Conteúdo

Josh Allen mata a sede do Buffalo Bills

9 de janeiro de 2021

(por Henrique Rodrigues)
 

30 de dezembro de 1995. Essa era a última vitória dos Bills em playoffs. Para se ter ideia de quanta coisa aconteceu, Jaguars e Panthers estreavam na NFL, os Titans ainda eram Houston Oilers e os Texans estavam há 7 anos de existirem. Além disso, nenhum jogador da NFL hoje estava na faculdade, e o quarterback dos Bills, Josh Allen, nem nascido era.

Pulando 22 anos no futuro, indo para 2017, o técnico Sean McDermott foi anunciado como novo HC dos Bills, e logo em seu primeiro ano acabou com a seca de 18 anos do time sem ir para os playoffs. No ano seguinte, selecionaram Josh Allen na 7ª escolha geral do Draft para ser o cara da franquia. 

Após um ano muito ruim de Allen como calouro, os Bills não foram para os playoffs em 2018 (bem longe disso), mas uma evolução no jogo do QB em 2019 permitiu ao time sua segunda aparição na pós-temporada em 3 anos com McDermott. Em 2020, porém, Allen elevou seu jogo a um outro nível. 

Muitos vão falar que a troca por Stefon Diggs, um dos melhores recebedores da liga, foi o motivo do ataque ter sido tão potente. Sem dúvidas que tanto Diggs quanto Brian Daboll, coordenador ofensivo do time, têm grande influência na evolução de Allen, mas, no fim do dia, o maior responsável por esse salto é o camisa 17.

Josh Allen foi de um QB muito atlético com um braço extremamente forte (pra mim o mais forte da liga), mas com péssimas tomadas de decisão e problemas na precisão dos passes para um possível MVP em apenas 3 anos. Tudo isso, é claro, porque o time apostou no desenvolvimento do QB, mostrando PACIÊNCIA com um jogador que era muito cru saindo do college.

9.142 dias depois, a maior seca dos esportes americanos finalmente chega ao fim, em uma vitória emocionante contra os Colts por 27-24. Essa vitória era para ter sido confirmada um pouco antes, mas um erro crasso da arbitragem deu uma última chance para Philip Rivers e os Colts.

A partida começou com as defesas fortes e um punt para cada lado. O primeiro time a abrir o placar foi o visitante, com Rodrigo Blankenship chutando um curto field goal de 30 jardas para colocar 3 pontos a favor dos Colts. Os Bills responderam com uma campanha de 85 jardas para anotar o primeiro touchdown do jogo, em uma jogada muito inteligente de Josh Allen, conectando com Dawson Knox na endzone.

Depois desse TD o ataque dos Bills encontrou muitas dificuldades, muito por conta de posições de campo desfavoráveis, com as próximas duas campanhas começando na linha de 11 e 6 jardas, respectivamente. Se os Bills começavam com as costas na parede, os Colts começavam quase no meio do campo, iniciando as últimas 3 campanhas do primeiro tempo nas linhas de 42, 35 e 41 jardas.

O problema é que, mesmo começando em uma posição confortável, os Colts não conseguiam pontuar, fazendo apenas 7 pontos nessas campanhas, com o TD vindo em uma corrida de uma jarda de Jonathan Taylor. Os Colts dominaram o relógio no primeiro tempo, tendo a bola por quase 20 minutos, mas, como dito, encontravam problemas em pontuar.

O final da primeira etapa foi animada. Com a bola na linha de uma jarda, Frank Reich chamou uma corrida, que perdeu três jardas, deixando o técnico dos Colts com a opção de ir para o field goal e conseguir mais três pontos ou tentar o touchdown. Ele optou pela 4ª descida, mas Rivers falhou em conectar com Michael Pittman e o time saiu zerado.

Mais uma vez começando com a água batendo onde o sol não toca, Josh Allen foi brilhante. Ele arquitetou uma campanha de 96 jardas em pouco mais de 1 minuto e meio. Nessa campanha, ele teve duas conexões com Gabriel Davis no limite do campo, uma de 39 e outra de 19 jardas. Como os passes foram muito no limite, a arbitragem reviu ambas as jogadas, o que deu tempo para Daboll discutir as jogadas com Allen sem pressa.

Faltando 37 segundos veio a jogada crucial da primeira etapa (e talvez do jogo). Em uma quarta descida, Allen tentava cavar uma falta da defesa para conseguir o first down, e o presente foi dado por Kemoko Turay, que queimou a largada. O passe acabou sendo interceptado, mas não importava. Na jogada seguinte, a defesa novamente teve a chance de forçar o turnover, mas Isaiah Rodgers não conseguiu agarrar a bola e o passe foi incompleto. Como a vida não dá três chances, os Bills anotaram o TD após duas corridas de Josh Allen, indo para o intervalo com a vantagem de 14-10.

O segundo tempo foi bem mais ofensivo, com apenas três campanhas não acabando em pontos. Os Bills saíram do intervalo e anotaram um field goal de 46 jardas. Os Colts tentaram responder, mas Blankenship acertou a trave e assim o time de Indianápolis ficava 7 pontos atrás.

Foi agora que a conexão Allen-Diggs mostrou a que veio. Contando com uma boa proteção da linha ofensiva, Allen leu o campo até achar Diggs livre para anotar o TD de 35 jardas, deixando o jogo com 14 pontos de diferença. 

Os Colts conseguiram anotar um TD na campanha seguinte, e Reich resolveu levar a galera do analytics à loucura. Em vez de ir para o chute extra e deixar o jogo em 7 pontos, ele quis arriscar a conversão de dois pontos. Se desse certo ficaria a 7 pontos de virar o jogo, e, caso desse errado (que foi o que aconteceu), o time ainda estava a uma posse de empatar o jogo.

Vencendo por 8 pontos e com pouco mais de 11 minutos de jogo, o ataque dos Bills precisava queimar cronômetro e pontuar, e foi - mais ou menos - o que eles fizeram. Segurando a bola por 3 minutos e 24 segundos, Tyler Bass acertou uma patada de 54 jardas para deixar o jogo novamente em duas posses de vantagem. Rivers conseguiu conduzir o time a mais um TD, e anotou também a conversão, deixando o jogo 27-24. A defesa, que foi uma das melhores da NFL, conseguiu fazer a sua parte, forçando o único punt do segundo tempo.

Só esqueceram de avisar que a defesa dos Bills, por mais que não tenha jogado em 2020 no nível que jogou nos anos anteriores com McDermott no comando, ainda é muito boa, e foi extremamente clutch. Ela não deixou o ataque dos Colts chegar ao meio do campo, e Micah Hyde fez a jogada que vários torcedores vão lembrar por anos, desviando o último passe do jogo e dando a primeira vitória em pós-temporada do time em mais de 25 anos.
 

Final: Buffalo Bills 27-24 Indianapolis Colts
 

 

Agora os Bills esperam para ver quem eles enfrentarão. Caso os Browns vençam os Steelers, eles enfrentam o vencedor de Titans e Ravens. Se o time de Pittsburgh ganhar, teremos Bills e Steelers na semana que vem.

Os Colts agora começam o planejamento de 2021 sem saber quem será o quarterback do time, já que Rivers pode ter dado o seu último passe na NFL e o único QB sob contrato é Jacob Eason, escolha de quarta rodada no Draft de 2020.