Conteúdo

Com grande vitória dos Raptors e redenção do Miami Heat. Confira como foi a quinta da NBA

19 de fevereiro de 2021

(por Sérgio Viana)

 

Veja tudo sobre os jogos de quinta-feira da NBA:

 

Toronto Raptors 110 x 96 Milwaukee Bucks

Segunda vitória em menos de 48 horas para os Raptors, quinta derrota seguida dos Bucks e luz amarela acesa na equipe de Wiscosin.

Mesmo sem Kyle Lowry, os Raptors conseguiram mais uma boa e contundente vitória fora de casa, com uma atuação sólida defensiva e um aproveitamento aceitável do perímetro com 12-35.

A boa noticia é que além da equipe se aproximar da campanha positiva, 14-15, Pascal Siakam parece estar voltando mesmo a jogar bem e com confiança, na terça-feira já tinha feito 23 pontos e diante de Milwaukee, foram 27 pontos, 6 rebotes e 5 assistências.

Norman Powell veio de titular pegando fogo e, com 29 pontos e 9-12 em arremessos, fez a diferença na noite de ontem.

O time não correu riscos, chegou a abrir 29 pontos de vantagem, relaxou, mas soube controlar o jogo no quarto final e usar bem as jogadas em cima de Giannis pendurado. Fred Van Vleet é o “motorzinho" desse time, quando ele joga bem, o jogo flui. No duelo contra os Bucks foram 8 assistências e 17 pontos do bom armador dos Raptors.

Os Bucks se ressentem da ausência de Jrue Holiday, que permanece afastado por conta do protocolo de saúde e COVID-19.

O time até que não jogou mal, mas os Raptors usaram uma tática recorrente de equipes quando enfrentam os Bucks, liberaram Giannis para pontuar e cortaram a linha de passe e pressão na marcação dos demais. Mesmo flertando com o triple-double, 23 pontos, 12 rebotes e 8 assistências, o grego não conseguiu ser decisivo e se impor nos momentos cruciais do jogo, sendo ainda ejetado no final por conta de uma falta flagrante 1 em um lance com OG Anunoby.

Mike Budenholzer vai ter trabalho para ajustar essa equipe, que vinha se acostumando a jogar com a bola na mão de Holiday e não tem alternativa tática para manter esse modelo no momento.

Os Raptors vão enfrentar os Wolves essa noite (19/02) em um “back-to-back”, às 23 horas. E os Bucks, com 16-13, recebem o valente time de renegados do Thunder às 22h, ambas as partidas com transmissão somente pelo League Pass.

 

Miami Heat 118 x 110 Sacramento Kings

Quem olha somente o placar pensa que nada como um jogo contra os Kings para recuperar a confiança e voltar às vitórias certo? Quase isso. 

O Heat precisou que suas estrelas tivessem uma partida quase perfeita para vencer.

Bam Adebayo com 16 pontos, 12 rebotes e 10 assistências e Jimmy Butler com 13 pontos, 10 rebotes e 13 assistências se desdobraram para manter o time no jogo, que teve até boas atuações de seus jovens valores nessa noite com Tyler Herro anotando 27 pontos, 12-17 nos arremessos, e Duncan Robinson com 20 pontos e 7-13 de aproveitamento. Até Kelly Olynyk resolveu queimar a língua desse analista e, com 22 pontos em 10-16, mandou um chupa Sérgio Viana ao final da partida.

A vitória não mascara os problemas que essa equipe tem na armação sem Goran Dragic e Avery Bradley, com isso, o técnico Erik Spoelstra precisa achar a saída antes que a equipe perca a confiança.

Os Kings jogaram muito mal a primeira parcial, indo para o intervalo com -14 e Buddy Hield amassando o aro, as coisas ficaram mais difíceis para o time da California.

Nemanja Bjelica no line up foi o destaque ofensivo com 25 pontos e bons 11-21 em arremessos de quadra, com Marvin Bagley III com 19 pontos e 10 rebotes, em mais um double-double.

De’Aaron Fox não foi tão decisivo nesta noite, com quatro turnovers, desperdícios de bolas em momentos decisivos, apesar de seu double-double de 11 pontos e 10 assistências.

O Heat vai a Los Angeles, no sábado (20), enfrentar os Lakers, com transmissão da ESPN às 22h30, e os Kings, com 12-16, vão até Chicago enfrentar os Bulls, no mesmo sábado, às 23h.

 

Brooklyn Nets 109 x 98 Los Angeles Lakers

Confira como foi o show dos Nets para cima dos Lakers: https://www.playmakerbrasil.com.br/noticia/final-antecipada-harden-comanda-os-nets-que-carimbam-marca-de-35-000-pontos-de-lebron-james