Conteúdo

Fedor Emelianenko explica o motivo de não ter aceitado lutar contra Junior Cigano

19 de outubro de 2021

(por Rafael Lima)
 

Com duas lutas restantes em sua carreira lendária, Fedor Emelianenko ainda está interessado apenas em enfrentar a luta mais competitiva disponível para ele.

Enquanto se preparava para seu retorno à ação no Bellator 269, que acontecerá em sua terra natal, na Rússia, o ex-campeão peso-pesado do Pride teve uma lista de oponentes em potencial apresentada a ele e foi autorizado a essencialmente escolher quem ele queria enfrentar.

Em vez de selecionar alguém que poderia ser considerado um confronto mais fácil ou talvez um nome maior que não seja tão perigoso, Emelianenko optou pela luta mais difícil possível quando disse ao Bellator que queria enfrentar o ex-desafiante ao título provisório, Tim Johnson.

“Tim Johnson teve uma seqüência de vitórias e tanto, o que obviamente mostra que ele é um bom lutador”, disse Emelianenko sobre sua decisão para o combate. “Lutar contra alguém que está liderando  [a divisão] é sempre uma grande oportunidade.” Completou.

Ao longo de sua carreira, Emelianenko nunca desistiu de lutas ou adversários difíceis, e essa parece ser a mesma filosofia que ele está levando para possíveis confrontos nesta reta final de sua carreira.

Maior lutador peso-pesado da história das artes marciais mistas, Emelianenko já enfrentou uma longa lista de veteranos e ex-campeões, com nomes como Andrei Arlovski, Antonio Rodrigo ‘Minotauro’ Nogueira, Mirko 'Cro Cop' e Mark Coleman em seu currículo.

Quando o Bellator anunciou pela primeira vez que a lenda de 45 anos voltaria em outubro, uma série de lutadores se ofereceu para servir como seu adversário, incluindo Josh Barnett, Alistair Overeem e o ex-campeão do UFC, Junior dos Santos.

Todos os três fizeram apelos públicos a Emelianenko, incluindo Cigano, que anteriormente revelou que sua equipe estava conversando diretamente com o Bellator na tentativa de casar a luta.

Embora qualquer um desses oponentes pudesse ser considerado de alto nível em termos de reconhecimento ou popularidade, Emelianenko sentiu que Johnson era uma escolha mais adequada com base em seu currículo recente, em comparação com os outros lutadores que disputavam a oportunidade.

“Além de Tim Johnson, Cigano, por exemplo, teve uma série de derrotas ao lado [de seu cartel] e também foi demitido do UFC”, disse Emelianenko.

“É por isso que não acho que seria muito adequado lutar contra ele em comparação com Tim Johnson. Sem mencionar que o Bellator veio com um monte de opções e Tim era uma escolha bastante óbvia.” Explicou Fedor.

Com a luta contra Johnson marcada para sábado, na Rússia, Emelianenko ainda terá mais uma luta no contrato com o Bellator, que deve servir como a última apresentação de sua carreira.

Nem o lutador e tampouco a promoção de propriedade da Viacom deram qualquer indicação sobre os planos para a última luta, mas Emelianenko não está preocupado com isso agora, com Johnson ainda à sua frente.

Feito isso, Emelianenko falará com os dirigentes do Bellator sobre os planos futuros, incluindo um oponente e um local para a luta, mas parece que ele está resignado para considerar isso como a última de sua carreira.

“Os planos para a próxima luta dependerão realmente dos planos do Bellator e de tudo o que o Bellator decidir”, explicou Emelianenko. “Se o Bellator decidir ir a um determinado lugar, eu aceito”. Seguiu. "Esporte é esporte e o resultado dessa luta não vai mudar a minha opinião e não vai influenciar de forma alguma na minha opinião. Porque o esporte é o esporte e meus planos de vida são meus planos de vida, que permanecem inalterados ”. Finalizou o lendário lutador.