Conteúdo

Enquanto tiver bambu, tem flecha! Lue faz ajustes importantes, PG13 fica "on fire” no terceiro quarto e Clippers prolongam a série 

29 de junho de 2021

(por Rafael Lima)
 

Tudo ou nada para o Los Angeles Clippers, “win or go home”, esse era o tamanho da pressão para o time da Califórnia. Sem seu maior astro, Kawhi Leonard, Paul George teria que chamar a responsabilidade novamente, contando com a ajuda dos coadjuvantes, pois só assim para os forasteiros teriam alguma chance contra o organizado Phoenix Suns e seus torcedores, que foram ao ginásio na certeza da classificação às finais da NBA.

O LA Clippers começou marcando forte e atacando bem na transição, abrindo rapidamente 7 a 0 no placar. E, logo na sequência, abriu dois dígitos de frente com cesta e falta de Paul George, 14 a 3. Os contra-ataques californianos eram moralizadores. 

Os Clippers estavam muito mais ligados na partida, Marcus Morris apareceu on fire, acertando tudo o que arremessava, quando o placar marcava 25 a 12 para LA, nada menos que 13 pontos eram contribuição de Morris. 

Quando tudo parecia bom para Los Angeles, Devin Booker iniciou uma reação e, em uma “run” de 9 a 0, voltou para o jogo, incendiando a torcida no Arizona. 

Um pedido de tempo de Tyronn Lue devolveu a intensidade defensiva aos Clippers e o time seguiu se mantendo na frente com um melhor trabalho de bola no ataque também. Ao final do primeiro quarto, uma bela infiltração de Reggie Jackson, seguida por uma bandeja perfeita colocaram os visitantes com dois dígitos de vantagem (36-26).

O segundo período seguiu no mesmo ritmo, com os Clippers rodando melhor a bola, gastando o tempo no ataque e mantendo o time na frente. Porém, Chris Paul e Devin Booker ensaiavam uma reação. Numa bola de três pontos de Cameron Johnson, Phoenix encostou no marcador, ficando apenas dois pontos atrás (44-42), fato que “trouxe a torcida para dentro da quadra”. 

Novamente Lue pediu tempo e ajustou sua equipe defensivamente. O treinador dos Clippers tem enxergado muito bem os jogos, dificultando a vida dos Suns no perímetro, o que manteve os visitantes na frente. Além da boa intervenção do treinador, Marcus Morris seguiu fazendo grande performance com a mão quente nos arremessos de média e longa distância, recolocando LA com dois dígitos de vantagem. Porém, antes do intervalo, Devin Booker fez uma bela cesta de 3 pontos no estouro do cronômetro. Desta forma, os Clippers foram para o intervalo com o placar favorável em 59 a 52. 

Os Clippers voltaram mais lentos no terceiro período, permitindo que o time da casa tomasse a liderança pela primeira vez na partida, porém, as intervenções de Lue eram cirúrgicas, fazendo LA melhorar defensivamente e, consequentemente, retomar a liderança na base da transição.

Paul George resolveu fazer a diferença no terceiro período pontuando de todas as formas, praticamente imparável, desta forma a equipe de Los Angeles conseguiu recolocar uma vantagem de dígitos duplos no placar. Outro que esteve muito bem é Demarcus Cousins, que dominou o garrafão. A performance de LA era dominante novamente. E assim os Clippers levaram para o quarto derradeiro um placar favorável de 91 a 78. 

Os Suns se aproveitaram da ausência de PG13, que foi descansar, e passaram a dominar defensivamente, além de melhorarem do perímetro. Com isso a diferença caiu para cinco, fazendo George voltar para a quadra. 

Apesar do retorno do astro, Cameron Johnson, um herói improvável, roubou duas bolas para recolocar Phoenix na disputa com tudo. E a torcida pegou fogo de vez!

Porém, como aconteceu durante todo o jogo, uma parada de Tyronn Lue mudou o panorama de momento, acertando o time no trabalho ofensivo, abrindo seus arremessadores de perímetro e investindo nas infiltrações com Reggie Jackson “on fire” para colocar dígitos duplos de frente, silenciando a reação no Arizona. 

A partir daí, os Suns se desesperaram rapidamente e passaram a rifar bolas de três pontos, errando muito e permitindo o belo trabalho de transição dos Clippers. Quando os visitantes abriram vantagem, não sofreram mais, arrancando um triunfo fora de casa para se manterem vivos na série. 
 

Final: Los Angeles Clippers 116-102 Phoenix Suns
 


 

Vitória surpreendente e importantíssima do Los Angeles Clippers, que não permitiu que Phoenix jogasse à vontade em nenhum momento da partida. Tyronn Lue com pedidos de tempo perfeitos, Marcus Morris (22pts) perfeito no início do jogo, Paul George (41pts, 13reb e 6ast) com um terceiro quarto fantástico e Reggie Jackson (23pts e 5reb) consistente o tempo todo foram os pilares desse resultado que pode ser um divisor de águas na série. 

O Phoenix Suns em nenhum momento teve o controle da partida, o time forçou bolas do perímetro, não soube usar Deandre Ayton (10pts e 11reb) para fazer um jogo de garrafão e tanto Chris Paul (22pts e 8ast), quanto Devin Booker (31pts), tiveram lampejos, mas não foram efetivos na maior parte do tempo. 

Série ainda favorável para Phoenix, mas com o Los Angeles Clippers mostrando que não está morto.