Conteúdo

Com chuva de bola de três, show de Kawhi e ajuda do banco, Clippers vencem os Mavs com tranquilidade e avançam nos Playoffs

6 de junho de 2021

(por Leandro Chagas)


Demorou, mas finalmente alguém conseguiu vencer jogando em casa. Junto a isso, Kawhi Leonard mostrou mais uma vez que é um dos melhores jogadores da NBA. No jogo 7 da série contra o Dallas Mavericks, disputado neste domingo (06), no Staples Center , o camisa 2 comandou o Los Angeles Clippers, que além de massacrar a equipe do Texas com uma chuva de bolas de três, ainda contou com uma grande atuação da dupla Paul George e Marcus Morris, e uma excelente contribuição dos seus "bancários" para garantir a classificação e avançar nos Playoffs para enfrentar o Utah Jazz.  Luka Doncic até que tentou, mas sem a ajuda de seus companheiros, morreu na praia mais uma vez diante do time californiano, assim como na temporada passada. 

Primeiro quarto equilibrado e Dallas se aproveitando do 'small ball' de L.A.

A partida começou bastante equilibrado, com a liderança alternando em vários momentos. Do lado do Clippers, Kawhi continuou no mesmo embalo do jogo seis, chamando a responsabilidade, fazendo de tudo e metendo até bola de três. Do lado texano, Doncic, como de costume, comandava as ações. Dallas também se aproveita do small ball de L.A. para pontuar no zona pintada. O gigante Boban Marjanovic deu duas assistências em sequência para Kristaps Porzingis, que tentava ajudar Luka na pontuação de sua equipe.

Diferentemente do restante da série, no duelo deste domingo, a bola de três dos Clippers começou cair com frequência. Além disso, o banco também contribuía ofensivamente, com destaque para Terance Mann, que além de pontuar com um bela cravada, ainda deixou sua bola de três, que foi respondida na mesma moeda por Doncic. Após um pedido de tempo, os Mavs acertaram seus ponteiros, assumindo a liderança e terminando o quarto na frente, com Doncic se aproveitando das trocas defensivas e levando vantagem contra Zubac, como aconteceu em boa parte da série. 38 a 35 para os Mavericks no intervalo, com os rebotes fazendo a diferença. O “tesouro esloveno” terminou o quarto com 19 pontos. 

Gatilhos esquentam a mão e Clippers assumem a liderança 

Protagonistas em seus respectivos times Kawhi e Doncic ficaram no banco nos três primeiros minutos do segundo quarto, onde os dois times iniciaram dando uma “patinada”. Paul George, que passou a primeira etapa em branco, marcou sua primeira bola na partida e começou a esquentar. Com o camisa 13 mais participativo, quem também começou a “esquentar a mão” foi Marcus Morris, guardando as suas bolas de três que fariam toda a diferença no final do embate. Além dele, outro “gatilho” que também matou uma bola tripla foi Luke Kennard, que diferentemente de outros jogos da série, passou a ser mais aproveitado. 

Do lado texano, Doncic começava a dar sinais de cansaço e nervosismo, cometendo alguns turnovers. Porzingis, com uma bela cravada, tentava entrar de vez no duelo. Mesmo com os esforços da dupla europeia, com destaque para os 29 pontos totais de Luka, os Clippers terminaram a primeira metade da partida na frente, com oito pontos de vantagem, (70 a 62), e um amplo domínio no jogo de perímetro. Kawhi, Paul George e Terance Mann foram para o intervalo com os mesmos 13 pontos. 

Arrancada californiana e vantagem confortável 

Servidos por Luka, os “figurantes” Boban Marjanović no garrafão, e Dorian Finney-Smith, no perímetro, se destacaram na volta para o terceiro quarto. Tim Hardaway também deixou a dele e obrigou Ty Lue a pedir tempo (72 a 70 Clippers). Na volta, o esloveno mais querido da NBA empatou a partida após um arremesso ruim de PG (74 a 74). 

Paul George continuava com muita intensidade. Após alguns minutos de desatenção, os Clippers retomaram o comando do confronto. Depois de uma ótima sequência que terminou com mais uma bola de três de Morris, Rick Carlisle pediu tempo. Aproveitando os erros dos Mavs, girando a bola e procurando o melhor arremesso, L.A. abriu vantagem. Dallas continuava errando muito, inclusive Doncic, que forçou passes e arremessos sem sentido. 

Vibrando, Leonard continuava a comandar a equipe, pegando rebote, pontuando e sofrendo a falta, pendurando o importante Finley-Smith com a quinta falta. Luke Kennard marcou duas bolas de três em sequência. Após uma arrancada de 24-4 dos Clippers, os californianos foram para o quarto derradeiro com 15 pontos na frente (100 a 85).

Com jogo controlado, Clippers confirmam a classificação

Com Kawhi e PG pendurados com quatro faltas, os Mavs cresceram no início do último quarto. Depois de uma sequência ruim dos Clippers, que desperdiçava muitos arremessos e forçava bolas longas, os Mavs se aproveitaram e diminuíram a diferença para 11 pontos (111 a 100). 

Muito importante na série, Reggie Jackson, que vinha meio apagado no duelo, matou uma importante bola de três de longe. Na sequência, Doncic chamou Kawhi para dançar e também guardou uma bola tripla. No "tiroteio", os os angelinos levavam a melhor, com Morris castigando mais uma vez o Mavericks, abrindo 13 pontos de distância. Daí pra frente, o Los Angeles Clippers só administrou a vantagem e concretizou a classificação para o próximo round, onde enfrentará o poderoso Utah Jazz de Donovan Mitchell e cia, que teve a melhor campanha da temporada regular, e que avançou nos Playoffs ao passar com tranquilidade pelos Grizzlies (4-1).

Final: Dallas Mavericks 111 x 126 Los Angeles Clippers

O jogo coletivo fez a diferença. Apesar de Dallas ter todos os seus titulares chegando aos dois dígitos de pontuação, na chamada "Hora H", ninguém conseguia ajudar Luka Doncic, que já não tinha pernas para resolver. O esloveno foi inclusive o cestinha da partida, com incríveis 46 pontos, se tornando o jogador mais jovem com mais de 40 pontos em um jogo 7. Vale lembrar que ele ainda distribuiu 14 assistências. O segundo maior pontuador dos Mavs foi Finney-Smith, com 18. 

Também com todos os seus titulares chegando aos dois dígitos de pontuação, com destaque para os 28 pontos, 10 rebotes e 9 assistências de Kawhi, 23 pontos de Marcus Morris que teve 7-9 em boas de três, e os 22 pontos e 10 assistências de Paul George, os Clippers foram muito superiores. Além disso, enquanto o banco californiano marcou 27 pontos, sendo 13 de T.Mann e 11 de Kennard, os bancários dos Mavs marcaram apenas seis. Além disso, as 20 bolas de três (20-43) contra apenas dez (10-36) de Dallas, foram um ponto crucial no duelo.

Com a moral de quem ganhou uma série bem disputada, o time de Los Angeles agora recupera o fôlego para enfrentar o Utah Jazz na próxima terça-feira (08).