Conteúdo

Jogando em casa, Ashleigh Barty vence Danielle Collins e fatura o título do Australian Open

29 de janeiro de 2022

(Por Leonardo Costa)

 

Após 44 anos, uma tenista australiana volta a vencer um Grand Slam em casa. Coube a Ashleigh Barty, uma tímida menina de Ipswich, pôr fim à longa espera ao derrotar a estadunidense Danielle Collins por 6-3/7-6 em uma 1h29' minutos de duelo.

Aos 25 anos, Barty vence seu terceiro Grand Slam da carreira. Antes de faturar o Australian Open, a atual nº1 do ranking já havia levantado o caneco em Roland Garros em 2019, e de Wimbledon em 2021. 

O título veio com mais uma grande atuação, assim como fez em quase todas as partidas que disputou em Melbourne. No primeiro set, salvou um break point no quinto game para tirar o saque de Collins no jogo seguinte. A primeira parcial foi liquidada em 32 minutos.

Porém, Collins voltou ainda mais agressiva para o segundo set, não mostrando estar intimidada pelo público que apoiava amplamente a tenista da casa. A estadunidense logo abriu 5 a 1 na parcial, levando a crer que o título seria decidido em três sets. Entretanto, faltou combinar com a australiana.

Barty buscou a recuperação e forçou o tie-break, levando os presentes na Rod Laver à loucura. Com muita habilidade, ela confirmou a virada e fechou o set para comemorar o título, juntando-se a Serena Williams como as únicas tenistas em atividade a vencer ao menos um Grand Slam no saibro, grama e quadra rápida.

Na entrevista em quadra após o título, Barty destacou que estava muito orgulhosa e que um sonho se tornava realidade. Além do mais, recebeu o troféu das mãos de Chris O'Neil, justamente a última australiana a faturar o AO, em 1978.