Conteúdo

Hamilton joga a isca e Verstappen cai como um pato; Inglês sairá na pole, enquanto Max faz o terceiro tempo no GP da Hungria

31 de julho de 2021

(por Bruno Braz)
 

Pois é, amigos. Que classificação foi essa? Hamilton marcou Verstappen no homem a homem, na parte final. Max caiu direitinho. Muito ingênuo, diria. Quem quer ser campeão, não pode cometer um erro bobo desse. Mas, vamos ao resumo do que foram as três partes do treino de classificação.
 

Q1 - Verstappen e a melhor volta do fim de semana até então

Tsunoda foi o primeiro a ir para a pista, seguido de Kimi. Com 12 minutos para o fim, só Raikkonen, Giovinazzi, Tsunoda e Mazepin tinham feito tempo. Dos rápidos, o primeiro a marcar tempo foi Bottas, com Hamilton vindo na sequência, superando o finlandês. Logo depois, Max vem e coloca dois décimos em Hamilton, mostrando que estava vivo.

Com nove minutos para o fim, Mick Schumacher esperava fora do carro, torcendo para que seus mecânicos terminassem de arrumar seu carro, após bater no treino livre 3, duas horas antes do início da seção de classificação.

Faltando 7 minutos, Sainz aparecia bem, com sua Ferrari, em quarto lugar, 0.4 atrás de Verstappen. Pérez, sumido no final de semana, vinha tomando um segundo de Verstappen. Estava péssimo nos setores 2 e 3.

Com quatro minutos para o fim, a ordem era: Verstappen, Hamilton, Bottas, Sainz, Gasly, Norris, Leclerc, Alonso, Pérez, Ocon, Stroll, Ricciardo, Vettel, Raikkonen e Giovinazzi, com Tsunoda, Russell, Latifi, Mazepin e Schumacher, ocupando a zona de eliminação.

Finalizadas as últimas tentativas no Q1, pouco mudou. Fim de treino de classificação para Tsunoda, Russell, Latifi, Mazepin e Schumacher, que não andou.

Passaram para o Q2, na ordem: Verstappen, Hamilton, Bottas, Sainz, Gasly, Stroll, Norris, Leclerc, Vettel, Alonso, Perez, Ocon, Raikkonen, Ricciardo e Giovinazzi.

Destaques negativos do Q1: Russell e sua primeira eliminação do ano nesta fase de um treino oficial, Ricciardo, muito atrás de Norris e Pérez, bem depois de Verstappen.
 

Q2 - Verstappen segue soberano

Bottas foi o primeiro a abrir volta, seguido de Hamilton e Verstappen. Todos de pneus médios. Na primeira tentativa, Hamilton ficou na frente de Max, por dois décimos. Bottas veio meio segundo atrás. Vettel aparecia bem, em terceiro no momento, de pneus macios, com Gasly em quarto, também de macios. Pérez era o sexto, calçado de pneus médios.

Com 7 minutos e meio para o fim, Alonso vinha voando com sua Alpine, também de macios. Subiu para terceiro, 0.353 atrás de Hamilton. Faltando 6:40 minutos para o fim, bandeira vermelha. Sainz estampou a Ferrari na barreira de proteção, na curva que antecede a reta. Perdeu a traseira e foi direto para a parede. Vinha bem no final de semana. Leclerc havia acabado de pular para segundo. Sainz estava mais rápido no final de semana. Prejuízo grande para o espanhol.

Com três minutos e meio para o fim, uma fila de carros partiam para a última tentativa. Sainz (fora) e Giovinazzi, eram os únicos sem tempo. Eliminados no momento, Norris, Stroll, Raikkonen, Sainz e Giovinazzi. A volta final de todos traria a verdade de quem iria para o Q3. Verstappen faz sua volta de pneus vermelhos e assume a ponta. Abriu mão de largar com os amarelos.

O fim do Q2 foi o seguinte: Verstappen em primeiro, Norris muito bem em segundo, Gasly ótimo em terceiro, Péres em quarto, seguido de Alonso, Hamilton, Leclerc, Bottas, Ocon e Vettel, fechando os 10 primeiros

Eliminados: Ricciardo, Stroll, Raikkonen, Giovinazzi e Sainz.
 

Q3 - Show de estratégia de Hamilton

Os pneus de largada já estavam decididos. Hamilton largará de médios. Verstappen, de macio. A pole se tornou mais importante do que já era.

O Q3 começou mesmo, somente com 10 minutos para o fim. O primeiro a abrir tempo, foi Gasly. Com a primeira tentativa dos principais pilotos, um golpe duro nas pretensões de Verstappen. Hamilton virou meio segundo mais rápido. A ordem era Hamilton, Bottas, Verstappen, Pérez, Leclerc, Ocon, Gasly, Vettel, Alonso e Norris. A decisão seria na tentativa derradeira.

Dois minutos e 40 para o fim. Vão-se todos novamente para a pista. Hamilton e Verstappen saem juntos, com o inglês na frente, já marcando Max na saída dos boxes. Bottas um pouco na frente dos dois.

Na volta de aquecimento, Verstappen ficou colado em Hamilton, sem passar. Só que Hamilton andou toda a volta, devagar, e Max, não ultrapassou. Hamilton segurou o último instante para dar o pé. Quase Max não abre sua volta, mas abriu. Pérez, que vinha depois de Max, não conseguiu. Nenhum deles melhorava no primeiro setor. Os pneus estavam frios demais. Verstappen caiu direitinho na armadilha de Hamilton. Complicou para o holandês.

A ordem final foi: Hamilton, Bottas, Verstappen, Pérez, Gasly, Norris, Leclerc, Ocon, Alonso e Vettel, fechando os 10 primeiros.

Pois é. Hamilton jogou melhor. Verstappen beirou a ingenuidade. Hamilton abriu mão de sua segunda tentativa, mantendo Max atrás dele, toda a volta de aquecimento, que foi feita, muito, mas muito lenta. Não deu para entender Max ter ficado ali, comboiando. Ainda colocou Bottas entre ele e Max.

Amanhã tem mais. Resta, ao holandês, aproveitar os pneus macios que usará, para pular na frente da largada. Se não conseguir, se complicará ainda mais. 

O GP passou para as mãos de Hamilton. Amanhã, conferimos.