Conteúdo

Colby Covington domina Tyron Woodley, Cerrone e Price empatam, 100% de aproveitamento dos brasileiros e mais

20 de setembro de 2020
8h 27

(por Victor Cutralle e Rafael Lima)

Costumo falar que quem realmente gosta do mundo das lutas não acompanha apenas os grandes duelos e as grandes ligas. Acompanham as lutas que vão pavimentar o caminho ao estrelato, lutas que residem justamente nos cards menores, onde os atletas não lutam apenas por um lugar no ranking, mas por sua sobrevivência nos eventos e no mundo dos esportes de combate.  

E como todo Fight Night de respeito, Woodley vs Convington foi recheado de combates onde os resultados vão afetar rankings e testar o potencial de vários nomes da companhia. Confira como foi esse grande evento:

Card Principal

Domínio de um e lesão do outro! Colby Covington vence Tyron Woodley por nocaute técnico no quinto round

Um pouco de estudo e pronto: Colby leva Tyron para o chão e começa a amassar o ex-campeão. Woodley levanta, mas Colby continua ditando o ritmo do combate, dominando o centro do octógono. Apesar de possuir mais poder de fogo nas mãos, Tyron vai sendo abafado de costas para a grade, sem encontrar a distância.

Colby encontra uma boa mão direita e entra no trabalho de clinch na grade, travando Woodley. Com melhores golpes aplicados, Covington leva o primeiro round sem grande dificuldade.

Segundo round começa de maneira mais frenética, com ambos trocando golpes duros, até que Colby entra na queda e começa a abafar Woodley na grade novamente. Entre uma joelhada e outra, Colby vai pontuando até que Woodley consegue sair da grade. Colby entra em queda novamente, encontra resistência mas leva o ex-campeão para as grades mais uma vez.

Woodley consegue sair do canto e eles trocam alguns golpes de maneira mais limpa. O round termina em vantagem para Colby.

O terceiro round começa de maneira mais tensa, mas Woodley acaba levando um dedo no olho e acontece uma pequena interrupção para o atleta se recuperar. Após avaliação médica, o combate volta a todo vapor com Woodley caçando Colby no octógono. Após correr um pouco de perigo, Colby encontra a distância e volta a trabalhar o clinch na grade.

Vai abafando o ex-campeão de maneira sistemática, cansando os braços de Woodley. De forma exaustiva para os lutadores e monótona para o público, o terceiro round termina com vantagem para Colby.

O quarto round começa com Colby levando Woodley direto para as grades e consegue quedar o ex-campeão. Por cima Colby vai trabalhando, desferindo socos e cotoveladas. Após alguns golpes, acaba abrindo um corte no rosto de Woodley. O round acaba sendo um monólogo de Colby com tanque de gás eterno por cima batendo contra um Woodley cansado por baixo.

Quinto round começa com Colby tentando a queda, mas Tyron tenta pegar o oponente em uma guilhotina, mas por conta de uma movimentação errada, Tyron Woodley acabou se lesionando, ocorrendo a interrupção do juiz, declarando Colby Covington  o vencedor.

 
Tudo igual! Donald Cerrone e Niko Price empatam na decisão dos juízes

A luta começou com Price respeitando o veterano por 10 segundos, mas depois colocou o pé no acelerador e partiu para uma longa blitz contra Cerrone. O “Cowboy” até levou alguns sustos, mas acabou conseguindo controlar um pouco as ações do oponente ao levar para o clinch.

Após uma breve interrupção do juiz por um dedo no olho ilegal, o combate retorna com Cerrone mais esperto e mais ligado na luta. Price continua tentando encontrar o queixo de Cerrone com golpes potentes e um pouco mais lentos.

Mais um dedo ilegal, Price é avisado pelo juiz que se isso se repetisse, descontaria um ponto do round do lutador.

O segundo assalto começa com Price volta acelerando Cerrone, que vai controlando ritmo e ímpeto do oponente. Apesar de ser o agressor, Price vai encontrando a resistência e experiência do veterano, que encontra alguns golpes. Por ser mais jovem, Niko deveria apresentar uma preparação melhor, mas mesmo assim conduz o combate soltando os golpes mais potentes.

O início do terceiro round foi bem parecido com os outros, com Price tomando iniciativa e ditando o ritmo do duelo, até que Cerrone consegue aplicar uma queda, mas não mantém o oponente no chão. De volta em pé, a mesma coisa: Price ditando o ritmo e conectando mais golpes. De novo ele atinge os olhos de Cerrone com a ponta dos dedos, mas o juiz não tira pontos.

Cerrone tenta a queda e consegue pegar as costas de Price. Com muito esforço Price acaba se livrando da pegada e o combate retorna em pé. Com alguns bons momentos de Cerrone, o combate termina com uma sequência de trocas de golpe entre os lutadores, dignas de grandes filmes de ação.

A luta termina em empate, deixando para o público decidir por si só quem levou a melhor.

 

Direto e reto! Khamzat Chimaev vence Gerald Meerschaert por nocaute no primeiro round

Um soco, um nocaute. Chimaev é o novo monstro do pedaço, sem mais.

