Conteúdo

Clippers brecam os Hawks, Jazz segue soberano, Rockets reencontram a vitória e mais

23 de março de 2021

(por Vinícius Freitas e Sérgio Viana)
 

Confira como foi a segunda-feira (22) da NBA.
 

Atlanta Hawks 110 @ 119 Los Angeles Clippers

O Los Angeles Clippers começou melhor, com boas trocas de passes para conclusão das jogadas dentro do garrafão, explorando bastante Ivica Zubac (8pts). Os Clippers se mantiveram à frente do placar durante quase todo o primeiro período, com uma vantagem de dois ataques, mas os Hawks se recuperaram no final e terminaram o período perdendo por apenas 30 a 29, com destaque para Trae Young (7pts), líder da reação da equipe.

No período seguinte, os anfitriões erravam muito no ataque, e Kawhi Leonard era o único que conseguia furar a defesa adversária, que melhorou a marcação na zona pintada, dificultando a conclusão das jogadas, diferentemente do primeiro quarto. Kawhi, que havia começado o período com 2 pontos, foi para o intervalo com 11, anotando 9 dos 18 pontos dos Clippers. Já a equipe de Atlanta, agora com Clint Capela e John Collins muito mais ativos no ataque, era mais versátil ofensivamente, explorando as bolas de 3 pontos e as jogadas de pick'n'roll. Os Hawks passaram a frente do placar com facilidade, e abriram uma boa vantagem na saída para os vestiários, com 63 @ 48 de frente.

Na volta do intervalo, o jogo continuava com o mesmo cenário, os Hawks administrando a vantagem, com uma boa colaboração de seus suplentes, chegando a fazer 20 pontos de frente, com pouco mais de 3 minutos para o fim do período. Mas, os Clippers não jogaram a toalha, e conseguiram ir para o último quarto com uma desvantagem completamente recuperável, que de 20 pontos tinha caído para 8, com 90 @ 82 para o seu oponente, com destaque para Terrance Mann e Luke Kennard no período.

Os Hawks iam se segurando na frente do placar, trocando pontos com seu adversário, mas aos poucos o Clippers diminuíam a diferença e encostavam cada vez mais. A defesa adversária incomodava a todo momento, e os Hawks tomaram a virada no placar faltando pouco menos de 3 minutos para o fim, depois disso, parece que a equipe sentiu o golpe, e só conseguiu anotar mais 2 pontos até o fim do jogo, em uma noite de grande poder de recuperação e coletividade do time californiano, quebrando a sequência de 8 vitórias seguidas dos Hawks.

Destaques

ATL: Trae Young (28pts, 8ast), John Collins (23pts, 7reb) e Clint Capela (12pts, 14reb).

LAC: Kawhi Leonard (25pts, 7reb, 2blk), Terrance Mann (21pts, 10reb) e Luke Kennard (20pts, 7reb).

 

Utah Jazz 120 @ 95 Chicago Bulls

Como esperado, os líderes do Oeste dominaram seu adversário, com grande destaque para o trabalho defensivo da equipe, que conseguiu praticamente anular os Bulls no garrafão, e também não sofrer com as bolas longínquas de Zach LaVine e Lauri Markkanen. Apesar da diferença de elenco dos times, os Bulls começaram bem, ficando a frente do placar durante boa parte da primeira etapa, mas conforme o tempo ia passando, Utah ia dominando o jogo, limitando os ataques adversários, e trabalhando muito bem a bola no ataque, com grande jogo coletivo, com destaque para Donovan Mitchell, com 10 pontos na vitória parcial por 29 @ 23. Os Bulls tinham dificuldade para pontuar, e praticamente mais da metade dos ataques iam para LaVine, que era o único até então que conseguia furar o forte bloqueio adversário, sendo o cestinha dos Bulls com 8 pontos na primeira etapa.

Chicago sofria muito com o trabalho defensivo adversário, e com isso, foram vendo a possibilidade de igualar o jogo ficar cada vez mais distante, mostrando o quão discrepante eram os elencos que se enfrentavam. O cenário só piorava para os anfitriões, pois Utah contava com grande atuação defensiva de Rudy Gobert, além da ótima contribuição de seus bancários, aumentando a vantagem sem grandes dificuldades, indo para o intervalo com uma confortável vantagem de 56 @ 42.

