Conteúdo

Com vitória de Calvin Kattar na luta principal e um card preliminar eletrizante, confira como foi o UFC “Kattar vs Ige

16 de julho de 2020

(por Murilo Paiva e Leandro Chagas)
 

Depois de dar lugar a um card estrelado no UFC 251, a Ilha da Luta, em Abu Dhabi, recebeu o UFC Fight Night “Kattar vs Ige”, e não desapontou. Tivemos nocaute, finalização e trocação pura na noite. Dois brasileiros participaram do card, o paulista Ricardo Carcacinha, que foi derrotado, e Taila Santos, que mostrou evolução e conseguiu a vitória. Confira como foram todas as lutas do evento.


Card Principal

Grande luta! Calvin Kattar vence Dan Ige por decisão unânime

Na luta principal da noite, o favoritismo de Calvin Kattar foi colocado em jogo contra Dan “50K” Ige.  Kattar vinha de vitória sobre o duríssimo Jeremy Stephens, e ocupava a 6ª posição da categoria peso Pena. Com base na luta contra Edson Barboza, já era de se esperar que Dan Ige, top 10 na categoria, não facilitaria para o americano.  Em sua última luta o havaiano aguentou vários golpes e a decisão foi alvo de críticas, por muitos terem visto a vitória do brasileiro.

Os lutadores começaram tentando encontrar a distância e se estudando. Aproveitando da sua melhor envergadura, Kattar mostrou seu boxe bem afiado, acertando bons jabs e ganchos. Ige não deixou barato e revidou com alguns low kicks e socos na região do estômago. Kattar se mostrou mais preciso nos golpes. O havaiano também aceitou a trocação, proporcionando uma luta franca.

No terceiro round os dois mostraram o motivo de estarem na parte de cima da categoria: com muita movimentação a luta estava bem parelha. Ige demonstrou seu poder de absorção dos golpes. Naquele momento, parecia que os lutadores estavam guardando energia para os dois últimos rounds. Kattar acertou uma canelada de encontro, levando Ige pro chão, mas o havaiano levantou rapidamente.

No último round o ritmo continuou frenético e Kattar acertava golpes com uma precisão cirúrgica. Ige tentou algumas quedas, porém, sem sucesso. Era notória a dificuldade do havaiano em enxergar com o olho direito, devido a quantidade de jabs que Kattar aplicava. Nos segundos finais, os dois mostraram coração, mas a luta foi encerrada.

Calvin Kattar levou a vitória por decisão unânime, confirmando assim seu favoritismo,  se credenciando a pegar um top 5 da categoria em sua próxima luta.
 

Se recuperou! Tim Elliott vence Ryan “Baby Face” Benoit por decisão unânime

O co-evento principal trouxe um choque de estilos para esse confronto: Tim Elliot, conhecido por ser melhor no chão e Ryan “Baby Face” Benoit, superior em pé.

Ambos entraram pressionados, pois vinham de derrotas e precisavam mostrar serviço. A luta no peso mosca, como de costume, começou com muita velocidade e estudo. Elliot muito empolgado e mais ativo, conseguiu uma queda no final do primeiro round. Benoit usou seu arsenal de jabs e acabou abrindo um corte no supercílio de Elliott. Em uma reviravolta, por muito pouco, “Baby Face” não finalizou com uma chave de perna, mas Elliott conseguiu escapar.

No último round ambos foram para a luta agarrada na grade, procurando pontuar mais. Em um determinado momento da luta, Elliot acusou que o seu dedo estava incomodando, passando a não usar mais sua mão direita. Benoit acertou um direto limpo em Elliott, que procurou seu wrestling para segurar os últimos segundos de luta. Mais uma luta decidida pelos árbitros, com vitória de Tim Elliot por unanimidade.


A experiência falou mais alto! Jimmie “El Terror” Rivera vence Cody Stamann por decisão unânime

Luta válida pelo Peso Pena, o experiente Jimmie “El Terror” Rivera vinha de derrota contra o campeão Petr Yan e precisava de uma vitória para mostrar que ainda pode estar entre os melhores da categoria. Já Cody Stamann, veio para tentar colocar um nome famoso na sua coluna de vitórias na carreira.

