Conteúdo

Conhecendo os Prospectos do Draft: Justin Fields

16 de abril de 2021

(por Henrique Rodrigues)
 

Para quem acompanha a NFL mais de longe, o período entre o Super Bowl e setembro não tem nada. Quem vê mais de perto já acompanha coisas como a free agency e o Draft, que ocorre no final de abril. É justamente nessa época em que se ouve todo mundo falando se tal jogador é bom, se vale uma escolha de primeira rodada e diversas outras conversas.

Contudo, o foco dessa série não é falar o que esse jogador pode fazer ou avaliar ele como prospecto, mas sim sobre como ele chegou lá, contando um pouco mais de sua vida pessoal. E, para abrir essa série, nada melhor que um dos jogadores mais subestimados dessa classe, o ex-quarterback de Ohio State, Justin Fields.

Fields nasceu na Geórgia no dia 5 de março de 1999, filho de um policial que foi linebacker na faculdade de Eastern Kentucky, e uma vendedora. Crescendo, Justin foi, além de um dos principais quarterbacks do país, um excelente jogador de baseball, atuando como shortstop. Ele não é o primeiro QB a ter que escolher entre esses dois esportes, com exemplos recentes como Russell Wilson, Patrick Mahomes e Kyler Murray também jogando muito bem em ambos.

Quando Fields estava no último ano do ensino médio (senior year), ele foi convidado a fazer parte do programa Elite11, que reúne os principais quarterbacks do high school nos Estados Unidos. Aquela foi a primeira vez em que Fields, tido pela ESPN como o segundo melhor QB, disputou com Trevor Lawrence, líder do ranking. Ao final desse programa, os técnicos elegem o MVP, com o prêmio indo para Fields.

Após isso, Fields, que teve diversas ofertas de bolsa, optou por estudar na faculdade de sua cidade natal, escolhendo jogar e estudar na faculdade de Geórgia. Em seu primeiro e único ano com os Bulldogs, ele esquentou banco para Jake Fromm. Foi seu único ano porque, em 2019, escolheu se transferir para a faculdade de Ohio State, onde jogou por dois anos. Chegando lá, teve de novo que decidir entre futebol americano e baseball. Ele teve a oportunidade de jogar os dois esportes, mas, sabendo que teria que se dedicar a aprender um novo ataque – e um bem complexo para o padrão do college -, resolveu apenas jogar futebol americano. Em seu primeiro ano em Ohio (2019), teve uma excelente temporada, conseguindo 3273 jardas e 41 touchdowns aéreos mais 484 jardas e 10 TDs pelo chão, com apenas 3 interceptações. Na semifinal do College, ele novamente encontrou Trevor Lawrence do outro lado, mas, dessa vez, o QB de Clemson se saiu melhor, vencendo por 29 a 23.

Em 2020 ele tinha que provar que era um quarterback tão bom quanto seu rival, mas a pandemia do coronavírus reduziu muito os jogos de Ohio State, com uma mudança na regra da conferência Big10 necessária para permitir que a faculdade disputasse a final. Além disso, alguns jogos ruins de Fields fizeram com que ele caísse nas projeções para o Draft. Ainda assim, ele conseguiu levar a faculdade para os playoffs do College, e novamente enfrentando Trevor Lawrence.

No terceiro round, Fields conseguiu uma vitória improvável. Jogando com algumas costelas a menos por boa parte do jogo (resultado de um tackle que levou à ejeção do LB James Skalski), liderando a vitória por 49 a 28, passando para 385 jardas e 6 TDs, além de correr para mais 42 jardas. Na final contra Alabama, Fields, que ainda estava bastante baleado, não conseguiu fazer muito contra Alabama, perdendo por 52-24.

No dia 18 de janeiro de 2021, Fields fez o anúncio que surpreendeu um total de 0 pessoas, falando que ia pular o último ano de faculdade e ir para o Draft, dando início à sua carreira profissional.