Conteúdo

Com massacre nas bolas de 3, Celtics aniquilam os Bucks e avançam para a final do Leste

15 de maio de 2022

(por Rafael Lima)

Jogo 7. Poucas coisas no esporte são mais emocionantes que um sétimo confronto de série de Playoffs da NBA. Neste caso, duas equipes espetaculares, que fizeram seis partidas repletas de alternativas, carregavam a expectativa de um duelo épico.

Entretanto, após um primeiro tempo parelho, o que se viu foi a engrenagem celta funcionar de forma arrasadora, impondo sua defesa sufocante e um festival de bolas de 3 pontos convertidas, acabando com a emoção em quadra, mas arrebentando os corações de todo o ginásio, numa linda festa da torcida dessa franquia gigante, que novamente apresenta um time em condições de ser campeão.

Celtas erram, visitantes aproveitam

O Boston Celtics, assim como no jogo 6, começou só arremessando do perímetro, porém, dessa vez, a equipe não teve nem de perto o mesmo aproveitamento. O Milwaukee Bucks se aproveitou dessa afobação celta e, com uma seleção muito melhor de arremessos, foi abrindo frente.

O 13 a 6 desfavorável no placar obrigou Ime Udoka a pedir um tempo. Os celtas voltaram à quadra com um aproveitamento melhor, porém, o time insistia ininterruptamente em ataques do perímetro.

Os Celtics voltaram a errar em abundância, permitindo que os Bucks castigassem na transição, abrindo dígitos duplos de pontuação. O time da casa conseguiu ainda diminuir um pouco a diferença, terminando o primeiro quarto com uma defasagem de seis (26-20).

Boston se reencontra

O segundo período começou com Brook Lopez ainda quente, porém, com a defesa mais ajustada e o ataque trabalhando melhor a bola e investindo em infiltrações, os celtas voltaram para a disputa, igualando o placar em 30 e depois virando a peleja.

Após parada de tempo de Mike Budenholzer, os Bucks passaram a trabalhar melhor a bola e forçar os celtas a arremessarem de forma contestada. Com isso, Milwaukee aplicou uma “run” de 7 a 0, gerando um “timeout” de Udoka.

Na volta do tempo, Grant Williams e Jayson Tatum, com duas bolas 3, recolocaram os celtas na frente. Milwaukee se reencontrou e a partida ficou muito equilibrada.

Com a melhora no aproveitamento e a malandragem de Marcus Smart, o Boston Celtics, por incrível que pareça, foi para os vestiários com a vantagem de cinco pontos (48-43).

O primeiro tempo foi marcado por bolas muito forçadas dos celtas e alguns apagões de Milwaukee. Por converter mais cestas do perímetro, Boston acabou levando a melhor na metade inicial do jogo.

O início do fim para os campeões

Os celtas voltaram muito ligados e, com uma bola tripla de Tatum, o time da casa pela primeira vez na partida abriu dígitos duplos de pontuação. Após uma cesta de 3 de Jaylen Brown, Budenholzer rapidamente pediu tempo, pois a desvantagem dos Bucks foi parar em 12 tentos.

O confronto entrou numa sequência de erros de arremessos e turnovers de parte a parte, porém, com os anfitriões na frente por uma vantagem considerável, o jogo começava a pender para os Celtics. Tatum descansando com quatro faltas e Holiday tendo que jogar também com quatro infrações, demonstrava o conforto de um e o desespero do outro.

Após jogadas bem trabalhadas e uma cesta de 3 sensacional de Grant Williams, os celtas abriram 16 pontos na reta final do terceiro quarto, obrigando Budenholzer a parar a partida para não deixar o jogo escapar de vez. Depois da parada, o embate equilibrou de novo, mas os celtas mantiveram uma vantagem importante, com 15 pontos de frente no final do penúltimo período (79-64).

Showtime versão Celtics

Logo no começo do último quarto, Boston entrou disposto a liquidar a fatura. A defesa se manteve sólida e o ataque quente. As bolas iam caindo e quebrando a confiança dos atuais campeões, que enxergavam cada vez mais distante a chance de lutar pelo bicampeonato.

As bolas de três pontos eram o grande diferencial, a torcida vinha junto e os celtas destruíam os atuais campeões, dando um verdadeiro show do perímetro, passando das vinte bolas de 3 convertidas e dos vinte tentos de frente, com destaque para o belíssimo quarto perímetro que Payton Pritchard vinha fazendo.

Com a diferença praticamente inalcançável,  os times colocaram os reservas com um bom tempo e a diferença ainda aumentou mais gradativamente, num verdadeiro massacre celta, dando muita moral para o duelo diante do Miami Heat na final do Leste.

Final: Milwaukee Bucks 81-109 Boston Celtics

Depois de um início irregular, onde os Celtics insistiram de maneira errada nas bolas de três pontos, a equipe se acertou e equilibrou o jogo para depois deslanchar no segundo tempo, dominando completamente os atuais campeões com um massacre nas bolas do perímetro.

A vitória no jogo 7 coroa um elenco resiliente, que após um vacilo incrível para perder a quinta partida, se recompôs e tomou conta dos dois confrontos seguintes, mostrando coração e organização para superar um adversário fortíssimo.

Os destaques do embate foram Grant Williams (27pts e 6reb) e Jayson Tatum (23pts, 6reb e 8ast) pelo lado celta. Enquanto por parte de Milwaukee, Giannis Antetokounmpo (25pts, 20reb e 9ast) e Jrue Holiday (21pts, 5reb e 8ast).

Aos Celtics a briga pelo Larry O’Brien segue viva e a equipe, após eliminar dois dos principais favoritos Brooklyn Nets e Milwaukee Bucks, vai até Miami enfrentar o Heat, melhor time do Leste na temporada regular. Que trajetória da franquia 17 vezes campeã da NBA.