Conteúdo

Ex-campeã do UFC, Miesha Tate deixa aposentadoria e enfrenta Marion Reneau

24 de março de 2021

(por Leandro Chagas)

Um dos maiores nomes da história do MMA feminino decidiu abandonar a aposentadoria e voltar a ação. Ex-campeã peso-galo do UFC, Miesha Tate revelou à "ESPN americana" que retornará ao octógono para enfrentar a veterana Marion Reneau, que por ironia do destino, fará a sua última luta na carreira.

Ainda de acordo com a ESPN, que conversou com as duas lutadoras, o combate acontecerá no dia 17 de julho. Até o momento, o Ultimate não anunciou nenhum evento nesta data, mas o que se espera é que seja um card "Fight Night", e não um dos eventos numerados. 

"Meu coração está cheio de paixão, o fogo foi aceso! O esporte está chamando por mim, é hora de eu responder", confessou Tate, demonstrando estar bastante animada. 

Com 34 anos, Tate não luta desde 2016. Após sofrer derrotas para Amanda Nunes e Raquel Pennington, "Cupcake" anunciou que estava pendurando as luvas, mas continuou ativa no mundo dos esportes, se tornando embaixadora do One Championship, organização asiática.

Considerada uma das maiores lutadoras de todos os tempos, antes de conquistar o cinturão do UFC de forma emocionante, em 2016, após finalizar Holly Holm, Miesha já tinha ostentado o título do Strikeforce, sendo a penúltima campeã da categoria dos galos na extinta organização. Antes de migrar para o Ultimate, ela acabou perdendo a "cinta" para Ronda Rousey, com quem entre os anos de 2012 e 2013, protagonizou uma das maiores rivalidades da história do MMA. As duas inclusive chegaram a capitanear uma edição do reality The Ultimate Fighter (TUF). 

Vale ressaltar que de acordo com a política antidoping do UFC, um atleta que retorna da aposentadoria está sujeito a uma janela de testes de seis meses antes de retornar à competição.  Essa é uma regra exclusiva do programa da organização, administrado pela Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA).  Entretanto, o Ultimate tem a capacidade de dispensar essa exigência, isso dependendo de algumas circunstâncias. Até o momento, a luta que marcará o retorno de Tate não foi confirmada oficialmente.

Do outro lado da história, Marion Reneau, de 43 anos, está na última luta de seu contrato com o UFC. Com nove vitórias, sete derrotas e um empate em seu cartel, a experiente atleta chegou a estar prestes a conseguir uma luta pelo cinturão em 2018. No entanto, desde então, acumulou quatro reveses seguidos: Cat Zingano, Yana Kunitskaya, Raquel Pennington e Macy Chiasson, todas por decisão unânime dos juízes. 

“Eu sabia que minha última luta seria quando eu tivesse com 43 ou 44 anos”, confessou Reneau.  

"Certo, me sinto incrível. Me sinto melhor do que nunca. Mas chega um momento em que sinto que é hora de seguir em frente e, na minha mente, sempre soube que terminaria meu contrato, e aí seria isso".

Por fim, Reneau falou que enfrentar Tate é o final ideal para a sua carreira. 

"Não consigo pensar em uma situação melhor, só porque gosto de dizer que cresci assistindo Miesha. Ela foi um dos meus primeiros ídolos quando comecei a lutar. Eu costumava sonhar em lutar com ela, e agora está acontecendo na minha última hora (luta)", finalizou.