Conteúdo

Diretoria do PSG tentou confrontar árbitro após eliminação; Pochettino fala que arbitragem “mudou tudo”

9 de março de 2022

(por Mattheus Prudente)

Após a eliminação do PSG para o Real Madrid nas oitavas de final da UEFA Champions League, a equipe de Paris perdeu mais uma chance de vencer a competição de clubes mais importante do mundo. O primeiro gol do Real Madrid, no entanto, tem uma polêmica o rodeando, já que o goleiro Gianluigi Donnarumma foi derrubado por Karim Benzema, em uma jogada que o árbitro Danny Makkelle interpretou como normal. 

Depois do jogo, a diretoria do PSG, representada pelo presidente Nasser Al-Khelaifi e o diretor de futebol Leonardo, saíram das tribunas do Santiago Bernabeu para tentar confrontar o árbitro em seu vestiário, e tiveram que ser contidos pelos seguranças do estádio, segundo informações da ESPN. Ele descreveu a decisão como “vergonhosa”. 

Al-Khelaifi e Leonardo não foram os únicos que não ficaram felizes com a decisão do árbitro. Em sua entrevista coletiva pós-jogo, o técnico Maurício Pochettino afirmou que a arbitragem “mudou tudo” no confronto. 

“Explicar o que aconteceu é fácil. Houve uma falta em Donnarumma no primeiro gol, e isso mudou tudo. É difícil não falar sobre um grande erro de arbitragem que eu não entendi e não perdoarei. Eu não entendi o motivo pelo qual o árbitro não chamou o VAR. Daí em diante tudo mudou no estádio, nossos jogadores estavam chateados. Ainda assim, precisamos reconhecer que cometemos erros.” Disse Pochettino. 

O PSG chegou no jogo de volta com a vantagem depois de ter vencido por 1 a 0 em Paris, e as coisas ficaram ainda melhores quando Kylian Mbappé marcou o gol que colocou a equipe francesa à frente no Bernabeu. No entanto, Karim Benzema fez um hat-trick histórico em 17 minutos para virar o jogo e dar a classificação para o Real Madrid. 

Ainda não se sabe se vai haver punição para os dirigentes do PSG pelo problema com o árbitro, e os detalhes do que houve no túnel em direção aos vestiários também não foram divulgados.