Conteúdo

Cowboys aproveitam erros de Mullens e ainda sonham com playoffs

20 de dezembro de 2020

(por Marcos André)


Os roteiros das temporadas de Cowboys e 49ers compartilham o mesmo drama. As duas equipes, que chegaram em 2020 com uma boa expectativa, perderam seus QBs titulares e passaram a sofrer muito. No duelo de reservas, Andy Dalton levou a melhor sobre Nick Mullens e conduziu Dallas à segunda vitória consecutiva.

Logo no primeiro quarto, o ataque dos donos da casa aproveitou dois turnovers dos 49ers, que resultaram numa rápida liderança de 14 a 0.

Jogando atrás do placar, os visitantes foram forçados a colocar a bola nas mãos do fraquíssimo Nick Mullens, que segue com muitos problemas para proteger a bola. Certamente essa não era a estratégia pensada por Kyle Shanaham, já que a defesa terrestre de Dallas é uma das piores da liga - e não pôde ser devidamente explorada.

A partir do segundo quarto, San Francisco até conseguiu achar um ritmo fluente no ataque e teve boas campanhas ofensivas. No meio do quarto período, apenas 3 pontos atrás, Mullens teve a chance de conduzir o drive vitorioso, mas lançou outra interceptação, que basicamente definiu o confronto.

Do lado de Dallas, o principal destaque foi Tony Pollard. Sem Elliott, machucado, o RB mostrou que é capaz de ser peça fundamental do ataque dos Cowboys. O RB terminou com mais de 130 jardas totais, além de ter anotado 2 TDs.

Nos momentos finais da partida, dois lances bizarros ainda aconteceram. Na tentativa de onside kick dos 49ers, CeeDee Lamb retornou o chute para TD. Já no garbage time, uma hail mary de CJ Beathard, no estouro do cronômetro, também resultou em touchdown.

 

Placar final: Dallas Cowboys 41 x 33 San Francisco 49ers

 

 

Com a vitória, além da derrota de Washington, Dallas segue vivo na briga pela pós-temporada. Já os 49ers, com a derrota, dão oficialmente adeus às chances de playoffs.