Conteúdo

A hora da vingança? Não! Titans vencem mais uma vez os Ravens em jogo com prorrogação

22 de novembro de 2020

(por Raquel Amaral)


Hoje é dia de "vai ou racha" para Baltimore Ravens e Tennessee Titans pela 11ª semana.

Estando com 6-3 e na segunda posição das respectivas divisões, ambos precisam mostrar serviço antes, ainda mais por terem vindo de derrotas na semana anterior.

Os Ravens, em sua defesa, ainda têm a desculpa de terem perdido por os Patriots em condições climáticas muito adversas. Mesmo assim, o time não pode mais perder, se quiser garantir um lugar no Wild Card - isso já contando que o vencedor da AFC North será Pittsburgh.

Já os Titans que vinham tranquilos no 1º  lugar da AFC South, mas em uma sequência de derrotas bizarras, perdeu a liderança para os Colts, de quem sofreu uma derrota acachapante.

Assim, hoje é dia de reabilitação.

Pelos Ravens, a estrela é Lamar, mas além dele, a grande força dos Ravens é a defesa, que tem a dura missão de marcar Derrick Henry.

No último confronto, em janeiro/2020, os Ravens eram favoritos, mas foram eliminados dos playoffs pelos Titans. Será hoje o dia da vingança de Baltimore?

 

1º Período

Os Titans começam atacando. O drive foi de grande diversidade de jogadas de ataque e ao final, Tannehill lança 1 jarda para Jonnu Smith, que marca o touchdown. Gostkowski chuta e acerta.

Placar 7-0

 

O primeiro drive dos Ravens foi longo, 6’47” em 13 jogadas, mas a defesa dos Titans cumpriu bem sua função e o time da casa somente conseguiu chegar ao field goal. Justin Tucker chuta para 30 jardas e acerta.

Placar 7-3

 

Os dois primeiros drives foram bem extensos e o restante do 1º período logo acabou com os Titans no ataque.

 

2º Período

Os Titans começam no ataque, mas Tannehill é interceptado e a posse volta para o Ravens que, na campanha, conseguiram chegar ao filed goal. Mais uma vez, Justin Tucker entra e acerta. 

Placar 7-6

 

Quase Touchdown Ravens lançamento de Lamar para Andrews. Não foi, mas aí ficou 3ª para gol na linha de 1 jarda. Com isso não foi difícil para Dobbins correr e marcar. O time foi para a conversão de 2 e conseguiu com Dobbins. Ravens na frente!

Placar 7-14

 

Tannehill fez o fake e correu 20 jardas. Mas, as demais jogadas foram frustradas pela defesa dos Ravens. Ainda assim, os Titans conseguiram voltar à frente no placar com field goal de Gostkowski.

Placar 10-14

 

O ataque dos Ravens começa com lesão medonha em Jayon Brown (daquelas em que o braço vira para o lado errado) após falta de Ben Powers causando grande prejuízo à defesa dos Titans.

 

3º  Período

Os Titans começam no ataque, mas a defesa dos Ravens acabou com o drive em 3 jogadas.

Baltimore começa em grande momento e, em um cochilo coletivo da defesa dos Titans, saiu o touchdown em um passe longo de Lamar Jackson para Mark Andrews, quase na endzone. Com isso, os Ravens abrem boa vantagem no placar. Justin Tucker acerta o extra point.

Placar 10-21

 

Pareciam piorar para os Titans quando Deshon Elliot acertou Derrick Henry que saiu de campo. Havia o temor de concussão. Com Henry fora, Tannehill fez um passe longo para Corey Davis que chegou à linha de 8 jardas.

No momento bizarrice, o center Ben Jones toma um dedo no olho do center e sai da jogada. Mas Henry, que estava fora, voltou para o campo. Com o time na 3ª descida para 2, na linha de 5 jardas, qual seria a escolha óbvia? Mas, ao invés de fazer o óbvio e o simples, veio uma péssima call: Com o center reserva entrando, chama-se um “wildcat”. O reserva entrou e lançou errado para Henry, matando um belo ataque. Péssima chamada que poderia custar a partida.  

Só não foi desperdício total, porque Gostkowski marcou os 3 pontos.

Placar 13-21

 

Ravens vão ao ataque, mas Lamar foi interceptado por Hooker e os Titans terminaram o 3º período no ataque.

 

4º Período

Corey Davis e Henry conseguem avançar. Tannehill também fez boa corrida e, na jogada seguinte, fez bom passe para Firsker. Na 3ª descida, os Titans conseguiram encostar no placar, mas Tannehill faz um passe “bizonho” na endzone. Novamente, o time somente consegue pontuar com field goal de Gostkowski.

