Conteúdo

Equipes com motores Mercedes "fazem trocas em lote"

23 de outubro de 2021

(por Bruno Braz)
 

Chegamos a Austin. Circuito com bons pontos de ultrapassagens. E se existia uma dúvida que pairava no ar, desde o começo da temporada, a dúvida era: só isso de unidades de potência, vai dar? 

Como temos visto, não deu. E esse é um dos pontos que eu discordo deste regulamento. É esdrúxulo. "Ah, mas o aquecimento global, contenção de custos, recursos financeiros". Bom, essa unidade de potência (que saudade de motores), por si só, é cara demais. Acho meio forçação de barra essa situação, mas é o que temos de cenário atual e é com ele que as equipes precisam lidar.

Enfim, como a FIA obriga que esses motores, digo, unidades de potência, durem além do que é possível. As equipes têm que escolher quando e como receber a punição de perda de posições do grid, a depender de que parte da unidade está sendo trocada. É difícil para a maioria das pessoas entender que o motor, não é só mais um motor. Que tem bateria, câmara interna disso, turbo daquilo, unidade de recuperação de energia para carregar as baterias, entre outras coisas. Ficou tão complexo, que é muito chato entender e explicar, mas de maneira simplória, cada parte trocada além do limite, dá um número X de posições de penalidade. Trocou todas, perde 20. Trocou uma, perde 5. Duas, 10... E assim, vai.

Com isso em mente, os clientes Mercedes, que sabem que a unidade passou por uma revisão de confiabilidade, resolveram, em lote, trocar partes de suas unidades de potência. Alguns, uma parte, como Bottas, que vai perder 5 posições no grid. Vettel também irá trocar. Só não foi divulgado o que e quanto isso irá custar. Russell? Já resolveu trocar tudo, indo para último lugar no grid de largada. É uma jogada, trocar onde dá para tentar recuperar posições na pista. Se é para diminuir o prejuízo, que deixe com os pilotos e em uma pista onde é possível tentar amenizá-los.

Além disso, vale a menção que existe um prêmio para esse ano, dado ao piloto com o maior número de ultrapassagens da temporada. Vettel, vindo mais de trás, em uma pista que permite ultrapassagem, deve colocar 9 dos 10 dedos nesse "troféu".

Até a próxima.