Conteúdo

(por Mattheus Prudente)

 

Após Evander Kane ter chamado jogadores brancos para se aliarem a ele na luta contra o racismo, vários atletas da NHL começaram a declarar apoio pela causa, trazendo um apoio essencial para os protestos que vários jogadores já fizeram desde a morte de George Floyd. Confira alguns jogadores que falaram contra o racismo e injustiça:

Blake Wheeler (Winnipeg Jets): “Crescendo em Minneapolis, eu sempre me senti protegido do racismo, e eu realmente estava. A maioria das pessoas que eu cresci pareciam comigo. Eu nunca senti medo de ser parado pela polícia. Meus filhos nunca vão saber como é ter esse medo. Eu estou de coração partido que ainda tratemos as pessoas dessa forma. Nós precisamos ajudar a comunidade negra e mudar como a liderança desse país lida com o racismo. Sinto muito que isso demorou tanto, mas eu espero que agora isso mude. A vida de George Floyd importava, assim como toda vida que foi tirada por conta do racismo.”

Anze Kopitar (Los Angeles Kings): “Eu nunca vou saber como é crescer sendo negro nos Estados Unidos, mas o que eu sei é que é hora de ser melhor e fazer melhor. É nossa responsabilidade buscar igualdade e justiça, e de condenar o racismo e preconceito de todas as formas. Nós não podemos continuar calados. Nós precisamos buscar um futuro melhor.”

Auston Matthews (Toronto Maple Leafs): “Como um latino americano, é impossível entender e compreender o que os outros passam. Meus pensamentos e preces vão para aqueles que perderam parentes e amigos para as dores de sofrer atitudes racistas e ódio. O mundo precisa se unir, e não se dividir. Nós precisamos nos unir para trazer justiça, amor e paz para todos. Nós precisamos de mudança.”

Alex Ovechkin (Washington Capitals: “RIP George Floyd. É tão triste pensar que isso está acontecendo em todo lugar, inclusive em D.C. É importante que nós mostremos respeito e amor para todos não importa como nós somos. Nós precisamos ouvir e mudar. Por favor, continuem seguros. Cuidem de sua família e dos outros.”

Jonathan Toews (Chicago Blackhawks): "Compaixão, para mim, é pelo menos tentar entender e sentir o que as pessoas passam. Por um momento, pelo menos, eu acho que consegui ver o mundo com os olhos deles. Minha mensagem não é para os negros e o que eles devem fazer de agora em diante. Minha mensagem é para os brancos, para abrir os olhos e os nossos corações. Essa é a única escolha que temos, senão isso continuará. Eu não posso dizer nem por um segundo que eu sei como negros se sentem, mas, vendo o vídeo da morte de George Floyd, isso me fez chorar.”

Sidney Crosby (Pittsburgh Penguins): "O que aconteceu com George Floyd não pode ser ignorado. O racismo que existe hoje em dia não pode ser perdoado. Como um branco, eu não posso dizer o que as pessoas negras passam todo dia com isso. Eu vou ouvir e estudar sobre como eu posso fazer a diferença. Juntos, nós faremos a diferença com diálogos e esforço coletivo.”

Connor McDavid (Edmonton Oilers): "Como todo mundo, eu assisti o horror que foi o assassinato de George Floyd, e eu me senti inútil e muito enojado. Enquanto vários protestos contra o racismo e a injustiça que vêm acontecendo no mundo, eu percebi que eu preciso me educar mais sobre o assunto. Eu preciso aprender mais sobre a história do racismo no nosso país, e ouvir sobre a comunidade negra e outras minorias raciais para tentar entender como eu posso afetar a comunidade positivamente no futuro. Como um jovem branco e atleta profissional, eu reconheço que eu tive uma vida privilegiada. Eu acredito que é hora de sairmos da nossa zona de conforto, para não ficar de fora, e ser parte da solução para acabar com o racismo na comunidade.”