Conteúdo

Hamilton só vai decidir seu futuro na F1 após investigação da FIA sobre eventos em Abu Dhabi

11 de janeiro de 2022

(por Mattheus Prudente)

O futuro de Lewis Hamilton ainda é incerto na Fórmula 1 após o britânico perder o título de pilotos para Max Verstappen na última volta em Abu Dhabi. Muita polêmica rodeou as decisões de Michael Masi nessa corrida, principalmente as acusações de que o diretor de prova não cumpriu as regras de safety car de forma correta, e, por isso, a FIA lançou uma investigação para esses eventos. 

Segundo a BBC, Hamilton só vai decidir o seu futuro na categoria após os resultados da investigação saírem, já que o sete vezes campeão do mundo “perdeu a confiança naqueles que comandam as corridas” depois de Abu Dhabi. A FIA, então, está buscando voltar com a boa relação com o piloto da Mercedes. 

O novo presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem, disse que já entrou em contato com Hamilton após a corrida, mas afirmou que o piloto “não está pronto para responder qualquer coisa agora”. A investigação acabaria, segundo a FIA, antes da temporada 2022 começar, afirmando que eles “vão tomar qualquer decisão ou feedback importante” antes disso. 

O futuro de Masi também é uma dúvida para a temporada 2022, já que as equipes estariam insatisfeitas com a forma com que as corridas estavam sendo conduzidas, e os eventos de Abu Dhabi foram “a gota d’água” para o diretor. A Mercedes lançou, na época da corrida, uma apelação para que os eventos fossem investigados, mas logo a retiraram. 

No entanto, segundo a BBC, a equipe só retirou essa apelação por conta de um acordo feito com a FIA. Esse acordo falava que tanto Masi quanto Nikolas Tombazis, diretor da parte técnica da organização, renunciariam os seus cargos para 2022. A Mercedes negou, de forma veemente, as acusações feitas pelo veículo. 

Toto Wolff, chefe de equipe da Mercedes, disse que vai “responsabilizar a FIA” por todos os problemas, afirmando que tem confiança que a organização vai melhorar o sistema de tomada de decisões. Ainda segundo a BBC, algumas pessoas dentro do paddock dizem que não sabem como Masi pode retornar à sua posição, mas que a FIA está “em uma posição difícil”, pois não tem nenhum substituto pronto. 

Hamilton entraria, em 2022, no seu contrato de dois anos com a Mercedes, que o manteria na equipe até 2023. A equipe contratou George Russell para ser o segundo piloto na próxima temporada, preparando o terreno para uma possível aposentadoria de Hamilton depois. A possível saída de Lewis mudaria totalmente o planejamento.