Placar 16-21

 

Os Ravens poderiam matar o jogo aí. Mas a defesa dos Titans, mais uma vez, trabalhou forte e os erros de Lamar acabaram com o drive em 3 minutos, devolvendo a posse para a equipe visitante.

Aí foi a hora em que o ataque dos Titans acordou e brilhou muito, avançando bem em direção à endzone. Não poderia deixar de ter uma bobagenzinha de Tannhehill, que sofreu um fumble seguido de sack. Mas, na jogada seguinte A.J. Brown, foi estrela demais, recebeu o lançamento de 14 jardas, ignorou todo os tackles e marcou seu merecido TD correndo.

O time, para ter um pouco mais de conforto, foi para conversão de 2 pontos bem sucedida nas mãos de Tannehill que foi para área.

Placar 24-21

 

Momento de tensão: Entra o 2 minute warning com ataque dos Ravens. Jogo totalmente indefinido.

Graças a Lamar e Dez Bryant, os Ravens atropelaram os Titans. Em poucos segundos, o time já tinha passado a linha de filed goal. Ou seja, com plenas condições de vencer o jogo o, ao menos, levar para a prorrogação.

30 segundos, os Ravens estavam na linha de 11 jardas. Lamar tenta lançar, mas Desmond King bloqueia. Na 3ª para 6 e Lamar é pressionado, não encontrando alvos, acabando as chances de vitória no tempo regular.

Aí não tem erro: Justin Tucker entra para chutar field goal e acerta.

Placar 24-24

 

Prorrogação

No “cara ou coroa”, os Ravens levam a melhor e começam no ataque.

Lamar começa sendo sacado por Landry III. As demais jogadas também morreram rapidamente dando a posse de bola para os Titans.

Os Titans conseguiram avançar e chegar a seu campo de ataque com dois lançamentos longos para Corey Davis. Derrick Henry ainda fez uma corria curta. AJ Brown recebe e passa a linha de field goal.

Mas, a vitória veio da forma esperada: Derrick Henry corre 29 jardas e marca o TD da vitória.

Placar 30- 24

 

 

Final de Jogo: Tennessee Titans 30 x 24 Baltimore Ravens 

 

 

E aí, torcedor, está vivo?

A verdade é: durante boa parte do jogo, os dois times no ataque foram medianos. Lamar Jackson teve uma partida bem apática, foram 186 jardas lançadas, 17/29 passes, com 58,6%, de aproveitamento.

É bem verdade que a defesa dos Titans, tão criticada nas semanas anteriores, conseguiu, nos momentos decisivos neutralizar o ataque dos Ravens, mas ainda, assim, Lamar jogou bem abaixo do esperado para alguém que se cogitava MVP.

Tannehill sofreu bastante com a pressão da defesa dos Ravens, cometendo muitos erros desnecessários. Suas estatísticas finais foram boas: 259 jardas, 22/32 passes, com 71% de aproveitamento, mas a verdade é que esses números foram influenciados pela melhoria de jogo no 4º período.

A sua redenção veio no 4º período, quando o ataque dos Titans acordou e brilhou. No quesito ofensivo, vale ainda destacar, em Tennessee AJ Brown e Corey Davis, que mostraram que o Titans não é só Derrick Henry correndo. E, falando nele, o Tractorcito correu menos – “só”  133 jardas, mas foi crucial para o time, marcando o TD da vitória.

Defensivamente, os Ravens trabalharam bem, mas no final, perderam o gás, permitindo os TDs de Brown e Henry. Já a defesa dos Titans, que vinha tão criticada, segurou a partida nos momentos cruciais, neutralizando Lamar Jackson.

Quem não acompanha os Titans, pode achar banal falar na atuação do kicker. Afinal, em tese, é entrar, chutar e marcar. Se você tem um kicker como Justin Tucker, isso realmente é verdade. O torcedor do Ravens não fica nervoso em um field goal ou extra point. Mas, para o torcedor de Tennessee, há bastante tempo, cada chute é um momento de tensão. Gostkowski, que era o sr Automático, tem passado por “altos e baixos”, passando de vilão a game winner. Porém, no jogo de hoje, ele entrou sem meia e fez sua parte, o que é ainda mais importante, considerando que, no tempo regular, o placar terminou 24 x 24.

Agora os Titans chegam a 7-3 e torcem para que os Packers vençam os Colts hoje, para retomar a liderança da AFC South.

Já para os Ravens, com 6-4, a coisa fica mais complicada pois, como dissemos, os Steelers seguem cada dia mais soberanos (e invictos) na liderança da AFC North.

Emoções à vista para próximas semanas!