Conteúdo

Confira três franquias que podem surpreender na próxima temporada da NBA

7 de setembro de 2021

(por AC Carvalho)
 

A ‘offseason' da NBA é o período em que as franquias mais se movimentam e mudam seus planteis com o intuito de redirecionar o time para o caminho traçado pelas diretorias, seja esse caminho para uma reconstrução do time ou para brigar por algo maior no presente. Muitas vezes esse caminho é o de simplesmente recolocar a franquia nos playoffs depois de anos apenas assistindo seus rivais disputarem a pós-temporada.

Desse modo, a seguir são apresentadas três franquias que podem surpreender o público para a temporada 2021/22, uma vez que utilizaram a atual ‘offseason' para se movimentar de forma mais agressiva, ou de modo que preencha lacunas do time visando um retorno nos playoffs da NBA.
 

Charlotte Hornets

Até o momento da lesão que afastou LaMelo Ball das quadras em sua temporada de calouro, os Hornets figuravam na parte mais alta da tabela de classificação do leste, ocupando a 4ª posição em algumas semanas durante os meses de março e abril. Ao término da temporada regular, o time chegou a alcançar uma vaga no play-in, onde acabou sendo derrotado pelo Indiana Pacers.

A falta de experiência e de melhores opções no banco acabaram pesando na eliminação de Charlotte. Para superar esse obstáculo, os Hornets adicionaram os veteranos Mason Plumlee, Kelly Oubre Jr e Ish Smith, além dos calouros James Bounknight, Kai Jones e JT Thor.

Desse modo, o time comandado por LaMelo contará com um quinteto inicial sólido, sendo provavelmente formado por LaMelo Ball, Terry Rozier, Gordon Hayward, PJ Washington e Mason Plumlee. Além dos cinco iniciais, os Hornets ainda contarão com bons jogadores de rotação, como: Miles Bridges, Kelly Oubre Jr, Ish Smith e os calouros James Bouknight e Kai Jones.

Apesar da melhora de outros times na conferência leste, não é difícil imaginar os Hornets brigando por uma vaga nos playoffs e, caso as adições do time para a próxima temporada ajustem bem com os jogadores que permaneceram no elenco, e LaMelo dê um salto de qualidade para 2022, o que é comum para segundanistas, Charlotte pode garantir uma vaga direta para a pós-temporada sem precisar disputar o torneio de play-in, sendo algo que não acontece desde 2016.
 

Chicago Bulls

Dono de temporadas que pouco empolgaram o torcedor nos últimos anos, os Bulls se tornaram agressivos na última trade deadline, quando adquiriram o ótimo pivô Nikola Vucevic do Orlando Magic. Mas Chicago não parou por aí e na atual offseason continuou adicionando boas peças para construir um elenco mais sólido ao redor de sua estrela Zach LaVine. Na 'Free Agency' os Bulls desembolsaram 85 milhões de dólares pelo ala DeMar DeRozan e 80 milhões para adquirir o armador Lonzo Ball.

A ideia é utilizar Lonzo para ocupar uma lacuna que o time possui há anos, que é a utilização de um armador defensivo e capaz de armar melhor a equipe, uma vez que Coby White e Tomáš Satoranský não vinham conseguindo desempenhar esse papel num nível que colocasse os Bulls em posição de brigar por uma vaga em pós-temporada.

Já para DeRozan, a ideia é dividir a responsabilidade de pontuação que antes estava concentrada apenas em Zach LaVine. Além disso, DeRozan mostrou evolução na capacidade de armação de jogadas e deve desempenhar esse papel em ataques de meia quadra, sendo esse um ponto que Lonzo ainda acaba pecando em seu repertório ofensivo.

Um quinteto inicial formado por Lonzo Ball, Zach LaVine, DeMar DeRozan, Patrick Williams e Nikola Vucevic, com um banco que conta com Alex Caruso, Coby White, Derrick Jones e Al-Farouq Aminu pode colocar os Bulls nos playoffs pela primeira vez desde 2017, quando o time foi eliminado logo de cara pelos Celtics.
 

New Orleans Pelicans

Desde que selecionou Zion Williams na 1ª escolha geral do draft de 2019, os Pelicans falharam na luta por uma vaga de playoffs na dura conferência oeste. Por conta disso, surgiram rumores de que pessoas próximas a Zion Williamson estariam preocupadas com o futuro do jogador na franquia da Louisiana.

Com um maior senso de urgência, os Pelicans não perderam tempo nessa ‘offseason' e trocaram pelo confiável pivô Jonas Valanciunas, que oferece um melhor encaixe junto ao Zion no garrafão da equipe, uma vez que o lituano é capaz de espaçar a quadra e desafogar o garrafão para Zion ser mais efetivo do que quando jogou com Steven Adams. Além de Valanciunas, os Pelicans desembolsaram 47 milhões de dólares para contratar Devonte’ Graham, após não conseguirem atrair Kyle Lowry e Chris Paul na Free Agency.

Com as adições que fez nessa offseason, New Orleans deve iniciar a próxima temporada com um quinteto formado por Devonte’ Graham, Nickeil Alexander-Walker, Brandon Ingram, Zion Williamson e Jonas Valanciunas. Já o banco  contará com Kira Lewis Jr, Tomas Satoransky, Josh Hart, Jaxson Hayes, o brasileiro Didi Louzada e o calouro Trey Murphy.

Alexander-Walker mostrou boa evolução na reta final da temporada e deve oferecer uma boa opção de pontuação no perímetro. Já Brandon Ingram está a um passo de se consolidar como uma das grandes estrelas da liga. Caso consiga isso e Zion se mantenha saudável, os Pelicans devem entrar na briga por uma vaga de pós-temporada na conferência mais disputada da NBA.