O primeiro round começou com muito estudo e pouco contato, mas logo “El Terror” mostrou serviço aplicando um direto limpo em Stamann. Cody, utilizando seu wrestling, se recuperou e levou a luta para as grades. Depois de voltarem a ação, novamente Stamann sentiu o peso da mão de Rivera e tentou a luta agarrada.

No terceiro round os lutadores usaram o “dirty boxing” e se mantiveram na grade. Rivera claramente buscava mais a luta e Stamann se mantinha clinchando e tentando levar a luta para o chão. No final, a experiência e os golpes de “El Terror” fizeram a diferença e os árbitros deram a vitória para ele por decisão unânime.
 

Vingou as brasileiras! Taila Santos vence Molly McCann por decisão unânime

A lutadora brasileira Taila Santos colocou em prática o seu Muay Thai contra a inglesa Molly “Meatball” McCann, que era conhecida por ser a algoz de brasileiras, por já ter vencido Priscila Pedrita e Ariane Lipski.

O combate no Peso Mosca começou com muita trocação e uma leve vantagem para McCann. A inglesa abriu um ferimento em Taila, mas a brasileira não se abalou e começou a usar o seu Muay Thai com ótimos “low kicks". Taila derrubou McCann aplicando alguns golpes no chão.

A luta se manteve com muito estudo, mas a inglesa usou o seu grappling para colocar Taila na grade. A brasileira derrubou novamente McCann e mostrou que o seu Jiu Jitsu está afiado.

No último round ambas as lutadoras sabiam que cada uma havia ganho um round, por isso foram para trocação. A brasileira usou a inteligência e levou a inglesa para o chão, minando o fôlego da sua adversária. Desta maneira, os árbitros deram como decisão unânime a vitória da Brasileira Taila Santos.
 

A energia fez a diferença! Mounir Lassez vence Abdul Razak Alhassan por decisão unânime

A primeira luta do Card Principal trouxe dois nocauteadores natos: Abdul Razak Alhassan de Gana, com um cartel de 10 vitórias, todas por nocaute, e Mounir “The Sniper” Lassez da Tunísia, vindo de duas vitórias, sendo a última em apenas 59 segundos.

A luta começou a todo vapor com uma blitz de Alhassan para cima de Lassez, que durou alguns minutos. O ganês que impressionou na sua força física manteve a pressão, mas o tunisiano revidou com algumas cotoveladas e “low kicks". Faltando alguns minutos para o final, Lassez levou a luta para o chão.

Seguiram com trocas de chutes, porém, foi a vez de Lassez usar o contra-ataque e aplicar algumas boas combinações. No final do segundo round Lassez mostrava mais fôlego, buscou a luta no chão e foi atrapalhado pelo árbitro, que equivocadamente pediu que seguissem com o combate em pé novamente.

No terceiro round o ganês buscou, através de seu “grappling” a luta agarrada, mas a energia e disposição de Lassez fizeram a diferença e os árbitros deram a vitória por decisão unânime para o lutador da Tunísia.


Card Preliminar

Não tomou conhecimento! Khamzat Chimaev vence John Phillip por finalização no segundo round

Com um chão afiado pelo seu treinador brasileiro Alan "Finfou", Khamzat Chimaev começou a luta derrubando John Phillip, que não conseguiu fazer nada para reagir, sendo duramente castigado durante cinco minutos.

Na volta para o segundo assalto, o mesmo se repetiu, com o sueco derrubando o lutador do País de Gales. Ao tentar explodir, John expôs o pescoço, sendo finalizado com um belo triângulo de mão aos 1:12 minutos.

Estreia com chave de ouro do sueco que aceitou a luta em cima da hora, atuando em uma categoria acima da que ele normalmente luta (peso-médio).
 

