Conteúdo

Domingo de jogaços decididos no detalhe como as vitórias de Blazers e Lakers. Confira o que aconteceu na rodada

29 de março de 2021

(por Vinícius Freitas)
 

Saiba tudo sobre a rodada de domingo (28) da NBA.
 

Portland Trail Blazers 122 @ 117 Toronto Raptors

Os visitantes começaram melhores, explorando muito bem os contra-ataques em velocidade, e trabalhando bem a bola para infiltrar e quebrar a boa defesa adversária. Os Blazers chegaram a abrir 12 @ 5 nos primeiros minutos. Os Raptors tinham começado muito mal ofensivamente, mas depois de trocar Aron Baynes por Chris Boucher (5pts) e Gary Trent Jr. por Rodney Hood (8pts), a equipe mudou da água para o vinho, tomando a liderança do placar e abrindo uma boa vantagem para o segundo quarto. Pascal Siakam (11pts) e OG Anunoby (8pts) também foram muito bem na primeira etapa depois da mudança tática. Os Blazers não conseguiram voltar para o jogo depois de perderem a liderança no placar, perdendo o primeiro quarto por 41 @ 32, com o apagado Damian Lillard (6pts) e CJ McCollum (7pts) liderando a equipe em pontos. Norman Powell (4pts) que havia começado muito bem, acabou saindo por conta de duas faltas nos 5 primeiros minutos.

Na segunda etapa, a equipe canadense seguiu administrando a vantagem mesmo com alguns bancários em quadra. Os Blazers só conseguiram encostar no placar quase no final do período, pois Lillard e Norman Powell continuavam mornos no jogo, afetando muito o poder ofensivo de sua franquia. A equipe do Oregon chegou a ficar apenas um ponto atrás, com 66 @ 67, graças às atuações de Robert Covington (7pts) e Derrick Jones Jr. (7pts) no período, mas sem conseguir voltar para a liderança do placar. Anunoby (7pts) continuava sendo um dos principais nomes dos Raptors, mortal nas bolas de 3 pontos e incomodando bastante defensivamente. Chris Boucher (6pts) também continuava consistente, tanto na defesa quanto no ataque, ajudando a manter a boa vantagem de 74 @ 68 na saída para os vestiários. Siakam (15pts) e Anunoby (16pts) lideravam os Raptors em pontuação, já pelo lado dos Blazers, McCollum (11pts) e Jones Jr. (11pts) dividiam o topo.

Os Raptors pareciam uma equipe completamente diferente da que disputou a primeira etapa, desperdiçando ataques com arremessos livres, e cometendo alguns erros por querer concluir a jogada rapidamente ao invés de trabalhar a bola no ataque. Literalmente na primeira metade do jogo, apenas Siakam (6pts) e Anunoby (2pts) pontuaram para os anfitriões, vendo a boa vantagem conquistada anteriormente ir para o ralo. A equipe anotou apenas mais 2 pontos na segunda metade da etapa, totalizando surpreendentes 10 (!) pontos em todo o terceiro quarto. Os visitantes estavam muito mais dedicados na defesa, principalmente Covington, que roubava bolas, dava tocos e incomodava bastante as jogadas de perímetro adversárias. Outro fator importante para a recuperação do time foi a atuação de Lillard, que anotou 9 pontos no período, mais que os dois primeiros quartos juntos (8), liderando Portland na virada do placar, agora marcando 91 @ 84 a favor da equipe de Oregon.

No último quarto os Blazers conseguiram manter a liderança do placar próximo dos dois dígitos, com ótimo começo de Anfernee Simmons, que anotou 7 pontos nos minutos iniciais. Boucher também começou bem, anotando 5 pontos pelo lado do Toronto. Com cerca de 5 minutos e meio para o fim, os Blazers lideravam por 111 @ 102, mas os Raptors correram atrás e conseguiram diminuir para 111 @ 110, com 2 minutos e meio para o fim. McCollum anotou 7 pontos seguidos e fez 118 @ 111 para os Blazers com 44 segundos para o fim. VanVleet ainda anotaria mais 4 pontos, fazendo 118 @ 115, com 22 segundos restantes, mas depois disso as equipes ainda trocaram alguns ataques, mas por conta do time canadense não ter mais timeouts para pedir, acabou gastando mais tempo no relógio para chegar ao ataque, não conseguindo se recuperar do péssimo terceiro quarto, amargando mais uma derrota na temporada, apesar da partida perfeita executada na primeira metade da peleja, mesmo com o desfalque do armador Kyle Lowry. 