A segunda metade do jogo continuou da mesma forma, com os visitantes dominando a partida e Chicago perdido em quadra, principalmente no setor defensivo. Rudy Gobert, que já tinha 5 tocos no jogo, continuava botando os pivôs dos Bulls no bolso, forçando seu adversário a explorar os arremessos de média e longa distância. O Jazz foi para o último período com 89 @ 71 de frente, praticamente com o jogo ganho.

Na etapa final, os líderes do Oeste só administraram a vantagem e conquistaram uma vitória tranquila por 120 @ 95, contra a limitada equipe de Chicago, confirmando o favoritismo e mostrando porque é uma das equipes a serem temidas nessa temporada.

Destaques

UTA: Donovan Mitchell (30pts, 6reb, 6ast), Rudy Gobert (21pts, 10reb, 9blk) e Joe Ingles (17pts, 7reb, e 75% nos arremessos, anotando 6 de 8 tentativas).

CHI: Zach LaVine (27pts, 7reb) e Thaddeus Young (14pts, 9reb).

 

Sacramento Kings 119 @ 105 Cleveland Cavaliers

De’Aron Fox e o candidato a ROY Tyrese Haliburton combinaram para 58 pontos e não deram chances para os Cavs mesmo fora de casa. Fox, com 30, e Haliburton, com 28, comandaram as ações ofensivas dos Kings, que estavam com a mão quente e tiveram respeitáveis 54,5% aproveitamento em arremessos. Instabilidade, essa é a palavra que define essa equipe, que tem talento, mas parece sempre estar faltando aquele algo mais para explodir.

Pelos Cavs o cestinha foi JaVale McGee, com 18 pontos, para vocês verem como foi dura a noite do time de Cleveland com Sexton apagado, anotando apenas 15 pontos.

Ambos os times não têm grandes pretensões na temporada, mas precisarão decidir qual será o próximo passo.

Os Kings receberão os Hawks na próxima quarta, enquanto os Cavs vão até Chicago enfrentar os Bulls.

 

Oklahoma City Thunder 112 @ 103 Minnesota Timberwolves

Shai Gilgeous-Alexander aplicou 31 pontos e 4-6 para 3 pontos, garantindo a segunda vitória seguida de OKC. Esse time parece mesmo disposto a sabotar os planos de Sam Presti e os "renegados" seguem firmes na luta por uma vaga no play in, há duas vitórias de Memphis, hoje na 10ª posição.

Com três jogadores vindo do banco e com mais de 10 pontos, OKC não deu ao menos uma chance para os Wolves. Ty Jerome com 15 pontos e Aleksej Pokusevski com 13 pontos foram os demais destaques ofensivos.

Os Wolves até que não jogaram mal, mas não ofereceram risco durante o jogo. Karl-Anthony Towns com 33 pontos e 10 rebotes e Anthony Edwards, com 16 pontos foram os destaques. 

Esse "tank" não ajuda muito os Wolves uma vez que eles não tem o controle de suas escolhas futuras e a contusão de D-Lo prejudicou a performance do time. 

OKC recebe os Grizzlies na quarta (24), enquanto o Minnesota Timberwolves recebe o Dallas Mavericks na mesma data.

 

Charlotte Hornets 100 @ 97 San Antonio Spurs

No primeiro compromisso sem LaMelo Ball, calouro sensação lesionado no punho e que deve ficar de fora o resto da temporada, os Hornets precisaram suar para bater os Spurs fora de casa.

Gordon Hayward com 27 pontos e 9-19 em arremessos de quadra, além de Terry Rozier com 24 pontos, mesmo amassando o aro, foram fundamentais. PJ Washington com 10 pontos e 13 rebotes contribuiu, principalmente na defesa, para ajudar a manter a campanha de 21-21 dos Hornets e a 6ª posição no leste, fora da zona de play in.

Se você analisar qual era a expectativa desse time no início da temporada, há motivos para comemorar, Hayward parece que não esqueceu de jogar basquete mesmo e está com honestos 20 pontos de média e LaMelo Ball acendeu a chama da esperança no time de Michael Jordan.

Os Spurs se encontram na mesma situação. A temporada do time do Texas comandado por Gregg Popovich está muito acima de qualquer prognóstico, em 7º lugar no inóspito Oeste e há duas vitórias de sair da zona do play in.

O início de jogo ruim, fez a equipe perder por 10 pontos no primeiro quarto e teve trabalho para voltar. Contou com 21 pontos de Derrick White e 28 pontos de DeMar DeRozan, mas teve um Dejounte Murray apagado e bem abaixo da média com 9 pontos, chutando pouco e mal, com 4-11.

