Conteúdo

Com gol decisivo de Marchand, Bruins vencem Capitals e empatam série

18 de maio de 2021

(por Matheus Prudente)

Pelo jogo 2 dos playoffs da NHL, o Boston Bruins venceu o Washington Capitals por 4 a 3 na prorrogação, empatando a série. Os Bruins estavam perdendo a partida até pouco mais de 2 minutos do final, quando conseguiram o empate que levou o confronto para o tempo extra, onde Brad Marchand fez o tento decisivo. O goleiro de Washington, Craig Anderson, mesmo com quatro gols sofridos, ainda fez uma grande atuação, tendo 44 defesas, mas o nome do jogo acabou sendo o decisivo Marchand, e a primeira linha de Boston, que havia sido anulada no último sábado, apareceu, e a equipe saiu com a vitória.

Apesar da boa partida, Anderson começou o jogo muito inconsistente, e os Bruins saíram na frente aproveitando uma falha do goleiro, já que Charlie Coyle partiu em velocidade pela direita e enganou Anderson, que vinha de forma agressiva em direção ao jogador. Coyle driblou o goleiro e passou para o meio, onde achou Jake DeBrusk para abrir o placar para os B’s. Esse foi apenas o segundo chute a gol da partida dos visitantes.

Não demorou muito, no entanto, para os Capitals conseguirem o empate com o seu forte power play. Em boa jogada trabalhada, Alex Ovechkin deu um passe no meio, achando o stick de T.J. Oshie, que desviou e colocou por cima do ombro de Tuukka Rask. Aos poucos, os Bruins começavam a ter melhor intensidade ofensiva, e testavam Anderson. Em um desses “testes”, David Pastrnak achou Patrice Bergeron no meio, e o central finalizou com precisão para colocar Boston à frente novamente.

Apesar da melhora dos Bruins, os Capitals continuavam tendo mais tempo na zona ofensiva, principalmente com suas linhas inferiores. Foram essas linhas que empataram novamente para os Caps. No chute de longe de Dmitry Orlov, o disco mais uma vez foi desviado, dessa vez por Garnet Hathaway, que fez o primeiro gol da sua carreira nos playoffs, levando o jogo para o segundo período empatado.

O segundo período já viu um Bruins muito mais ativo na zona ofensiva, onde continuavam usando chutes de longe contra o goleiro dos Capitals, mas, diferente do que aconteceu no começo da partida, Anderson parecia mais seguro. Do outro lado, Rask parou jogadas cruciais, principalmente contra Oshie e duas vezes contra Anthony Mantha, para manter os B’s no jogo. Apesar do maior volume de jogo de Boston, o jogo era muito igual em chances de gol.

O cadeado só viria a ser quebrado novamente na etapa final e, mais uma vez, com as linhas inferiores dos Caps. Num contra-ataque, Orlov partiu em velocidade e deu um passe na direita para Hathaway, que achou Rask fora do gol e finalizou bem no alto, colocando os Caps a frente. Os Bruins continuavam tentando pressionar, animados por Rask, que fazia uma ótima partida e, faltando dois minutos para o final, um bate rebate no crease de Anderson sobrou para Taylor Hall, que colocou para dentro e empatou para os Bruins, levando a partida para a prorrogação.

A primeira jogada da prorrogação dos Bruins foi justamente aquela que deu a vitória para a equipe. A exemplo do gol de Hathaway, Matt Grzelcyk achou Marchand no canto direito para soltar uma pancada de primeira, aproveitando o posicionamento ruim de Anderson para dar a vitória para Boston.

FT: Washington Capitals 3 x 4 Boston Bruins (Série empatada em 1-1)