Conteúdo

Dois novos casos são abertos contra Deshaun Watson, que procura se defender

31 de março de 2021

(por Layo Lucena)

Nesta quarta-feira (31/03), mais dois processos foram abertos contra Deshaun Watson, quarterback do Houston Texans, por agressão sexual. Até o momento, 21 mulheres se dizem vítimas do jogador.

Uma das novas vítimas alega que Watson “fez gestos obscenos e sexuais” durante uma massagem terapêutica. Já a segunda afirma que durante quatro sessões de massagem, o jogador “propositalmente se expôs a massagista e tocou-a com seu pênis e, por fim, apalpou-a, forçou-a a fazer sexo oral e ejaculou nela.

Nick Caserio, gerente geral do Houston Texans, no meio de todas essas denúncias, declarou se sentir “preocupado”. “Nós certamente levamos muito a sério. As alegações, o que foi discutido, são certamente preocupantes. Organizacionalmente, isso não é algo que possamos tolerar, que toleramos, esses tipos de ações. Mas, novamente, vamos deixar o processo legal tomar conta por si só, e da forma que for, certamente cumpriremos e faremos o que pudermos para ajudar e facilitar uma resolução para todos”, completou.  

Com todo o caos nas últimas semanas, Watson, 25, procura uma forma de se defender das acusações, até mesmo se “aproximando” por meio de mensagens, já apagadas, no Instagram, ou por intermediários (ambas são contra a lei), na tentativa de encerrar o caso . No entanto, o quarterback e o seu grupo de defesa, liderados pelo advogado Rusty Hardin, juntaram um grupo de 18 mulheres que defendem Watson. Elas, que trabalharam com o atleta por mais de 130 vezes em cinco anos, afirmaram que o jogador, durante as massagens, nunca agiu de forma inapropriada.

O caso continua sendo investigado.