Conteúdo

Dana White reage à tragédia com Justin Thornton: "não devemos nem mesmo ser falados na mesma frase que o boxe sem luvas"

6 de outubro de 2021

(por Rafael Lima)

Dana White ficou triste, mas não surpreso ao ouvir a notícia sobre Justin Thornton. Ex-lutador do Bare Knuckle Fighting Championship, Thornton morreu tragicamente aos 38 anos após sua derrota por nocaute no BKFC 20. Thornton foi hospitalizado desde a derrota para Dillon Cleckler, em 19 segundos, no dia 20 de agosto. Ele ficou parcialmente paralisado no fim do combate e lutou contra uma infecção proveniente de uma lesão na medula espinhal antes de sucumbir aos ferimentos.

White foi questionado sobre a triste situação em entrevista coletiva pós-luta edição do Contender Series, e foi duro nas palavras contra o boxe sem luvas. "Em primeiro lugar, alguém está chocado?”, disse o presidente do UFC. “Quero dizer, em uma luta com as mãos sem luvas? Eu não sou um grande fã. E eu fico, acho que chamaria de preocupado, quando vejo alguns dos nossos quando eles saem daqui e vão para lá. É como, oh meu Deus”. Seguiu.  "Mas quando você olha para isso, temos travado lutas há 25 anos. Já fizemos mais de 7.000 combates sem lesões graves no UFC”. Completou.

Dana White também abordou os cuidados do Ultimate com seus atletas. “Todos os anos, gastamos mais de US$ 20 milhões em medicina esportiva - US$ 20 milhões por ano - investidos em saúde e bem-estar ou o que quer que seja”, disse White. “E 25% dos nossos atletas, enviamos para especialistas. Aí se vier um cara e o exame de cérebro não sair, vai ser irregular, então mandamos ele para um especialista. Se algo estava irregular com seu coração, ele ou ela vai ver um cardiologista, e nós gastamos o dinheiro para descobrir o que há de errado com ele. E como resultado disso, em nossa triagem pré-luta, ao longo dos últimos 20 anos, encontramos 10 atletas que tinham problemas médicos com risco de vida, que eles não deveriam estar lutando - que se não estivessem no UFC, provavelmente teriam lutado e provavelmente teriam morrido.” Afirmou."Portanto, não devemos nem mesmo ser falados na mesma frase que o boxe sem luvas", continuou White. “São dois mundos completamente diferentes. E sim, lamentamos muito saber que esse cara faleceu, mas você nunca verá nenhuma dessas outras organizações fazendo o tipo de saúde, segurança e exames médicos que fazemos para nossos atletas. ”Completou o dirigente.

Além do boxe sem luvas, Thornton também foi um lutador de MMA que acumulou um recorde de 6-18 em 24 lutas. Na carreira ele enfrentou o COO do Titan FC, Lex McMahon, em novembro de 2020, e competiu contra os veteranos do UFC Chase Sherman e Walt Harris.

Vários ex-lutadores do UFC assinaram com o BKFC nos últimos anos, incluindo Paige VanZant, Chris Leben, Hector Lombard, Rachael Ostovich e Chad Mendes.

Após a morte prematura de Thornton, o presidente do BKFC, David Feldman, escreveu em um comunicado que a promoção ficou "muito triste" ao ser notificada da morte de Thornton e enviou "as mais profundas condolências à sua família e entes queridos" em nome do BKFC.