Conteúdo

Hamilton faz grande corrida de recuperação, vence em Interlagos e mantém campeonato vivo

14 de novembro de 2021

(por Mattheus Prudente)

A Fórmula 1 está de volta ao Brasil, e teve uma das grandes corridas da temporada até agora. Lewis Hamilton venceu o GP de São Paulo após conseguir uma grande corrida de recuperação, superando Max Verstappen nas voltas finais para se colocar na frente do holandês, que ainda lidera o campeonato, mas com uma vantagem significantemente menor. Valtteri bottas foi o terceiro, seguido por Sergio Perez em quarto. 

Logo na largada, Verstappen tomou a linha de dentro do S do Senna e conseguiu ultrapassar Bottas, tomando a liderança e sendo seguido pelo seu companheiro, Sergio Perez, que colocou de lado na saída da primeira reta. Lando Norris, que largou melhor do que Carlos Sainz, acabou tocando no piloto espanhol da Ferrari, tendo um pneu furado que o colocou em último. 

Hamilton, que largou em décimo, já estava em sexto ao final da primeira volta, e não parecia ter problemas em escalar o pelotão. O piloto britânico foi ajudado por dois safety cars, sendo o primeiro numa colisão entre Yuki Tsunoda e Lance Stroll, que quebrou o bico do japonês e o forçou a ir para os boxes. 

Isso aproximou Hamilton de Perez, que ocupava a segunda posição, causando uma disputa muito boa entre os dois. Primeiro, Lewis ultrapassou o mexicano na primeira curva, mas, na segunda perna do S do Senna, Perez saiu melhor na entrada da reta, e conseguiu voltar para a aua posição pouco depois. No entanto, Sergio não conseguiu segurar e, no mesmo ponto onde aconteceu a primeira ultrapassagem, Hamilton tomou a segunda colocação. 

Pouco depois, foi a vez de Mick Schumacher se envolver em um incidente com Kimi Raikkonen, deixando pedaços de bico na pista e causando um virtual safety car. Hamilton estava a três segundos de Verstappen quando decidiu parar nos boxes para tentar o undercut, e, apesar de não conseguir ultrapassar Max após a parada do holandês, ele voltou muito mais perto com a diferença. 

Daí em diante, o que se viu foi uma disputa espetacular entre os dois. Hamilton parecia mais rápido com os novos pneus duros, o que deu a vantagem para o britânico durante o primeiro setor, mas tinha dificuldades de se manter rápido no meio do circuito. Sem conseguir se aproximar o bastante para conseguir a ultrapassagem, o britânico já pensava em tentar mais um undercut. 

Para evitar isso, Verstappen parou nos boxes para evitar a estratégia da equipe, e, duas voltas depois, Hamilton também parou. A vantagem dos pneus e a maior velocidade de reta de Hamilton deixou o piloto da Mercedes mais rápido na entrada da curva do sol, onde Lewis fez a primeira tentativa de ultrapassagem, mas Verstappen freou mais tarde para posicionar o carro na frente na saída da curva. Os dois acabaram saindo da pista, mas sem investigação necessária. 

Pouco depois, a corrida continuava na linha para os dois, e Hamilton constantemente conseguia baixar a desvantagem para menos de um segundo, mas sem conseguir se aproximar muito. No entanto, quando conseguiu ir para a reta oposta com um pouco de vantagem, colocou o carro por fora e ultrapassou Max, tomando a liderança da corrida. 

Daí em diante, Hamilton conseguiu abrir uma boa vantagem para Verstappen na liderança da corrida, também tendo a volta mais rápida. A briga agora ficava no meio do pelotão, quando Pierre Gasly, Esteban Ocon e Fernando Alonso proporcionaram um espetáculo para a torcida brasileira. Na última volta, Perez parou para tentar tirar o ponto da melhor volta de Lewis, conseguindo fazê-la ao final da corrida. 

No entanto, a vitória ficou com Hamilton, se recuperando de um fim de semana em que perdeu 25 posições. Na volta para os boxes, o piloto britânico repetiu o gesto de seu herói, Ayrton Senna, pegando a bandeira do Brasil e levantando, para a emoção da torcida. 

Confira como ficou o GP de São Paulo:

1º - Lewis Hamilton (Mercedes)
2º - Max Verstappen (Red Bull)
3º - Valtteri Bottas (Mercedes)
4º - Sergio Perez (Red Bull)
5º - Chales Leclerc (Ferrari)
6º - Carlos Sainz (Ferrari)
7º - Pierre Gasly (AlphaTauri)
8º - Esteban Ocon (Alpine)
0º - Fernando Alonso (Alpine)
10º - Lando Norris (McLaren)
11º - Sebastian Vettel (Aston Martin)
12º - Kimi Raikkonen (Alfa Romeo)
13º - George Russell (Williams)
14º - Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo)
15º - Yuki Tsunoda (AlphaTauri)
16º - Nicholas Latifi (Williams)
17º - Nikita Mazepin (Haas)
18º - Mick Schumacher (Haas)
DNF - Daniel Ricciardo (McLaren)
DNF - Lance Stroll (Aston Martin)