Assim ele dá voz para uma parte da torcida dos Spurs que não acredita que ele pode ser o futuro PG da franquia, críticas injustas ao meu ver. Mills e Gay, vindo do banco, tiveram 10 pontos cada, mas insuficientes para garantir melhor resultado.

Os Hornets permanecem no Texas e visitam os Rockets nesta quarta (24), enquanto os Spurs recebem os Clippers na mesma noite.

 

Toronto Raptors 99 @ 117 Houston Rockets

Corram para as Colinas! Os Rockets interromperam a sequência vexatória de 20 derrotas consecutivas com o primeiro "triple-double" de John Wall com a camisa texana, 19 pontos, 11 rebotes e 10 assistências.

O jogo foi equilibrado até o terceiro quarto, sendo que no início do quarto período Houston encaixou uma corrida de 9-1, tomou o controle do jogo e não perdeu mais a liderança.

Todos os titulares dos Rockets tiveram dígitos duplos em pontuação com destaque para o bom calouro Jay'Sean Tate, com 22 pontos e 8-9 arremessos, e Sterling Brown, com 20 pontos. Christian Wood, pegando ritmo, passou o primeiro tempo sem pontuar, mas fechou o jogo com 19 pontos.

Os Raptors, que ensaiaram uma reação semanas atrás, somam agora 9 derrotas consecutivas e parecem estar prontos para apertar o botão do rebuild a qualquer momento.O time amassou o aro nas bolas de três e Fred Vanleet, com 27 pontos, além de Norman Powell, com 19, parecem estar motivados com algo no time do bom treinador Nick Nurse.

Ambas as equipes estão às voltas com especulações de mudança no elenco antes da data limite para trocas do dia 26 e é bem provável que alguns dos jogadores não vistam mais as respectivas camisas, casos de Oladipo e Lowry.

Os Rockets recebem os Hornets na próxima quarta (24), em casa. E os Raptors voltam para Tampa Bay para enfrentarem os Nuggets.

 
Indiana Pacers 113 @ 140 Milwaukee Bucks

Mesmo sem o atual MVP, Giannis Antetokounmpo, os Bucks literalmente passaram o carro no seu adversário. O primeiro quarto praticamente já liquidou a partida, com uma atuação quase impecável dos anfitriões no ataque, já abrindo 48 @ 26 (!) logo de cara, com mais de 70% de aproveitamento nos arremessos em geral. Os Pacers não faziam um jogo ruim ofensivamente, mas não conseguiam conter o forte poder de fogo adversário, que estava em noite inspirada. O segundo quarto foi equilibrado, com os Pacers perdendo o período por apenas 1 ponto, 35 a 34, porém, já sendo tarde para correr atrás do prejuízo, pois tirar uma diferença de mais de 20 pontos de uma das melhores equipes da liga não é tarefa fácil. Os Bucks foram para o intervalo com 83 @ 60 a favor, mostrando que podem ser competitivos mesmo sem o seu principal jogador em quadra.

Na volta do intervalo os Pacers até voltaram melhores, mas não foi o suficiente para colocar o time de volta no jogo, pois a diferença conquistada pelos anfitriões foi muito alta. Os Bucks administravam a gordura da primeira metade do jogo e seguiam tranquilos para mais uma vitória na temporada. O terceiro quarto terminou 110 @ 94, e depois disso as equipes colocaram grande parte de seus suplentes em quadra, apenas aguardando o final do embate, que não teve muitas alterações no decorrer do restante do jogo, e os Bucks mais uma vez chegavam à expressiva marca ofensiva de 140 @ 113, terminando a peleja com 56% de aproveitamento nos arremessos e 61.5%(!) nas bolas de 3 pontos.

Destaques

IND: Domantas Sabonis (22pts, 9reb, 6ast), Jeremy Lamb (21pts, 6reb, 5ast), Doug McDermott (20pts) e Caris Levert (19pts, 5reb, 5ast).

MIL: Jrue Holiday (28pts, 14ast, 2stl), Khris Middleton (25pts, 8reb, 6ast), Pat Connaughton (20pts, 9reb), Bobby Portis (18pts, 10reb) e Brook Lopez (18pts). 

 

Boston Celtics 126 @ 132 Memphis Grizzlies

Confira como foi a vitória dos Grizzlies diante dos Celtics: https://www.playmakerbrasil.com.br/noticia/grizzlies-vencem-um-desfalcado-boston-celtics-na-prorrogacao