Conteúdo

Esquenta Euro - Análise do Grupo F: Alemanha, França, Hungria e Portugal

9 de junho de 2021

(por Daniel Morales)
 

Continuando nosso esquenta para a Eurocopa, vamos falar do grupo F que é nada menos que o grupo da morte da edição deste ano. Nesta chave, seis títulos de Copa do Mundo (quatro da Alemanha e duas da França) e o atual campeão europeu e da Nations League, a seleção de Portugal. Quando o assunto é o titulo da competição continental, são quatro nesse grupo. Três da Alemanha, que é a maior campeã junto da Espanha, além de França e Portugal, ambos com um caneco. Outra curiosidade desse grupo é que nele está o atual campeão, Portugal, e a vice, França.  
 

Alemanha

A seleção alemã é com certeza a grande incógnita entre as chamadas favoritas ao título. E, talvez, os tetracampeões do mundo nem estejam entre os favoritos devido aos últimos resultados, tanto na Nations League, como na última Copa do Mundo, e também pelo time passar por uma fase de reformulação com a já certa troca de comando ao final da Euro. O técnico Joachim Low vai para sua “última dança” no comando da Seleção Alemã, já que o ex-Bayern de Munique, Hansi Flick, assumirá a cadeira de treinador após o torneio continental.

Elenco:

Como dito no início, a Alemanha passa por uma reformulação. Essas mudanças já começaram nos jogadores que hoje vestem a camisa dos tetracampeões do Mundo. Na última edição da Eurocopa, que foi jogada na França, os comandados de Joachim Low caíram nas semifinais para os donos da casa, perdendo por 2x0. Na Copa do Mundo foi um vexame onde a Alemanha foi a última colocada do seu grupo, que tinha México, Coreia do Sul e Suécia. Sobre o time alemão, no gol segue a experiência de Manuel Neuer, o goleiro é um dos remanescentes do time que foi campeão do Mundo no Brasil em 2014. Neuer, que passou por um tempo afastado da seleção devido uma lesão, voltou com tudo na penúltima temporada europeia defendendo o gol do Bayern de Munique, sendo um dos pilares do time de Hansi Flick, campeão da UEFA Champions League

Na defesa, o destaque vai para o retorno do zagueiro campeão Mats Hummels, que tinha se aposentado da seleção após o mundial da Russia. O parceiro de zaga de Hummels deve ser o jogador do Chelsea, Antonio Rudiger, um dos destaques dos campeões europeus na última temporada. O trio de defensores ainda tem o jogador do Borussia Monchengladbach, Matthias Ginter. 

No meio de campo a Alemanha conta com nomes de dar inveja a qualquer treinador! Joshua Kimmich, Gundogan, Toni Kroos e Robin Gosens. Kroos e Gundogan estão vindo de ótimas temporadas pelos seus clubes. Kroos, para muitos, foi o melhor jogador do Real Madrid, e Gundogan foi peça fundamental para o Manchester City de Pep Guardiola, campeão da Premier League e vice campeão europeu. Kimmich é um dos melhores, se não o melhor jogador do Bayern de Munique, e Gosens é um dos destaques do meio de campo da Atalanta. Joachim Low está muito bem servido quanto ao meio de campo. 

O trio de ataque é composto pelo herói do título europeu do Chelsea, Kai Havertz, o experiente Thomas Muller e Serge Gnabry, um dos destaques do Bayern de Munique. 

Expectativa:

Apesar do peso da camisa e todos os títulos citados na bagagem, não dá para colocar a Alemanha entre as favoritas. O time de Joachim Low entra como a terceira força do seu grupo, que ainda tem França e Portugal. A Alemanha deve se classificar como um dos melhores terceiros colocados, mas não deve ter vida fácil no mata-mata e a expectativa é que não vá muito longe. Vale ressaltar que é um time em transição que só deve estar pronto após a Copa do Mundo no Qatar. 

 

França

A grande favorita! Os atuais campeões do mundo vão para o europeu de seleções com um time melhor do que aquele que levantou o caneco na Rússia, em 2018. Vice-campeão do torneio continental em 2016, o time de Didier Deschamps vem em constante evolução desde a edição de 2012, onde caiu nas quartas de final para a Espanha. Sete anos depois, os azuis chegaram ao ápice com um timaço! Destaque vai para o retorno do atacante Karim Benzema do Real Madrid.