Destaques

POR: CJ McCollum (23pts, 7reb, 5ast, 2stl, 3blk), Damian Lillard (22pts, 11ast), Derrick Jones Jr. (16pts, 2blk) e Robert Covington (13pts, 12reb, 3stl, 4blk).

TOR: Pascal Siakam (26pts, 7reb), Fred VanVleet (20pts, 8ast) OG Anunoby (19pts,10reb) e Chris Boucher (18pts, 11reb).

 

Orlando Magic 93 @ 96 Los Angeles Lakers

No confronto de duas equipes em momentos difíceis, não podia se esperar outra coisa sem ser um duelo abaixo da média. O Magic, tentando se reconstruir depois de uma debandada geral contra o desfalcado Los Angeles Lakers, sem seus dois principais astros. O primeiro quarto apesar de ter sido muito equilibrado mais por conta dos erros de ambas as equipes do que pelos acertos, teve bastante vontade e esforço. Kyle Kuzma anotou 6 dos 8 primeiros pontos dos Lakers, mostrando que realmente não seria uma noite fácil para os anfitriões. A equipe de Orlando contava com vários jogadores pontuando, atuando melhor coletivamente, com Chuma Okeke (6pts) liderando a equipe depois de 2 bolas certeiras de 3 pontos. Outro que teve um ótimo início foi Montrezl Harrell (8pts), sendo o principal dos Lakers no primeiro quarto, com vitória parcial de 22 @ 21.

No período seguinte os anfitriões conseguiram abrir 10 pontos de frente na metade do período, com 36 @ 26, contando com boa ajuda dos suplentes. O Magic ficou 3 minutos e meio sem pontuar, mas o Lakers não conseguiu tirar proveito, ficando quase o mesmo período sem pontuar também, com o placar inalterável durante um tempo considerável. Apesar de ainda ter 10 pontos de desvantagem com menos de 2 minutos para o intervalo, o Magic conseguiu diminuir a diferença com os arremessos longínquos de Okeke e Dwayne Bacon, perdendo por 39 @ 45. Harrell (12pts) era o cestinha do jogo, seguido pelos rivais Bacon (11pts) e Okeke (9pts).

As equipes voltaram do intervalo e o cenário continuava semelhante, com os times errando muito na conclusão das jogadas. Os californianos exploravam mais as jogadas de garrafão, já o Magic ia melhor nas bolas de fora, conseguindo igualar o jogo dessa maneira. Os Lakers seguiam na frente do placar, chegando a fazer 61 @ 53, mas erraram três ataques seguidos e viram o adversário empatar o duelo. As equipes ainda trocaram alguns pontos antes do término do período, mas a igualdade se manteve, com o placar marcando 69 @ 69, com destaque para Harrell (16pts) Kuzma (13pts) e Dennis Schröder (12pts) pelos Lakers e Bacon (18pts) e Okeke (14pts) pelo Magic.

Na última etapa do jogo, Mo Bamba começou muito bem anotando os cinco primeiros pontos do Magic, mas os Lakers retomaram a liderança com duas bolas de 3. Assim como anteriormente, as equipes trocavam pontos e consequentemente a liderança do placar, com Bacon liderando os visitantes e Schröder liderando os anfitriões. O Magic conseguiu tomar a liderança do jogo com 82 @ 77 a favor na metade do período, mas a equipe de Los Angeles conseguiu se recuperar e retomar a frente alguns ataques depois, fazendo 85 @ 84. Os anfitriões chegaram a abrir 94 @ 87, mas novamente deixaram o adversário encostar no placar por conta dos desperdícios ofensivos, chegando nos 5 segundos finais com 96 @ 93 de frente, apenas um ataque de diferença, com a posse de bola a favor de Orlando. Otto Porter Jr. conseguiu abrir espaço para o arremesso, mas a bola bateu na parte interna do aro e não caiu, para sorte dos anfitriões, que tiveram o jogo na mão e quase jogaram para o alto. Com a derrota, o Orlando Magic 15V-31D vai ficando cada vez mais distante da zona de classificação do play-in. que teria hoje o Chicago Bulls 19V-25D na décima colocação. O Los Angeles Lakers, 30V-17D, apesar da segunda vitória consecutiva, não convence, e assim como o jogo contra o Cleveland Cavaliers, acabou saindo com a vitória mais por conta dos erros adversários do que pelos seus acertos.

