Conteúdo

Jorge Masvidal acusa Conor McGregor de injetar esteroides e todo tipo de coisa: “ele ainda é um garotinho”

30 de maio de 2022

(por Rafael Lima)

Jorge Masvidal acusou Conor McGregor de injetar esteróides e “todo tipo de coisas” em seu corpo.

Conor McGregor (22-6) lutou pela última vez em julho de 2021 no UFC 264, onde sucumbiu à derrota contra Dustin Poirier (28-7). O resultado foi uma perna quebrada para McGregor, que exigiu cirurgia, reabilitação, mas o irlandês está de volta aos treinos em busca de um retorno ao octógono no outono.

Já Masvidal (35-16) entrou pela última vez no octógono contra Colby Covington (17-3), que aconteceu no UFC 272, em março deste ano. Covington derrotou Masvidal por decisão unânime (49-46, 50-44, 50-45) na luta principal dos meio-médios. Foi a terceira derrota consecutiva de Masvidal.

A dupla se encontrou novamente do lado de fora de uma churrascaria de Miami, apenas algumas semanas depois, onde Masvidal foi acusado de dar um soco no rosto de Covington, causando uma "lesão cerebral" e danificando seu relógio Rolex.

Jorge Masvidal, que atualmente enfrenta essa acusação, compartilhou que planeja lutar novamente em 2022. “Este ano, retorno garantido. Ainda não sei a data. Acho que com duas lutas eu posso estar na disputa pelo título ou em uma luta pelo título.” Disse o 'Gamebred' à ESPN.

Além disso, Masvidal ventilou um possível combate diante de Conor McGregor. “Eu adoraria lutar com ele até 170 libras, mas não espero por ninguém. Se ele quiser fazer isso, eu vou quebrar a cara dele, se ele não quiser, que venha em seguida”. E o ex-desafiante ao título meio-médio seguiu. “Ele é falso, ele sabe que eu sou um homem que bate forte e que venho para matar, não venho para brincar de abraço no cage, vou dar tudo dentro de mim para matá-lo, e tenho um pouco de tamanho, embora agora ele esteja injetando esteróides e todos os tipos de coisas. Mas ele ainda é um garotinho.”

Para Masvidal lutar, ele primeiro precisa limpar seu nome na acusação de bateria criminal. O próximo dia 29 de agosto é sua data de julgamento em Miami, Flórida.