Elenco:

O sistema defensivo de Deschamps é o mesmo campeão na Rússia há três anos. No gol, Hugo Lloris, que vai para mais uma competição defendendo o gol francês. O guarda redes do Tottenham defende o gol da França desde a Copa do Mundo de 2010 na África do Sul. A dupla de zagueiros é composta pelo melhor defensor da ultima Copa do Mundo, Raphael Varane, do Real Madrid, e Kimpembe, do PSG. Nas laterais, a dupla do Bayern de Munique, Benjamin Pavard e Lucas Hernández. 

O trio de meio de campo é um deboche! Pogba e Kanté são dois jogadores muito acima da media, com destaque para o volante do Chelsea, que para muitos, está entre os melhores do Mundo, e Corentin Tolisso, compondo a “meiuca” dos franceses. Tolisso é titular do meio de campo do Bayern de Munique. 

E o ataque? O trio ofensivo francês é um dos melhores do Mundo e a volta de Benzema é a cereja do bolo. Mbappe, Griezman e Benzema são um dos trunfos que Deschamps tem na manga para levar a seleção francesa a mais um titulo. 

Expectativa:

Será muito frustrante se a Seleção Francesa não chegar pelo menos entre os melhores quatro colocados da competição. Didier Deschamps tem uma equipe muito forte em suas mãos, que com certeza será um adversário que ninguém quer ter pela frente. Talvez esse seja o melhor time da França desde o campeão do Mundo em 1998 e da Euro em 2000. 

 

Hungria

A seleção da Hungria possui até alguns jogadores interessantes, mas deu muito azar em cair em um grupo dificílimo onde deve ser a última colocada da chave. 

Elenco:

Um desses destaques da seleção húngara é o goleiro do Red Bull Leipzig, Péter Gulásci, titular do atual vice-campeão alemão. O trio de zagueiros é formado pelos jovens Szalai, do Fenerbahçe; Kescskés, do FC Lugano da Suiça; e o mais experiente, o capitão do Red Bull Leipzig, Willi Orbán, que por sinal é alemão naturalizado húngaro. 

No meio de campo o destaque vai para o jogador do Genoa, Andrés Schafer, e Adam Nagy, do Bristol City da Inglaterra. Os outros jogadores jogam no futebol local. 

O atacante que é a grande esperança de gols da seleção da Hungria é o jogador Ádam Szalai, do Mainz 05 da Alemanha. 

Expectativa:

A expectativa para a Seleção Húngara, como já dito antes, é ocupar a última posição de seu grupo. Seria muita surpresa se essa jovem seleção conseguisse pontuar em uma chave tão difícil. 

 

Portugal

Lá vem os atuais campeões! Cristiano Ronaldo e companhia vão à busca do bi e seguir com uma era vitoriosa da Seleção Portuguesa. Mesmo em um grupo muito difícil, os comandados de Fernando Santos estão entre os favoritos da chave. 

Elenco:

O sistema defensivo português é composto pelo ótimo goleiro Rui Patrício, um dos grandes heróis da conquista da Euro em 2016, os laterais Nelson Semedo, do Wolverhampton, e Raphael Guerreiro do Borussia Dortmund. Na zaga, o experiente Pepe, do Porto, e Ruben Dias, do Manchester City, que fez uma temporada espetacular, sendo considerado um dos melhores jogadores da Premier League. 

O meio de campo é formado por Ruben Neves dos Wolves, William Carvalho do Betis, Bernardo Silva do City, Diogo Jota do Liverpool e o craque do Manchester United, Bruno Fernandes. Um meio de campo extremamente técnico e ofensivo. 

Lá na frente o maior jogador português de todos os tempos: Cristiano Ronaldo. Esta pode ser sua penúltima competição de CR7 pela Seleção Portuguesa, já que o craque pretende se aposentar da seleção após a Copa do Mundo de 2022, do Qatar. 

Expectativa:

Portugal chega para ser um dos grandes favoritas ao título junto da França. Os comandados de Fernando Santos tem tudo para fazer mais uma grande campanha e tentar defender o título. Chegar no mínimo nas semifinais seria mais que a obrigação de uma seleção que atualmente é uma das grandes forças do futebol europeu.

 

Previsão

1- França

2- Portugal

3- Alemanha

4- Hungria