Conteúdo

Diokovic diz que não tem permissão para entrar nos Estados Unidos e pode ficar de fora do US Open

25 de junho de 2022

(por Mattheus Prudente)

O sérvio Novak Djokovic continua a sua saga de lutar contra a vacina, e continua sem estar vacinado contra a Covid-19. Por isso, o futuro de sua temporada está em questão após Wimbledon, já que os principais torneios são disputados nos Estados Unidos, incluindo o US Open, último Grand Slam da temporada. O sérvio anunciou que não tem permissão para entrar no país. 

Apesar de não contar pontos no ranking, Djokovic disse ter uma motivação extra para ir bem em Wimbledon, e diz que, depois do torneio, vai ter que “ver o que acontece”. 

“A partir de hoje sei que não tenho permissão para entrar nos Estados Unidos. Estou ciente disso. Mas isso é apenas uma motivação extra para me sair bem aqui (em Wimbledon). Eu adoraria ir para lá, mas hoje não é possível. Não posso fazer muito, é algo que depende do governo permitir pessoas não vacinadas no país.” Disse Djokovic. 

O ex-número um do mundo já se envolveu em uma polêmica nesta temporada no Australian Open, quando acabou sendo deportado do país após conseguir uma liberação para entrar na Austrália como pessoa não vacinada que foi considerada ilegal para o governo australiano. Com isso, ele ficou de fora da competição. 

Djoko retornaria às quadras na temporada de saibro, jogando Roland Garros e sendo eliminado para Rafael Nadal nas quartas de final. Wimbledon não valerá pontos nessa temporada por cona do veto aos atletas russos e bielorrussos, o que quer dizer que o sérvio não conseguirá defender 4.000 pontos na temporada, já que, como campeão dos torneios no ano passado, ele teria 2.000 pontos para defender em cada um.  

Além disso, ele pode ser impedido de defender os 1.200 pontos do vice-campeonato do US Open, mas afirmou que ele não está tão focado no ranking, e que tem outras prioridades agora. 

“É algo que afeta mais os outros jogadores do que eu. Não estou dizendo que os pontos não são importantes, mas não como eram até recentemente. Agora eu não estou tão focado no ranking quanto estava antes de quebrar o recorde de mais semanas como número um. Depois disso, não é uma prioridade para mim.  

Entendo que 90% dos que jogam e também dos que não jogam serão mais afetados pela questão dos pontos. Claro que este ano eu não tive a oportunidade de defender 3.000 pontos com a Austrália e aqui. Isso afeta meu ranking, mas minhas prioridades são diferentes.” Disse Djokovic. 

Apesar de ter caído para o número 3 do ranking, Djokovic entra em Wimbledon como o cabeça de chave número um, já que o líder Daniil Medvedev não jogará por ser russo e o segundo colocado Alexander Zverev sofreu uma grave lesão no tornozelo e não tem data de retorno às quadras. Djoko estreia no Grand Slam contra o sul-coreano Soon-Woo Kwon.