Conteúdo

Diretor da Red Bull defende a continuidade de Michael Masi

3 de fevereiro de 2022

(por Rafael Lima)
 

O criticado diretor de provas da Fórmula 1, Michael Masi, está por um fio no cargo, com muitos rumores sobre sua demissão. Porém, na contramão dos críticos, o diretor-esportivo Jonathan Wheatley falou que enxerga capacidade em Masi para exercer a função, independente de ser contra a troca de mensagens entre o diretor e os chefes de equipes, como aconteceu em Abu Dhabi com Toto Wolff.

“Particularmente, acho um grande erro ficar transmitindo conversas entre as equipes e o Masi. Ele é um talento precioso que pode muito bem ocupar o vazio deixado por Charlie Whiting. É difícil suprir essa ausência. Acho que nós, as equipes, apoiamos Michael e ele ajudou a gente. Trabalhamos juntos e tudo tem dado certo. Só que, quando o trabalho em conjunto é transmitido, ela perde o sentido”, disse Wheatley em entrevista ao podcast The Jack Threlfall Show.

Apesar de entender a dificuldade que Masi encontra em substituir Charlie Whiting, Jonathan Wheatley continua expressando confiança no trabalho do atual diretor de provas. 

“Tem situações em que a gente se pega frustrado falando coisas que não deveria ter falado. É que não estamos diante da imprensa, é uma conversa interna, é outro nível de entendimento de regulamento, não vejo como isso vazar pode ser benéfico. É um canal fundamental para que decisões sejam tomadas, é onde o diretor de provas e as equipes decidem tudo. E isso pode ficar estranho se transmitido”, seguiu.

“Não é fácil substituir o Whiting, é uma missão pesada. Acho que o Michael, com o apoio certo, é mais do que capaz de fazer isso. Pessoalmente falando, acho que é um cara muito legal, ouve muito a gente e tenta fazer o melhor que pode. O Charlie é que era um gigante do esporte, mas nós o perdemos. O novo presidente da FIA está levando a sério a decisão que tem de tomar, mas ele precisa de apoio”, finalizou.