Conteúdo

Giannis Antetokounmpo escolhe o caminho mais difícil e fala sobre não querer participar de supertimes

21 de julho de 2021

(por Rafael Lima)
 

Giannis Antetokounmpo somava duas decepções quando o Milwaukee Bucks, depois de fazer grandes temporadas regulares, sucumbia nos playoffs nas duas temporadas passadas. Porém, o grego, mesmo com a opção de sair para fazer parte de um supertime, preferiu seguir em Milwaukee para continuar buscando a conquista, não se importando se esse seria o caminho mais difícil.

Após o tão sonhado título, Giannis falou sobre sua opção de continuar lutando para trazer o troféu para o Wisconsin. “Assinei a extensão [contratual] porque simplesmente não podia ir embora. Havia um trabalho a ser feito. Milwaukee é a minha cidade. Todos confiam e acreditam em mim aqui. Eu queria ganhar por tudo isso. Era o meu lado teimoso falando mais alto. Teria sido fácil ganhar um título em outro lugar, juntar-me a um supertime com um papel menor. Mas essa é a forma difícil, a maneira que escolhi fazer as coisas. E nós chegamos lá. Conseguimos!”, disso o entusiasmado Antetokounmpo. 

O grego também abordou suas dificuldades e o sonho sendo realizado. “Eu comecei a jogar basquete para ajudar a minha família: tentar tirá-los da vida dura e afastar as dificuldades que vivemos na infância. Mas nunca poderia imaginar que, com 26 anos, estaria jogando uma final de NBA. Somente chegar aqui deixa-me muito feliz, não precisava nem vencer, porque vivi uma jornada incrível e nunca sonharia em estar aqui um dia, com esses dois troféus ao meu lado. Foi um longo caminho o que trilhei”, afirmou o emocionado MVP das finais.

Mais um ponto citado na entrevista foi o aproveitamento quase perfeito em lances livres (17/19), já que este é o principal alvo de críticas no jogo de Giannis. “As pessoas estavam dizendo que não era capaz de converter lances livres. E olha o que eu fiz hoje, cara. A minha mensagem é para que você não se abata nos momentos em que sente-se desvalorizado e as coisas não parecem que vão acontecer. Não deixe que nada e ninguém lhe diga o que pode ou não pode fazer. Não se limite com a régua da opinião dos outros. Hoje, eu acertei os meus lances livres e sou um campeão da NBA!”, disse o campeão.

Outro grande feito foram os 50 pontos, 14 rebotes e cinco tocos na decisão, numa atuação que colocou Giannis Antetokounmpo no patamar dos grandes atletas da história da NBA. Mas, apesar disso, o grego não esqueceu de sua trajetória difícil. “Oito anos atrás, quando cheguei a essa liga, não sabia de onde minha próxima refeição viria. Minha mãe vendia coisas na rua para podermos comer. E, hoje, estou no topo do mundo. Sou extremamente abençoado. Se nunca voltar a sentar nessa mesa, com os troféus, tudo bem. Posso viver com isso. Só espero que isso possa trazer a mensagem de esperança para o mundo. Quero que todos me vejam e acreditem em seus sonhos”, relembrou o ídolo dos Bucks.

Para encerrar, Antetokounmpo demonstrou vontade e confiança de disputar as finais da NBA novamente. “A sensação que estou experimentando hoje é viciante. Adoro jogar nos playoffs. Amei disputar as finais. Nosso time pode seguir crescendo e repetir essa conquista. Descobri que, no final das contas, esses são os momentos que quero perseguir. Eu desejo mais disso”, encerrou o herói da conquista de Milwaukee.