Conteúdo

Guerra! Max Holloway e Yair Rodríguez fazem ‘Luta da Noite’ do UFC Vegas 42 e levam R$273 mil; veja os outros premiados

14 de novembro de 2021

[por Leandro Chagas]

Dois dos lutadores mais empolgantes dentre os pesos-penas [até 66kg] do Ultimate, Max Holloway e Yair Rodriguez protagonizaram uma verdadeira guerra na luta principal do UFC Vegas 42, realizado no último sábado [13], em Las Vegas. O duelo eletrizante de cinco rounds foi escolhido a "Luta da Noite" do evento, rendendo para ambos os atletas US$50 mil [cerca de R$273 mil]. Confira abaixo todos os prêmios da noite: 

Que luta! Max Holloway bate Yair Rodríguez e se aproxima de trilogia contra Volkanovski

Considerado um dos melhores pesos-penas da história, Max Holloway não teve vida fácil contra Yair Rodriguez, que mesmo sem lutar há dois anos, vendeu caro a derrota para o ex-campeão da categoria. A luta mal começou e Max já trouxe um direto de direita como cartão de visitas para Yair, que andando para trás, desferia chutes para afastar seu oponente, como sempre muito agressivo. Nenhum golpe ficava sem resposta, e enquanto Holloway levava vantagem com as mãos, mostrando sua excelente técnica no boxe, "El Pantera" desferiu chutes potentes na base do americano, que claramente sentia os golpes. 

A luta foi esquentando, e o mexicano combinou jab e direto no rosto de "Blessed" que respondeu com a mesma sequência, botando mais fogo na luta. Ao tentar um chute rodado, Max acabou expondo as costas, e Yair rapidamente buscou a queda, insistindo para colocar Holloway pra baixo, que se defendia escorado na grade, até se conseguir se livrar nos segundos finais, quando o mexicano ainda tentou uma joelhada voadora e caiu por baixo, mas não teve tempo para mais nada. Pequena vantagem para Yair, que acertou mais golpes significativos no primeiro round. 

No round seguinte, mais agressividade, dessa vez com Max andando para frente e Rodriguez circulando e soltando golpes na base do contra ataque. Mesmo andando para trás, o mexicano levava perigo, e tentava atrair seu oponente lutando de guarda baixa em alguns momentos, desferindo mais low kicks ma perna do havaiano que claramente sentia os golpes. Contudo, o "Blessed" levava vantagem na trocação, dando inclusive uma "blitz" no final do round, acertando golpes na linha de cintura e encurralando Yair na grade, tentando até uma joelhada voadora.

No terceiro assalto, mais pressão de Max, que fintou uma queda e soltou uma joelhada voadora, deixando o seu adversário mais uma vez encurralado na grade. Ao tentar outro chute baixo, Rodriguez caiu por baixo, e foi aí que Holloway aproveitou. Por cima, o havaiano desferia golpes, tentando em alguns momentos um katagatame. Por baixo, mostrando muita garra, o lutador do México conseguiu levantar faltando pouco menos de dois minutos para o fim do assalto. Tentando correr atrás do prejuízo, ele partiu com tudo para a trocação, conseguindo ainda uma queda, que foi devolvida por Max segundos, consolidando a vitória do americano no round. 

No penúltimo assalto, mesmo cansados, ambos os lutadores continuavam buscando a luta. Em um momento, Holloway atacou uma guilhotina em pé. A pressão foi tão grande que Yair teve que aceitar uma queda para aliviar a pressão no pescoço. Por cima, Max dominou boa parte do round, que só voltou a ter luta em pé próximo ao minuto final.

No round derradeiro, os lutadores se abraçaram antes de entregar mais cinco minutos de emoção. Metade do round se passou em pé, numa espécie de luta de boxe, já que Rodriguez não desferia mais chutes, o que seria explicado após o término da luta. Perdendo o combate, "El Pantera" tentou um chute acrobático, numa espécie de cambalhota, mas acabou caindo por baixo. Mesmo cansado, ele ainda conseguiu uma raspagem, e Max atacou uma chave de braço, defendida por Yair, que devolveu com um triângulo de mão, também defendido A luta voltou a ficar de pé, e mesmo com diversos ferimentos no rosto, os dois guerreiros entregaram mais um minuto de trocação, antes do juiz encerrar o duelo emocionante. 

Nas papeletas, os árbitros decretaram vitória por decisão unânime de Max Holloway [49-46, 48-47, 48-47]. Na entrevista pós-luta, ele aproveitou para exaltar seu adversário que não lutava desde outubro de 2019, e mesmo assim vendeu caro a derrota. Ao ser entrevistado, Yair mostrou um inchaço gigantesco no pé, explicando o fato dele ter parado de chutar com a mesma frequência em determinado ponto do embate. O embate emocionante deixou os dois lutadores 50 mil dólares mais ricos, e ajudou "Blessed" a se comsolidar como número 1 do ranking, além de aproximá-lo de uma possível terceira luta contra o campeão Alexander Volkanovski, que venceu a segunda luta entre os dois de forma apertada.

