Conteúdo

É guerra! Ricciardo domina e vence o GP da Itália com Norris fechando dobradinha da McLaren; Max e Lewis batem entre si e abandonam 

12 de setembro de 2021

(por Bruno Braz)
 

Corrida rápida, heim? E que história! Para a Alpha Tauri, o começo foi ruim, com os dois carros nos boxes. Tsunoda sequer largou. Já Gasly, abandonou na quinta volta. De vitória em 2020 para duplo abandono em 2021. GP em casa para esquecer do time de Faenza. 

As 15 primeiras voltas trouxeram muitas disputas. A largada de Ricciardo foi perfeita. Lado sujo da pista e não deu chance para Verstappen. Pulou muito forte e ganhou a ponta de Max. Hamilton também largou bem e pulou para terceiro. Porém, atacou Max na primeira oportunidade que teve, levando a pior em outra disputa dura. Acabou perdendo o terceiro lugar para Norris.

Pouco atrás, Giovinazzi, que também fez boa largada, acabou não vendo Sainz e virou para cima do espanhol. O toque foi inevitável. Pior para o italiano que rodou e bateu o bico na parede. Foi para último e ainda, punido com cinco segundos por voltar para a pista de maneira perigosa, segundo os comissários.

As primeiras 20 voltas, trouxeram Max se mantendo a menos de 1 segundo de Ricciardo, durante todo o tempo. Hamilton tentou ultrapassar Norris em uma bela batalha. Só que Norris joga duro. Dificultou as coisas para Hamilton, que não conseguiu ultrapassar, mesmo chegando a emparelhar.

Também vimos Ocon e Vettel em boa batalha. Só que o francês não deixou espaço para Vettel, causando um toque de pneus. Pior para Ocon, punido em cinco segundos.

Bottas vinha passando por todo mundo, depois de largar de último. Foi um grande nome da prova.

O pit stop da Red Bull com Max, foi um desastre. 11 segundos de perda. Duas voltas depois, o de Lewis, que não foi bom também, levando 4.2 segundos. 

E essas paradas ruins, de ambos, foram uma pitada do destino. Se um dos dois tivesse feito um pit stop normal, não veríamos o que aconteceu a seguir, que com certeza, pode ser entendido como uma declaração de guerra entre Max e Lewis. 

Lewis, saindo do box, voltou embolado com Norris e Max. Deu uma pequena espremida para cima de Max, na freada, que por sua vez, não aliviou. Entrou por fora na primeira perna da chicane. Lewis espremeu de novo e o inevitável aconteceu: se acharam. O carro da Red Bull montou na Mercedes. O halo salvou Lewis, com absoluta certeza.

Com a interrupção do Safety Car para retirar os carros, a ordem dos pilotos ficou: Ricciardo, Leclerc, Norris, Pérez, Sainz, Bottas, Stroll, Alonso, Russell, Latifi, Ocon, Kubica, Vettel, Schumacher, Giovinazzi e Mazepin.

A prova ganhou muito em emoção na luta pelo pódio, a partir de então. E por todos os lugares.

Na relargada, Norris partiu com tudo para cima de Sainz, formando o 1-2 de momento para a McLaren.

Outro que veio bem foi Bottas, passando Leclerc por fora. Pérez também foi forte para cima de Leclerc, mas passou cortando a chicane e não devolveu a posição. Foi pouco inteligente por parte do mexicano. Acabou punido com 5 segundos no tempo total de prova.

Com 13 voltas para o fim, tínhamos seis carros em fila indiana: Ricciardo, Norris, Pérez, Bottas, Leclerc e Sainz. Sairia daí o pódio.

Uma briga intensa entre Bottas e Pérez aconteceu com 10 voltas para o fim. Bottas queria o pódio na pista. O mexicano queria cruzar em terceiro, independente dos 5 segundos que teria que pagar.

As últimas cinco voltas mostravam os seis primeiros ainda em fila, com mais ou menos, um segundo e meio entre si, mas já dava para imaginar que não aconteceria uma mudança, considerando que todos estavam muito constantes e em ritmo similar. 

E foi isso mesmo. Daniel Ricciardo venceu! Vitória justa e merecida. Ele dominou o GP e isso é fato. Ainda fez a melhor volta da prova na última passagem!

Norris foi o segundo, com sua melhor posição de chegada. Dia mais do que especial para a McLaren! Espetacular!

Bottas foi o terceiro, vindo de último. O que falar? Sensacional o finlandês. Será que está mais leve após confirmar a saída da Mercedes? Parece que sim. Corrida de gigante! De quem conhece.

Que alegria de Daniel! Que alegria da McLaren! Sensacional! Foi muito cumprimentado por todos. 

O quarto foi Leclerc, seguido por Pérez (cruzou em terceiro mas teve 5 segundos acrescidos em seu tempo), Sainz em sexto, seguido de Stroll, Alonso, Russell com Ocon, fechando os 10 primeiros.

Décimo primeiro para Latifi, Vettel em décimo segundo, seguido por Giovinazzi, Kubica, e Mick Schumacher em décimo quinto, completando os carros que terminaram a prova.

Mazepin, Hamilton, Verstappen, Gasly e Tsunoda abandonaram.
 

E o campeonato?

Sobre o campeonato, a partir de agora, não dá para imaginar o que acontecerá. Como será a relação entre Max e Lewis? Nenhum quer aliviar. Não é o primeiro nem o segundo toque mais duro entre ambos. Tivemos alguns leves, um duríssimo na Inglaterra e um muito ruim hoje.

Se por um lado, é isso que o povo quer ver, ou seja, uma disputa no mais alto grau de intensidade, por outro, há uma certa preocupação com que alguém venha a se machucar. Lewis foi salvo hoje pelo halo. Max já teve sua pancada mais forte na Inglaterra. É muito difícil, considerando os carros atuais, algum evento mais sério. Porém, difícil não é sinônimo de impossível. É bom pensarem bem a respeito.

Destaques positivos: Ricciardo, sem dúvida alguma. Espero que tenha acabado a ‘zica' desse excelente piloto. Se colocou na luta pela vitória desde o começo, independente de Hamilton ou Verstappen. Estava melhor na prova que qualquer um, inclusive. Norris também foi muito bem, além de Valtteri Bottas. Andou demais o finlandês.

Destaques negativos: Hoje, não dá para aliviar para os líderes do campeonato. Também coloco, novamente, Pérez. Pouco inteligente ao não devolver a posição e ser penalizado.

Que dia! Que corrida! E que barulho teremos nos próximos dias! Até a próxima.