Conteúdo

Conhecendo os Prospectos do Draft: Trevor Lawrence

21 de abril de 2021

(por Henrique Rodrigues)
 

Continuando a nossa série sobre os melhores jogadores do Draft, chegamos no principal nome da classe, o quarterback Trevor Lawrence. Antes mesmo de chegar no College, Lawrence já era considerado um dos melhores prospectos de QB desde Andrew Luck.

Nascido no dia 6 de outubro de 1999, em Knoxville, Tennessee, ele foi para a Geórgia no ensino médio, estudando na escola de Cartersville. Lá teve uma das melhores carreiras já vistas de um jogador, liderando o time para 2 títulos estaduais, 4 regionais e 41 vitórias seguidas em seus quatro anos. Isso tudo, além de sua habilidade, fez com que Lawrence fosse, em quase todos os rankings, o melhor jogador de futebol americano no país.

Além disso, Trevor também foi chamado para o programa Elite11, no qual ficou em segundo lugar, perdendo para Justin Fields. No final de 2016, anunciou sua escolha de jogar na faculdade de Clemson, onde cementaria seu lugar como QB1 do Draft.

Chegando em Clemson, Lawrence não foi titular logo de cara, mas assumiu o posto no meio de 2018, seu ano de calouro. Logo em seu primeiro ano, ele e os Tigers foram imbatíveis, não perdendo nenhum jogo e amassando praticamente todos os adversários, incluindo vitórias por 42-10 contra Pittsburgh na final da ACC, 30-3 contra Notre Dame, no Cotton Bowl, e um vareio de 44-16 contra Alabama na final, a pior derrota de Nick Saban no College. Além de campeão, Lawrence foi eleito o melhor calouro da ACC e Second team All-ACC.

Foi em 2018 que Lawrence ganhou o apelido de Sunshine, devido a aparência parecida com o personagem do filme Duelo de Titãs (excelente filme) que tinha o mesmo apelido.

Por mais que não chegasse a vencer outro título, Lawrence continuou mostrando que estava pronto para jogar na NFL, e, em seu segundo ano com os Tigers, teve mais uma vez uma campanha invicta, chegando na final contra LSU. Na semifinal, encontrou um “velho amigo”, o QB Justin Fields. Com 259 jardas e dois TDs aéreos, mais 107 jardas e um TD pelo chão, ajudou a vencer Ohio State por 29-23.

Na final não tinha muito o que fazer enfrentando possivelmente a melhor equipe da história do College, perdendo para os também Tigers por 42-25. Essa foi a primeira derrota de Lawrence em 70 jogos e quebrou uma sequência de 29 vitórias de Clemson.

Em seu último ano jogando no nível colegial, Lawrence melhorou o seu jogo em relação à 2019, quando, de certa forma, decepcionou. Após entrar como favorito ao Heisman em 2019 e acabar apenas em sétimo, veio com sangue nos olhos em 2020, passando para 1833 jardas, 17 touchdowns e apenas duas interceptações nos primeiros seis jogos da temporada. Porém, como a vida é sacana, Lawrence testou positivo para COVID-19, forçando-o a ficar fora de dois jogos, um deles a derrota contra Notre Dame.

Após voltar da quarentena (mais ou menos, já que ele estava presente nos jogos), guiou novamente os Tigers à final da ACC, em que tiveram sua revanche contra Notre Dame, vencendo o terceiro título de divisão em três anos com Sunshine no comando. No Sugar Bowl, Lawrence teve sua segunda derrota como QB de Clemson, perdendo a semifinal do College na revanche de Ohio State.

Trevor Lawrence tentou, mas, devido aos jogos que ficou de fora, e ao excelente ano de DeVonta Smith, ficou em segundo na votação do Heisman.

Ao final da sua carreira universitária, Lawrence foi campeão, vice-campeão, três vezes campeão da ACC, Jogador Ofensivo e Melhor Jogador da ACC (ambos em 2020), eleito para o terceiro melhor time do país em 2020, duas vezes escolhido para o melhor time da ACC (2020, 2019) e uma vez para o segundo, em 2018.

Desde a derrota para Ohio State, quando anunciou que não retornaria para Clemson e iria jogar na NFL, Lawrence teve uma cirurgia no ombro esquerdo e se casou com Marissa Mowry, sua namorada desde o ensino médio. Para o seu casamento, diversos fãs dos Jaguars (time que tem a primeira escolha do Draft) compraram presentes de casamento e doaram dinheiro para a caridade em homenagem aos dois, e, em retribuição, o casal falou que doariam 20 mil dólares para caridades de Jacksonville.