Derrota brasileira! Lerone Murphy vence Ricardo “Carcacinha” por nocaute técnico no primeiro round

A primeira luta da noite envolvendo um brasileiro foi na categoria dos penas. Ricardo Carcacinha até que começou bem, mas acabou levando a pior contra o inglês Lerone Murphy.

O paulista iniciou o confronto simulando uma trocação e buscando a luta de chão, onde é considerado superior, mas não obteve sucesso. O combate prosseguiu, e Carcacinha foi se empolgando na parte em pé, lutando de maneira arriscada, caindo inclusive por baixo ao tentar um soco rodado contra o inglês.

Murphy se protegeu bem, e surpreendeu o brasileiro com uma queda na metade final do primeiro round. Trabalhando por cima, O inglês desferiu socos potentes que obrigaram o árbitro a encerrar a luta aos 4:18 minutos. Lerone, que tinha estreado com um empate no UFC, conseguiu sua primeira vitória pela organização, mantendo também a invencibilidade na carreira (9-0-1).


Não voltou para o segundo assalto! Modestas Bukauskas vence Andreas Michalidis por nocaute técnico no primeiro round

Duelo de estreantes no UFC, entre o lituano Modestas Bukauskas e o grego Andreas Michailidis, que aceitou a luta em cima da hora para substituir o brasileiro Vinícius 'Mamute', diagnosticado com Covid-19.

No combate válido pela categoria dos meio-pesados, os dois lutadores começaram o round se estudando, mas logo a luta esquentou, com ambos os atletas investindo nos chutes baixos. Ao final do assalto, Andreas tentou uma queda junto a grade, mas acabou deixando a cabeça exposta, levando uma série de cotoveladas.

Após a sirene soar, o grego aparentou estar tonto, o que obrigou o juiz a encerrar a luta, dando a vitória por nocaute técnico para Bukauskas.


Domínio americano! Jared Gordon vence Chris Fishgold por decisão unânime dos juízes

A luta teve algumas tentativas de guilhotinas, sendo duas delas no primeiro round, uma para cada lado. Enquanto um lutador tentava a queda, o outro buscava laçar o pescoço. Tanto no primeiro quanto no segundo round, Jared Gordon aproveitou as brechas do adversário para controlar por cima quando a luta ia para o chão.

Foi no segundo assalto que Fishgold tentou uma outra guilhotina, mas acabou levando a pior após Jared se desvencilhar e controlar a luta no chão, dominado com "ground and pound".

No terceiro round, mais do mesmo. O inglês tentou a queda mas acabou ficando por baixo, sendo amplamente dominado. No final, Jared "Flash" Gordon acabou levando a luta na decisão unânime, por um triplo 30-26.

A vitória teve um significado especial, pois durante a preparação para o duelo, o americano viu sua esposa sofrer um aborto espontâneo, lutando também contra o coronavírus.
 

Levou o braço pra casa! Liana Joujua vence Diana Belbita por finalização no primeiro round

A segunda luta da noite foi na categoria peso-mosca feminino, entre a georgiana, Liana Jojua, e a romena Diana Belbita.

Depois de algum estudo, Diana foi quem buscou a queda, mas, por desatenção, acabou deixando o braço exposto. Ela até que resistiu bravamente aos ataques da adversária, conhecida como "Loba", mas de nada adiantou.

Jojua foi ajustando a posição pouco a pouco até conseguir finalmente a finalização aos 2:43 minutos do primeiro round.

Foi a primeira vitória de Joujua no Ultimate.


Abriu com chave de ouro! Jack Shore vence Aaron Phillips por finalização no primeiro round

Com grandes expectativas desde sua chegada no UFC, Jack Shore, apelidado de "Tank", buscou a luta de chão desde o início, fazendo muita pressão em seu adversário.

A maior habilidade de Shore no chão resultou em um belo mata-leão aos 2:29 minutos do segundo round.

O lutador de 25 anos anotou sua 13ª vitória na carreira, mantendo a invencibilidade. Nome pra ficar de olho na categoria dos galos.