Conteúdo

(por Matheus Morais)

Neste sábado (12), o UFC realizará mais uma edição de pay-per-view, com duas revanches válidas por cinturão. Na luta principal, o nigeriano Israel Adesanya tentará sua terceira defesa de título, pela categoria dos médios do Ultimate, ao enfrentar o italiano Marvin Vettori, que fará sua primeira disputa de cinturão da organização, tendo também a chance de conquistar o primeiro título para a Itália na história da organização. Na co-luta principal, teremos a aguardada revanche pelo título da divisão peso-mosca, entre o brasileiro Deiveson Figueiredo e o mexicano Brandon Moreno. No mesmo card, teremos ainda o retorno de Nate Diaz, que encara Leon Edwards, número três no ranking dos meio-médios.

Com uma arena repleta de fãs no Arizona (EUA), o UFC 263 promete entregar um show de MMA. Veja o que esperar desse tão aguardado evento.

Israel Adesanya vs Marvin Vettori

Israel “The Last Stylebender” Adesanya, com 31 anos de idade, é o atual campeão da categoria peso médio do UFC (até 83,9 kg). O nigeriano faz parte da tríade de campeões nascidos no continente Africano, que conta também com Francis Ngannou (campeão do peso-pesado) e Kamaru Usman (detentor do cinturão da categoria meio-médio). Com um cartel quase perfeito no MMA (são vinte vitórias e apenas uma derrota), Adesanya teve uma carreira meteórica na organização. Logo em sua sexta luta, disputou o cinturão interino da categoria e o conquistou ao derrotar Kelvin Gastelum em uma luta memorável. Na luta seguinte, obteve o cinturão linear da divisão ao vencer o australiano Robert Whittaker.

Adesanya iniciou sua vida nas artes marciais com a prática de Taekwondo. Após sofrer bullying na escola, o nigeriano decidiu por perseguir uma carreira no MMA. Aos dezoito anos, começou a treinar kickboxing, esporte em que teve uma carreira bem-sucedida enquanto durou (venceu todas as suas trinta e duas lutas). Pouco tempo depois, mudou-se para Auckland, na Nova Zelândia, onde treina até hoje na academia “City Kickboxing” (uma das mais reconhecidas do MMA, que conta também com o campeão Alexander Volkanovski e o peso-leve Dan Hooker). Hoje, Adesanya é reconhecido como um dos principais trocadores do MMA, além de ter demonstrado em algumas ocasiões o seu Wrestling defensivo.

Marvin “The Italian Dream” Vettori, 27 anos de idade, neste sábado desafia Adesanya pelo trono de campeão da categoria dos médios. O jovem italiano, que estreou no UFC em 2016, possui um cartel de sete vitórias, duas derrotas e um empate na organização. Após a derrota para o próprio Adesanya em 2018, Vettori obteve cinco vitórias seguidas, sequência que carrega para esta luta. Como vitória mais expressiva, Vettori derrotou Jack Hermansson na luta principal do UFC On ESPN 19. Em seu combate seguinte, o atleta europeu teve mais uma boa performance, quando derrotou o falastrão Kevin Holland.

Vettori, ao contrário de seu adversário, não possui uma vocação específica dentro do leque das artes marciais. Em ocasiões diferentes, venceu utilizando distintas habilidades de seu arsenal. Contra Hermansson, demonstrou uma evolução expressiva em pé. Contra Holland, ciente do perigo em pé, deu uma aula de wrestling (que, inclusive, levou Holland a tomar aulas da modalidade após ser dominado no embate). Possui, por outro lado, uma força física que o distingue da maioria dos lutadores de sua categoria. Vettori terá uma superioridade nesse aspecto contra Adesanya.

No dia 14 de abril de 2018, Adesanya e Vettori mediram forças no UFC On Fox 28. Naquela ocasião, nenhum deles possuía aspirações de título, por estarem no início de suas carreiras no UFC. A luta em si foi muito disputada. Nos dois primeiros rounds, Adesanya demonstrou sua superioridade em pé, que provavelmente lhe garantiu a vitória na decisão dos jurados. Por outro lado, no terceiro assalto, Vettori pôde impor um ritmo maior na luta e até conseguiu algumas quedas em Adesanya, que ao fim gerou uma decisão contestada dos árbitros laterais (Israel venceu por decisão dividida; dois árbitros lhe deram a vitória e o terceiro declarou Vettori vencedor).