Que bomba! Khaos Williams mostra mão pesada e nocauteia Miguel Baeza

Os meio-médios [até 77kg] Khaos Williams e Miguel Baeza protagonizaram outro ótimo duelo no card principal. Mais alto, Baeza começou o duelo circulando no octógono, enquanto Williams andava pra frente tentando achar a distância.

Conhecido como "Caramel Thunder", Baeza tentou buscar a queda e foi rechaçado por Khaos, que marcava a distância com chutes. A luta esquentou quando Miguel acertou um cruzado, mas logo na sequência levou o troco na mesma moeda. Os dois chutaram junto, mas Baeza caiu por baixo. Williams foi com tudo pra cima, e acabou caindo numa armadilha, já que Miguel atacou uma chave de perna. Williams girava para todos os lados tentando defender, enquanto Baeza variava diversos golpes, tentando chaves de perna, pé e calcanhar. Com muita raça, Khaos resistiu, mas saiu do round mancando. 

No segundo round, Williams continuou andando para frente e soltando alguns chutes, mas claramente pisava meio estranho por causa dos ataques de perna que sofreu no round anterior. Mesmo andando para trás, Baeza também chutava e desferia alguns jabs. Após levar um golpe baixo, Baeza voltou mais agressivo, mas levou um cruzado de esquerda de Williams na reta final. No final do round, Baeza levou outro golpe baixo, desta vez uma joelhada, mas o juiz não tirou o ponto de Khaos. 

No round final, Baeza dessa vez andou para frente. A luta esquentava quando os dois lutadores se aproximavam para trocar golpes, e foi em um desses momentos que Khaos aproveitou a brecha do seu adversário que tentou um chute e abaixou a guarda, levando um cruzado potente. Miguel até tentou voltar para luta, mas o juiz já havia decretado nocaute técnico. Bônus de "Performance da Noite" para Khaos Williams que venceu a segunda seguida no UFC.

"KGB"! Andrea Lee vence rival no "top 5" e conquista maior vitória da carreira 

No card preliminar, a 12ª colocada das pesos-moscas [até 56,7kg], Andrea Lee, mostrou força contra Cynthia Calvillo, número 5 da divisão. As duas começaram já na trocação franca, mas tentando achar a melhor distância para desferir os golpes, com Calvillo andando pra frente, enquanto Andrea, mais alta, circulava procurando os melhores ângulos. 

Quando buscou o clinch para driblar a diferença de altura, Cynthia passou a soltar alguns socos na linha de cintura, enquanto "KGB" se afastava e soltava chutes para controlar a distância. A trocação rendeu para as duas um sangramento no nariz. Mesmo andando para trás, Lee era quem acertava os golpes mais significativos, tendo clara vantagem no round. Na reta final do assalto, Calvillo tentou grampear as costas da adversária, que se escorou na grade e defendeu a posição. 

Andrea voltou para o segundo round mais agressiva. Andando mais para frente e controlando o centro do octógono, com Calvillo mais cautelosa. Mesmo sem potência, "KGB" combinava golpes se aproveitando de sua maior envergadura, com jabs que machucavam ainda mais o rosto de Cynthia, terminando diversas sequências com low kicks. O volume de golpes minou completamente Calvillo, que não teve condições de voltar para o terceiro round. Vitória por nocaute técnico, bônus de "Performance da Noite", segunda vitória consecutiva no Ultimate e lugar garantido no "top 10". Com sorte, ela pode até conseguir um lugar no "top 5". Quem sabe...


Veja todos os resultados do evento:

CARD PRINCIPAL

Max Holloway venceu Yair Rodriguez por decisão unânime [49-46, 48-47, 48-47].

Marcos "Pezão" venceu Ben Rothwell por nocaute técnico aos 32s do 1º round.

Felicia Spencer venceu Leah Letson por nocaute técnico aos 4m25s do 3º round.

Khaos Williams venceu Miguel Baeza por nocaute técnico com 1m02s do 3º round.

Song Yadong venceu Julio Arce por nocaute técnico com 1m35s do 2º round.

CARD PRELIMINAR

Joel Alvarez venceu Thiago Moisés por nocaute técnico aos 3m01s do 1º round.

Andrea Lee venceu Cynthia Calvillo por nocaute técnico aos aos 5m do 2º round.

Sean Woodson venceu Collin Anglin por nocaute técnico aos 4m30s do 1º round.

Cortney Casey venceu Liana Jojua por decisão unânime [30-27, 30-27, 30-27].

Rafael Alves venceu Marc Diakiese por finalização [guilhotina] com 1m48s do 1º round.

Da-Un Jung venceu Kennedy Nzechukwu por nocaute aos 3m04s do 1º round.