 
Se recuperou! Johnny Walker vence Ryan Spann por nocaute técnico no primeiro round

Se Ryan Spann fosse um wrestler all-american com gás para fazer um jogo de grade justo durante 15 minutos, ele teria a estratégia perfeita para vencer Walker, mas não foi o que aconteceu.

Assim que entrou no jogo de clinch na grade, Spann não conseguiu manipular Walker, que forçou a luta em pé. Com um cruzado bem encaixado, conseguiu desestabilizar o brasileiro, mas quando tentou novamente forçar a queda, Walker desferiu cotoveladas e marteladas na lateral da cabeça do americano, ganhando por nocaute técnico.

Ficou evidente que Walker possui alguns furos em seu jogo, mas já mostrou evolução ao ser quedado e conseguir levantar.

 

Jiu Jitsu de elite! Mackenzie Dern vence Randa Markos por finalização no primeiro round

A luta começou com breves momentos de trocação, com Randa tentando aplicar pequenas combinações em Dern. Após uma tentativa de chute alto, Dern escorrega e cai no chão. Tentando capitalizar o momento, Randa tenta trabalhar por cima, mas tem as pernas atacadas e Dern começa a escalar a lutadora.

Trabalhando de maneira sólida e bastante técnica, Dern consegue ensaiar um triângulo e, depois de algum tempo trabalhando a posição, acaba montando Randa para finalizar com uma chave de braço.

 

Luta morna! Kevin Holland vence Darren Stewart por decisão dividida

O primeiro round mostrou tentativas dos lutadores imporem suas vontades, mas a falta de técnica ou de ritmo de luta se fez presente. Ambos tentaram trabalhar o clinch e o jogo de grade, com poucos momentos partindo para trocação franca.

Stewart consegue uma queda no começo do segundo round, mas não desenvolve. Holland tenta surpreender o oponente com golpes mais plásticos, mas acaba desperdiçando várias oportunidades, pois quando entra em linha, Stewart apresenta brechas em sua defesa.

Alternando entre momentos de pouca ação e outros mais movimentados, fecham o segundo round sem grande vantagem para qualquer um dos lutadores.

O terceiro round começa com os lutadores se estudando, com golpes disparados de maneira cansada e sem precisão. Stewart tenta força o jogo de grade e acaba quedando Holland, mas não consegue mantê-lo no chão. Continuam forçando uma batalha de clinch e controle na grade, sem grandes momentos, até que Stewart consegue uma nova queda. Mesmo mantendo o controle da luta até o fim do terceiro round, Holland acaba levando a vitória na decisão dividida.

Card Preliminar

Dominante! David Dvorak vence Jordan Espinosa por decisão unânime

Impondo seu jogo desde o início, David Dvorak não teve dificuldades em vencer Jordan Espinosa, num domínio claro round a round. A luta se desenvolveu em pé e, com boa movimentação, Dvorak encontrava os golpes mais claros e pontuava tendo uma performance sólida e inteligente.

 

A experiência falou mais alto! Damon Jackson vence Mirsad Bektic por finalização no terceiro round

Mirsad Bektic tentou impor seu ritmo frenético, conseguiu aplicar o plano durante algum tempo, mas no terceiro round, Damon Jackson aproveitou o cansaço do adversário e finalizou com uma linda guilhotina.

 

Uma bagunça do juiz! Jéssica-Rose Clark vence Sarah Alpar por nocaute técnico no terceiro round

Jéssica-Rose Clark veio para o octógono afim de dar show. A australiana desferiu bons e diversificados golpes numa acuada Sarah Alpar, até que uma joelhada ilegal, que se tornou legal, encurtou o caminho para a vitória de Rose Clark, após uma enorme lambança do árbitro.

 

“Chave relâmpago”! Darrick Minner vence TJ Laramie por finalização no primeiro round

A luta mal começou e Minner se defendeu bem de uma tentativa de queda para laçar o pescoço de TJ e vencer sem muito esforço.

 

Levou o braço para o Brasil! Mayra Sheetara vence Mara Romero Borella por finalização no primeiro round

Mayra Sheetara veio para o octógono afim de mostrar seu valor e, pelo que apresentou, mostrou sua capacidade no jiu jitsu. A brasileira foi meticulosa e desde o início para preparar e depois aplicar uma linda chave de braço para conquistar a vitória.

 

Chute espetacular! Randy Costa vence Journey Newson por nocaute técnico no primeiro round

O combate iniciou e, se você piscou, perdeu o chutaço de esquerda de Randy que levou Journey para a lona. Após isso, foi só Costa desferir socos e garantir a vitória.

 
Foi por pouco! Andre Ewell vence Irwin Rivera por decisão dividida

A luta teve altos e baixos dos dois participantes, com Ewell aproveitando seu bom boxe no primeiro round e domínio de Rivera no segundo. No terceiro assalto, Andre Ewell aplicou mais golpes, desferiu combinações e mereceu a vitória.

 

Uma aula! Tyson Nam vence Jerome Rivera por nocaute técnico no segundo round

Tyson Nam deu as boas-vindas a Jerome Rivera no melhor estilo. Após agredir e dominar Rivera no primeiro assalto, Nam veio para o segundo “sem tempo irmão”, conseguindo um knock down para depois resolver no ground and pound.