Para Adesanya, será a primeira luta de sua carreira após uma derrota. Em sua apresentação anterior, o nigeriano subiu de categoria para desafiar o polonês Jan Blachowicz e tentou ser campeão de duas categorias simultaneamente – um feito em que ele não teve sucesso. Por outro lado, Adesanya carrega um retrospecto perfeito na categoria dos médios, com vitórias sobre os melhores nomes da divisão. Vettori vem da melhor sequência de sua carreira no UFC. São cinco vitórias seguidas, sendo as duas últimas as suas melhores performances.

A expectativa da luta é que Adesanya tente repetir a receita do primeiro encontro entre os dois. Manter a luta em pé, defendendo as tentativas de queda, e utilizar o seu kickboxing que já foi demonstrado ser um dos melhores do MMA. Para Vettori, provavelmente a mentalidade é tentar repetir aquele terceiro round, e fazer ainda melhor. Vettori evoluiu muito, inclusive no wrestling. Em seu último combate, em que venceu Holland por meio da luta agarrada, pode ter sido uma ótima dose de confiança para o italiano para o confronto de sábado.

A luta significa muito para ambos. Adesanya quer provar que a sua última luta foi perdida porque estava em uma categoria diferente, contra um oponente muito maior. Quer demonstrar ao mundo que na divisão dos médios não há páreo para ele. Deseja calar Vettori de uma vez por todas e provar que a decisão dividida na primeira luta de ambos foi no máximo um acaso. Para Vettori, o confronto vale ainda mais. Se vencer, será o primeiro italiano campeão do UFC. Além da glória pessoal, Vettori busca trazer orgulho para o seu país, que historicamente possui pouca expressão no MMA.

Deiveson Figueiredo vs Brendon Moreno

Deiveson “Deus da Guerra” Figueiredo, com 33 anos de idade, é um dos campeões brasileiros do UFC. Detentor do cinturão da categoria peso-mosca (até 56,6 kg), Figueiredo conquistou o título ao derrotar o veterano Joseph Benavidez com um mata-leão em julho do ano passado. “Daico”, que estreou no UFC em junho de 2017, possui nove vitórias, uma derrota e um empate em sua carreira na organização. Logo após conquistar o cinturão, Figueiredo defendeu o título com uma grande performance contra Alex Perez.

O brasileiro, que por muito tempo teve o MMA como segunda profissão, começou a treinar capoeira ainda na adolescência. Um tempo depois, o “Deus da Guerra” se aliou a grandes lutadores do MMA brasileiro, como Iuri Marajó, e começou a se dedicar profissionalmente às artes marciais mistas. Conhecido por ter a mão mais pesada da categoria, Deiveson ainda se destaca no jiu-jitsu, área em que conseguiu algumas vitórias por finalização.

Brandon “The Assassin Baby” Moreno, 27 anos, terá a segunda tentativa de conquistar o cinturão dos pesos-moscas. O mexicano, veterano da divisão, possui um cartel de sete triunfos, duas derrotas e dois empates na organização. Desde sua estreia em outubro de 2016, Moreno conquistou vitórias contra bons nomes da categoria, incluindo as três vitórias seguidas (contra Kai Kara France, Jussier Formiga e Brandon Royval) que lhe credenciaram a desafiar Deiveson pelo título.

O mexicano, nascido em Tijuana, começou a treinar MMA desde cedo. Com 12 anos de idade, Moreno já treinava na academia “Entram Gym”, em que está até hoje. Moreno, que se destacou inicialmente no UFC pelas grandes habilidades no jiu-jitsu, teve uma evolução expressiva em sua luta em pé ao longo de sua carreira na companhia. Hoje, é considerado um lutador completo, com todas as habilidades da luta, incluindo uma condição física de primeira e um espírito mexicano que inspira aqueles que querem lutar o esporte.

Com todos esses elementos, Deiveson e Moreno fizeram uma das melhores lutas do ano passado – que somente não foi a luta do ano porque, para infelicidade de ambos, a luta de Weili e Joanna ocorreu em 2020. O confronto foi repleto de emoções, com ambos os lutadores se atordoando em diversos momentos da luta. No fim, um empate majoritário foi declarado e o brasileiro defendeu o cinturão, com a certeza de que uma revanche contra o mexicano estaria logo a frente.

