Conteúdo

Dois invictos caem no 2º horário da NFL e Aaron Rodgers quebra marca importante

3 de outubro de 2021

(por Henrique Gucciardi)

 

Entrando na semana 4, apenas cinco equipes ainda não tinham perdido um jogo: Panthers, Broncos, Cardinals, Rams e Raiders. Os Panthers perderam para os Cowboys mais cedo, e, como Rams e Cardinals se enfrentariam, um deles também iria ficar 3-1. Os jogos das 17 horas trouxeram algumas histórias interessantes, como Trey Lance jogando o segundo tempo e Aaron Rodgers passando para o touchdown número 420.

Arizona Cardinals 37 x 20 Los Angeles Rams

Essa foi uma partida que pode ter uma importância muito grande no final da temporada, quando a briga pela divisão e posicionamento nos playoffs ficar acirrada. Até por jogarem em casa, os Rams entraram como favoritos, mas o time foi o melhor nas outras 3 semanas. Quando a bola voou, não parecia nada disso.

Favorito para o prêmio de MVP, Matt Stafford completou pouco mais de 60% dos passes para 280 jardas, 2 TDs e 1 interceptação. A equipe angelina cometeu muitos erros na partida, tendo dois turnovers, um field goal errado e uma tentativa falha de converter em 4ª descida. A defesa, que coloca tanto respeito tendo Aaron Donald e Jalen Ramsey, foi amassada. Pela primeira vez em 17 jogos o time cedeu mais de 30 pontos, os Cardinals correram para 216 jardas e cederam conversões importantes em 3ª descida.

Do lado vencedor, foi mais uma excelente partida do ataque. Kingsbury tem vários defeitos como head coach, mas, querendo ou não, esse ataque é o melhor dos Cardinals em décadas, talvez da história do time. O time conseguiu mais de 30 pontos e 400 jardas em todos os jogos (primeira vez pelo menos desde 1940), o ataque corrido também quebrou recordes e Murray parece ser o candidato a MVP que esperavam ano passado. Matt Prater (kickers também são gente) acertou um field goal de 55 jardas, o 61º de 50+ na carreira – maior marca na era Super Bowl.

Seattle Seahawks 28 x 21 San Francisco 49ers

Após duas derrotas seguidas, os Seahawks voltaram a vencer. O começo foi horrível, com um festival de erros e punts. O ataque comandado por Russell Wilson teve cinco three and outs seguidos (quando o ataque não consegue um first down). Os 49ers só tiveram dois punts, mas uma interceptação e um field goal errado tiraram a chance do time de abrir uma vantagem confortável. Pouco antes do intervalo, DK Metcalf empatou o jogo em 7 a 7. Na volta pro intervalo uma surpresa: Garoppolo havia machucado a panturrilha e Trey Lance jogaria o resto do jogo.

Os Hawks conseguiram virar o placar, e, após um fumble dos 49ers no kickoff, rapidamente aumentaram a vantagem. Destaque para a jogadaça de Wilson no passe para Swain no TD. Após uma falha bizarra dos Seahawks deixar Deebo Samuel sozinho para receber e correr para o TD de 75 jardas, mais uma vez Wilson foi e comandou o time para mais um touchdown, agora com Alex Collins. Como o ataque de San Francisco não estava muito bem, parecia que o jogo estava ganho. Eles até conseguiram mais um touchdown no final do jogo para deixar o placar em 28x21, mas não conseguiram recuperar o onside kick.

Com a vitória, Wilson se tornou o segundo QB na história a ter 100+ vitórias nos primeiros 10 anos, com o outro sendo Peyton Manning. Ambos os times estão 2-2 e parecem ter muitas coisas para resolver se querem chegar na pós-temporada.

Pittsburgh Steelers 17 x 27 Green Bay Packers

No primeiro jogo entre Ben e Rodgers desde o Super Bowl em 2010 (é sério), ganhou o que não é um aposentado em atividade. Com certeza Big Bem irá para o Hall da Fama e sua história na liga e nos Steelers não será esquecida tão cedo, mas qualquer pessoa que veja alguns jogos do time percebe que o QB está fazendo hora extra. Pittsburgh até conseguiu liderar o jogo por algum tempo, mas os Packers depois ganharam com facilidade.

A linha defensiva de Green Bay provou ser muito para a fraca OL dos Steelers, com dois sacks, 3 tackles para perda de jardas e mais incontáveis pressões. Isso tem se mostrado um problema enorme para os Steelers, que passaram boa parte da última década com boas linhas ofensivas. Do outro lado da bola, a defesa até que tentou, mas Rodgers e o ataque dos Packers. Fica mais difícil segurar um ataque quando eles começam com a bola 5 vezes depois da linha de 30 jardas. Parabéns para Rodgers, que conseguiu passar para o 420º touchdown, empatando com Dan Marino para 6º em todos os tempos, e Big Bem, que se tornou o oitavo QB a quebrar a marca de 400 TDs na carreira.

Baltimore Ravens 23 x 7 Denver Broncos

Esse jogo não teve muita graça não, confesso. Ninguém conseguiu pontuar no primeiro quarto e a melhor jogada foi uma corrida de 31 jardas de Javonte Williams, na qual ele quebrou vários tackles. Na mesma campanha, Bridgewater achou Noah Fant na endzone, abrindo o placar. Os Ravens viraram ainda no segundo quarto, em uma corrida de Murray e depois em um belíssimo passe de Lamar Jackson para Marquise Brown. Antes do intervalo, Tucker colocou mais 3 pontos para os Ravens, com os Ravens indo para o vestiário 17-7.

Bridgewater não voltou para o segundo tempo e Drew Lock foi a campo. Assim, o terceiro quarto foi muito parecido com o primeiro: um festival de punts. Tucker acertou mais dois chutes no último quarto, com o placar final sendo 23x7. As defesas jogaram bem a partida e ambas fizeram um bom trabalho pressionando os QBs.

A defesa dos Broncos foi tão bem contra o jogo terrestre que quase impediram os Ravens de conseguirem uma marca histórica. Eu digo quase por que, faltando 3 segundos para acabar o jogo, os Ravens tinham 97 jardas pelo chão e tinham acabado de interceptar Lock. O normal seria o time ajoelhar para acabar o jogo, mas Harbaugh escolheu chamar uma jogada “tradicional”. Lamar correu para a esquerda e ganhou 5 jardas, e os Ravens chegaram em 102 terrestres. Com isso, eles empatam com os Steelers de 1974-1977 em 43 jogos seguidos correndo para 100 jardas ou mais.