Conteúdo

Com direito a susto, Flamengo goleia o Defensa y Justicia e está nas quartas da Libertadores

22 de julho de 2021

(por Isaac Simões)
 

Engana-se quem pensa que a goleada do Flamengo sobre o Defensa Y Justicia não teve nenhum momento de aflição para os rubro-negros. O Mengão bateu os argentinos, nesta quarta-feira (21) no Mané Garrincha, em Brasília e avançou às quartas de finais da Libertadores.

Rodrigo Caio logo no início da partida tratou de apresentar o cartão de visitas. Mas no finzinho do primeiro tempo, Diego Alves errou ao tentar rifar a bola, acertou Loaiza e viu a redonda morrer no fundo das redes.

O gol fez os flamenguistas reviverem por alguns minutos, momentos de aflição e angústia de um passado não tão distante na libertadores. Contudo, Vitinho (2x) e Arrascaeta trataram de garantir a festa na capital federal.

Agora o Flamengo espera o vencedor de Internacional e Olímpia para saber quem enfrentará na próxima fase. Por ter melhor campanha, a decisão da vaga será em casa.
 

Vacilos

Diferente da partida de ida, o Flamengo teve uma postura diferente, atacando o adversário e impondo seu jogo de posse de bola. De volta a equipe após lesão, Bruno Henrique destoava no gramado e não dava chances ao marcador.

Foi pelo corredor esquerdo as melhores chances do Mengão, explorando bastante a velocidade do camisa 27 da Gávea. Em uma arrancada, BH descolou escanteio. Everton Ribeiro bateu na cabeça de Rodrigo Caio, e o zagueiro testou firme para o fundo das redes. 1 a 0.

Se o Flamengo não lembrava nem de longe o time que atuou na Argentina, também esteve longe da atuação de Pituaçu do fim de semana. Diante de um adversário superior ao Bahia e com uma defesa mais ajustada, a velocidade de Bruno Henrique era o melhor campinho para o Rubro-negro.

Mais discreto desta vez, Gabigol teve a chance de guardar o seu e bater mais um recorde pelo Flamengo em Libertadores, mas parou no goleiro depois de belo passe de BH. Arrascaeta, em cobrança de falta, também por pouco não aumentou, mas o fato é que o Flamengo vacilava nas conclusões.

Na defesa, quase intacta, a tranquilidade acabou da pior maneira possível. Em lance de saída de bola do Rubro-Negro, Diego recuou para Diego Alves, o goleiro tentou um passe de efeito, errou e a bola morreu no fundo da rede depois de resvalar em Loaiza. 1 a 1.
 

Dedo do técnico
 

O gol no finzinho do primeiro tempo deixou o Defensa tranquilo no jogo. Os argentinos se contentavam com o placar e vizinhavam a partida, já que um possível 2 a 1 os colocariam nas quartas da Libertadores.

Renato Gaucho leu a estratégia do adversário e tratou de agitar o confronto. Michael entrou na vaga de Everton Ribeiro e, com poucos minutos em campo, o Flamengo voltou a ser agressivo como em Salvador.

Lançamento da direita, Bruno Henrique no chão pedindo pênalti, mas a bola caprichosamente cai no pé de Michael que manda uma pancada no travessão e Arrascaeta, no rebote, emendou para o gol. Fla 2 a 1.

Se com Michael em campo o Rubro-negro ganhou velocidade, a entrada de Vitinho deixou o time da Gávea mais perigoso. E a exemplo do companheiro, com poucos minutos, um dos jogadores mais criticados caiu nas graças da torcida.

Primeiro, ele recebeu na entrada da área, gingou para cima do marcador e bateu firme rasteiro. A bola saiu forte e venceu o goleiro. Fla 3 a 1.

O placar era mais que suficiente para a classificação do bicampeão da América, mas no último lance, Vitinho novamente brilhou. Ele recebeu dentro da área, cortou o marcador e teve categoria para colocar no cantinho do goleiro. 
 

Fim de papo em Brasília: Flamengo 4 x 1 Defensa Y Justicia