O paraense, além de trazer ao Brasil o orgulho de ser um dos campeões do UFC, provavelmente foi responsável pela ressurreição dessa categoria. A divisão dos moscas, que quase foi extinta pelo Ultimate, hoje possui uma grande atenção do mundo do MMA, e grande parte disso se deve a Figueiredo. “Daico”, em suas últimas lutas, impressionou o mundo com grandes nocautes e um estilo aterrorizante. Com cinco triunfos consecutivos nas últimas seis lutas, Deiveson quer continuar sua sequência impressionante. Moreno, além da ótima sequência de vitórias, vem com muita confiança após a grande luta que fez com o campeão. O mexicano está motivado a coletar mais uma vitória e trazer o cinturão para o México.

As expectativas para o confronto são as mais altas possíveis. Ambos fizeram uma grande luta ano passado, com apenas poucas semanas de preparação – Figueiredo foi responsável pelo retorno mais rápido de um campeão após uma defesa de cinturão. Com uma preparação inteira, somente podemos esperar uma luta ainda melhor que a primeira (se isso for possível).

Leon Edwards vs Nate Diaz

Leon “Rocky” Edwards, com 29 anos de idade, é considerado hoje um dos principais lutadores da categoria meio-médio do UFC (até 77,1 kg). Com uma impressionante sequência de oito vitórias seguidas, sobre grandes nomes da categoria (como Rafael dos Anjos, Donald Cerrone e Vicente Luque), provavelmente está a uma vitória de ser o desafiante ao título da divisão.

Nascido na Jamaica e com nacionalidade britânica, Edwards iniciou sua carreira no MMA amador em 2010. Embora desde sempre considerado um lutador com habilidades em todas as facetas do esporte, Edwards se destaca pela trocação. Em pé, o inglês é conhecido por grandes nocautes e especialmente uma técnica de alto nível.

Nate Diaz, 36 anos, é uma das maiores estrelas do MMA. Conhecido por ser irmão de outra grande estrela do esporte, Nick Diaz, Nate desde cedo seguiu os seus passos. Veterano do UFC desde o longínquo ano de 2007, Diaz tem colecionado altos e baixos na organização. Como ponto alto de sua carreira no Ultimate e no próprio MMA, Diaz derrotou a maior estrela das artes marciais mistas, Conor McGregor. O duelo entrou para a história e pode ser considerado como o momento em que Diaz passou a ser amado pelos fãs.

Apesar de não demonstrar tanto, Diaz tem como habilidade primária o jiu-jitsu. Faixa preta de César Gracie, o americano possui um jogo de chão de primeira, que lhe permitiu conquistar boas vitórias com o uso da “arte suave”. Ainda assim, o “bad boy” provavelmente ganhou maior destaque no MMA por meio de seu boxe. O norte-americano detém boas mãos em pé, com um reconhecido ritmo intenso e golpes variados.

Apesar de ambos serem habilidosos, estão em momentos distintos da carreira. O britânico está no auge, sendo o detentor de uma das maiores sequências da categoria. Enquanto isso, Diaz colecionou altos e baixos, além de uma inconsistência de atuações. Nate fez quatro lutas desde 2016, o que demonstra a sua falta de determinação em ter uma carreira engajada no esporte. Apesar disso, adora retornos inesperados ao MMA.

Apesar do enorme favoritismo de Edwards, há uma grande expectativa em saber qual será o desempenho de Diaz. Parece haver sempre um ponto de interrogação em suas lutas, dado que em alguns momentos o estadunidense demonstrou ser um dos mais perigosos lutadores do mundo, e em outros decepcionou os fãs. Edwards, por outro lado, parece vir para esse embate com a vontade de finalmente coletar o grande nome em seu cartel e de uma vez por todas se credenciar à disputa do título da categoria.

Restante do card

Ainda no card principal, será o retorno do veterano brasileiro Demian Maia. Ele tentará mais uma vez implementar o seu jiu-jitsu de classe mundial contra Belal Muhammad, que terá mais uma chance de vencer um dos melhores nomes da categoria meio-médio. Paul Craig e Jamahal Hill farão um confronto que promete fogos de artifício no card principal, pois ambos se desentenderam na pesagem do evento. Drew Dober quer voltar à coluna das vitórias ao enfrentar o lutador em ascensão Brad Riddell. Lauren Murphy e Joanne Calderwood fazem um ótimo confronto feminino e com grandes implicações de título.

Esses e outros confrontos os fãs de MMA não devem perder nesse grande evento do UFC 263. A Playmaker, como sempre, fará a cobertura de mais essa edição do UFC. Fiquem ligados!