar isso. Está lá. Khabib nunca te mostrou isso, e é por isso que você não pode comparar os dois.” Explicou o desafiante.

Gaethje também falou sobre os arrependimentos que teve da luta com Nurmagomedov, ou seja, que ele lutou defensivamente em vez de empregar seu estilo agressivo usual. O lutador de 33 anos é conhecido como um dos lutadores mais empolgantes da história do MMA e pretende mostrar esse lado ao entrar no ‘cage’ com Oliveira.

“Minha tática seria fugir [contra Nurmagomedov], e essa é a primeira e única vez que tive essa mentalidade, e isso não acontecerá no sábado”, disse Gaethje. “Se ele marchar através de mim, então bom para ele, mas não vou me mover para trás.” Informou.

Oliveira conquistou o título vago dos leves do UFC após a aposentadoria de Nurmagomedov; ele finalizou Chandler com golpes no UFC 262 e depois defendeu o cinturão finalizando Poirier no UFC 260. Nas duas lutas, o brasileiro mostrou que pode superar as adversidades antes de encontrar uma forma de vencer. Esse aspecto de animal ferido do jogo de Charles é algo que Gaethje está bem ciente e preparado para responder.

“Isso é normal para um lutador”, disse Gaethje. “Quando você escolhe lutar em vez de fugir, essa é a única maneira. Sim, ele fez um ótimo trabalho. Acho que seus adversários realmente cometeram alguns erros. Chandler, acho que Chandler arrasou no primeiro round, ficou muito confiante, e é por isso que o tiro foi tão eficaz. Ele se esqueceu do perigo que corria.”, analisou.

“Se eles estão acordados, eles são perigosos. Alguém à beira da morte é o mais perigoso, especialmente quando escolhe lutar. Você nunca pode tirar o pé do acelerador e nunca pode ser confiante demais nessa arena, porque pode acontecer qualquer coisa, a qualquer hora, é por isso que sou tão fã desse esporte. Um disparo.”, contou.

Gaethje já conquistou o cinturão interino antes, derrotando Ferguson no UFC 249 por nocaute técnico no quinto round. Ele vê alguns traços semelhantes em Oliveira e promete enfrentar o campeão de frente. “Eu crio acidentes de carro e sou o objeto com mais força”, disse Gaethje. “Mesma massa. Se ele quiser jogar o jogo, estou mais do que feliz. Ele não vai.“, falou o entusiasmado americano. “Isso será como Tony Ferguson. Ele vai tentar colocar isso no chão, e ele vai ficar preso lutando contra a minha luta. Esse é o nome do jogo.” Concluiu Justin Gaethje.