Conteúdo

'Gringo brasileiro' dá show e Diego Ferreira perde bônus por estourar peso; veja os premiados do UFC Vegas 26

9 de maio de 2021

(por Leandro Chagas)

Apesar das baixas de última hora, o UFC Vegas 26 teve diversos bons momentos que animaram os fãs que acompanharam o evento realizado no último sábado (08). O manaura Diego Ferreira teve duplo prejuízo, já que além de ser nocauteado por Gregor Gillespie no como combate escolhido "Luta da Noite", teve que ceder sua parte no bônus por estourar o peso na pesagem. Veja os outros premiados que levaram para casa US$ 50 mil dólares (R$ 262 mil na cotação atual).

Carlos Diego Ferreira começa bem, mas “morre no gás” e é nocauteado por Gregor Gillespie

Gregor Gillespie e Carlos Diego Ferreira protagonizam um duelo cheio de alternâncias e com muita movimentação no solo. Depois de um início estudado, o norte-americano se aproximou e tentou levar a luta para o chão. Aproveitando o momento, o brasileiro se embolou com "The Gift" e tentou uma chave de perna, que acabou não dando em nada.

O round transcorreu com Gillespie tentando impor seu wrestling, enquanto Diego levava perigo nos contragolpes e nas transições de solo. O faixa preta de jiu-jitsu chegou a arriscar uma omoplata e terminou o round nas costas do adversário e batendo. Quando a sirene sinalizou o fim do assalto, Gregor foi para o corner ofegante. 

Mesmo cansado, Gillespie voltou para o segundo round com a mesma estratégia, encurtando a distância e buscando o single leg. Do outro lado, Diego continuava bem, arriscando finalizações e dando giro no chão. Entretanto, no final do round, o amazonense ficou sem gás. Foi exatamente o que Gregor precisava. O estadunidense começou a desferir golpes pesados no ground and pound, que fizeram o árbitro interromper o combate faltando nove segundos para o fim do round.

O duelo eletrizante foi escolhido a "Luta da Noite". Entretanto, por ter estourado o peso da categoria dos leves, Diego Ferreira não recebeu os seus US$ 50 mil dólares (R$ 262 mil na cotação atual), o que fez com que Gregor Gillespie recebesse um bônus duplo de US$ 100 mil dólares. A informação foi confirmada através de um comunicado enviado após final do evento.

Orgulho duplo! 'Gringo brasileiro',Carlston Harris finaliza Christian Aguilera no 1° round

Nascido na Guiana e residente no Brasil, Carlston "Moçambique" Harris deu orgulho para os dois países. Em sua estreia no UFC, o peso meio-médio precisou de apenas 2:52 para finalizar o norte-americano Christian Aguilera. 

Na primeira luta do evento, Carlston já começou o duelo buscando a luta agarrada, encurralando seu adversário na grade. Depois de algumas trocas de esgrima, a luta voltou para o centro do octógono. Na metade do round, o guianês acertou duas bombas que deixaram Christian atordoado. No desespero, o estadunidense tentou um single leg, mas deixou o pescoço exposto. Com muita técnica, "Moçambique" partiu para um triângulo de mão que apagou Aguilera. Vale destacar que o árbitro demorou a interromper o duelo. 

Estreia com o pé direito para Carlson Harris no Ultimate e bônus de "Performance da Noite".

Alex Morono atropela Donald "Cowboy" Cerrone no 1° round 

Funcionário de longa data do UFC, Donald Cerrone teve uma noite bem difícil. Escalado em cima da hora para substituir Diego Sanchez na co-main event, Alex Morono aproveitou a oportunidade e nocauteou o "Cowboy" no primeiro round.

Cerrone já começou o embate colocando Morono na grade, que rapidamente reverteu a situação. Após alguns segundos de clinch, Alex começou a se impor na luta em pé, acertando um bom chute em Donald. A luta se manteve em pé com os dois atletas tentando encontrar a distância correta, alternando bons golpes. 

Pouco a pouco, Moreno foi se impondo e minando o queixo de seu oponente, com socos cada vez mais pesados. No minuto final, "The Great White" acertou uma sequência fulminante que obrigou o juiz a interromper a luta, já que mesmo de pé, Cowboy já não esboçava reação.

Grande vitória do lutador de 30 anos, que além de levar US$ 50 mil dólares para casa, ainda se recuperou de um revés para Anthony Pettis em 2020. Dando sinais de que talvez seja a hora de pensar numa aposentadoria, Cerrone, de 38 anos, amargou sua sexta derrota seguida.