Destaques

ORL: Dwayne Bacon (26pts, 8reb), Chuma Okeke (14pts) e Mo Bamba (11pts, 7reb , 3blk)

LAL: Dennis Schröder (24pts, 5reb, 6ast, 2stl) Kyle Kuzma (21pts, 11reb) e Montrezl Harrell (18pts, 11reb, 2stl, 2blk)

 

Denver Nuggets 126 @ 102 Atlanta Hawks

No duelo mais equilibrado da rodada, Hawks e Nuggets fizeram um primeiro quarto muito movimentado, com ambas as equipes indo muito bem ofensivamente. Os Nuggets eram mais pacientes no ataque, girando mais a bola e procurando o melhor jogador para finalizar a jogada. Will Barton (12pts) começou muito bem pelo lado dos anfitriões, concluindo a maioria dos ataques iniciais de sua equipe. Nikola Jokic atuava como armador da equipe, distribuindo o jogo e chamando a marcação nas jogadas de zona pintada, mas sem colaborar tanto na pontuação, terminando com 4 assistências no primeiro quarto. Os Hawks exploravam a velocidade de seu ataque, tanto com arremessos de média e longa distância, quanto dentro do garrafão. Danilo Gallinari (7pts) foi o cestinha da equipe no primeiro quarto, com vitória parcial dos Hawks por 35 @ 31.

Na segunda etapa os Nuggets conseguiram a liderança do placar logo no começo, com 2 bolas de 3 pontos de JaMychal Green, que veio bem do banco. Outro que veio bem do banco foi Kevin Huerter, também com a mão quente nas bolas de 3 do time de Atlanta, anotando 8 pontos no período. As equipes seguiram trocando pontos durante o quarto, sempre mantendo um ataque de diferença apenas, mas depois que o time de Atlanta começou a forçar os arremessos longos, o duelo começou a ficar mais favorável para o seu oponente. Mas, apesar dos desperdícios de ataque, foi apenas nos 3 minutos finais que os Nuggets conseguiram abrir vantagem, com boa parte do time titular pontuando, explorando muito bem as fragilidades defensivas de seu adversário dentro do garrafão, abrindo 65 @ 55 antes de ir para os vestiários, com Aaron Gordon (11pts) liderando o ataque de Denver. 

Na volta dos vestiários, os Nuggets continuavam dando uma aula ofensiva para os anfitriões, rapidamente aumentando a vantagem para 20 pontos de frente, com muita paciência e coletividade. O time de Atlanta sentiu a pancada, e não conseguia voltar para o jogo, com seu principal jogador, Trae Young, errando bastante, e com o restante da equipe tendo bastante dificuldade em furar o bom bloqueio tático adversário. Os Nuggets mandavam no jogo e foram conduzindo tranquilamente, mantendo uma ótima vantagem, com o placar marcando 97 @ 79 a favor.

Mesmo com boa parte da equipe dos Nuggets em quadra formada pelos reservas, o time não teve dificuldades em manter a dianteira do placar no último quarto. Liderado por Green, que continuava com a mão quente nas bolas de 3 pontos. Os Hawks ainda tentaram uma recuperação com o time titular na primeira metade da etapa derradeira, mas a desvantagem só aumentou. Depois disso o jogo foi conduzido em ritmo de treino, com as equipes colocando seus reservas para jogarem, em um verdadeiro massacre do time do Colorado, liquidando o jogo já no terceiro período. Os Hawks apesar da evolução depois da chegada do técnico Nate McMillan, ainda precisam melhorar o setor defensivo, pois sofrem grandes derrotas quando enfrentam equipes que rodam bem a bola. O time de Denver mostra que está ainda mais forte depois da chegada de seus reforços, provavelmente brigando pela parte de cima da tabela da Conferência Oeste.

Destaques

DEN: JaMychal Green (20pts, 7reb), Jamal Murray (17pts), Nikola Jokic (16pts, 10reb, 8ast, 2blk) e Michael Porter Jr. (15pts, 10reb)

ATL: Trae Young (21pts, 5reb, 7ast, 2stl) e Danilo Gallinari (14pts)

 

Phoenix Suns 101 @ 97 Charlotte Hornets 

Confira tudo sobre a vitória apertada do Phoenix Suns: https://www.playmakerbrasil.com.br/noticia/suns-conseguem-vitoria-apertada-na-prorrogacao-diante-do-charlotte-hornets