Conteúdo

Classificação de Baku. Leclerc é pole. Hamilton tira coelho da cartola. Verstappen colado

5 de junho de 2021

(por Bruno Braz)
 

Confira como foi o surpreendente treino classificatório do GP de Baku.

Q1

O treino abriu com uma fila de carros na saída do pit lane, todos queriam se garantir o mais rápido possível. Destaque para a Williams, que ainda não estava 100% pronta na abertura da sessão. Hamilton esperou um pouco, assim como as Red Bulls, que saíram juntas, em uma clara estratégia de vácuo, que bem utilizado, dá até 6 décimos de vantagem para quem vem atrás. Mesmo saindo depois, Hamilton alcançou o pelotão.

Leclerc foi o primeiro a abrir volta rápida, mas logo tivemos a primeira bandeira vermelha, abortando tudo: Lance Stroll bateu no mesmo ponto que Verstappen no TL3. Fim de classificação para o canadense e 1 minuto perdido para os demais.

Vale destacar a demora da organização local para liberar a pista. 

Na reabertura, Verstappen e Pérez fizeram 1 e 2, mas não deu tempo para mais nada: Giovinazzi também achou a parede, no mesmo lugar que Stroll, causando a segunda bandeira vermelha. Até então, 10 carros haviam conseguido marcar tempo. Os demais, não. Eram eles, na ordem de melhor volta: Verstappen, Pérez, Sainz, Leclerc, Ocon, Vettel, Alonso, Russel, Schumacher e Mazepin, fechando os 10 primeiros.

Sem tempo: Gasly, Hamilton, Norris, Tsunoda, Ricciardo, Stroll (já fora), Bottas, Raikkonen, Latifi e Giovinazzi (fora também).

Com 25 minutos de tempo transcorrido, apenas 6 minutos de pista, de fato, valendo tempo. Faltando três minutos para o fim, após todos conseguirem dar algumas voltas, os eliminados eram Russell, Mazepin e Schumacher, com Stroll e Giovinazzi já fora. Com um minuto restante no relógio, Hamilton mostrou que teria briga: primeiro tempo, com 1:41.545, com dois décimos de vantagem para Verstappen.

A ordem final do Q1 foi: Hamilton, Verstappen, Pérez, Sainz, Norris, Leclerc, Gasly, Ricciardo, Ocon, Vettel, Tsunoda, Bottas, Russell, Raikkonen e Alonso fechando os 15 primeiros.

Eliminados: Latifi, Schumacher, Mazepin, Stroll e Giovinazzi.
 

Q2

Na saída para a pista, ainda no pit lane, destaque para Vettel, saindo na frente de Pérez, obrigando o mexicano a frear. Quase um incidente de maiores proporções. Com 8 minutos para o fim, a ordem era: Pérez, Hamilton, Leclerc, Sainz, Verstappen, Norris, Bottas, Alonso, Vettel e Ocon fechando os 10 primeiros.

Faltando 7 minutos para o fim, Verstappen pula para primeiro, fechando 0.005 à frente de Pérez e 0.009 à frente de Hamilton. 0.188 separavam os 6 primeiros. Após as primeiras tentativas de todos, a ordem era: Verstappen, Pérez, Hamilton, Leclerc, Sainz, Norris, Gasly, Bottas, Alonso e Vettel, fechando os 10 primeiros. Eliminados no momento eram Ocon, Tsunoda, Ricciardo, Raikkonen e Russell.

Os tempos estavam bem próximos, no topo e na zona de eliminação. Os 14 primeiros estavam no mesmo segundo. Com dois minutos para o fim, nova tentativa de todos com pneus novos. Porém, Ricciardo bateu o carro, faltando 1 minuto e meio para o fim, causando a terceira bandeira vermelha. Não daria tempo para mais nada. 

A ordem final foi: Verstappen, Pérez, Hamilton, Tsunoda, Leclerc, Sainz, Norris, Gasly, Bottas e Alonso fechando os 10 primeiros.

Eliminados: Vettel, reclamando muito da interrupção, Ocon, Ricciardo, Raikkonen e Russell.

Os 5 primeiros separados por 0.034.
 

Q3

O Q3 começa com as Mercedes saindo juntas, assim como as Ferrari e Red Bulls. Sem possibilidade de ajuda de companheiros para troca de vácuo, apenas Alonso e Norris. Com cinco minutos para o fim, a ordem era: Leclerc, Hamilton, Verstappen, Sainz, Norris, Pérez, Alonso, Bottas, com Tsunoda e Gasly ainda sem tempo.

Faltando dois minutos, todos vão para a pista para a tentativa derradeira. Todos os carros embolados, sem querer dar vácuo. Só que Tsunoda encerrou o treino antes de qualquer um tentar melhorar. Quarta bandeira vermelha do treino de classificação. Sainz se assustou com a batida do japonês e bateu também. Fim de treino classificatório. Pole de Leclerc. Segunda seguida. 

A ordem final foi: Leclerc, Hamilton, Verstappen, Gasly, Sainz, Norris, Pérez, Tsunoda, Alonso e Bottas, fechando os 10 primeiros. Difícil o final de semana para o finlandês.

A corrida promete ser bem movimentada. Diferentemente de Mônaco, são bons pontos de ultrapassagem. Teremos um embate aberto e direto entre os líderes do campeonato, Verstappen e Hamilton. Leclerc deve tentar tudo para manter essa primeira posição. Se considerarmos as quatro bandeiras vermelhas no treino classificatório, dá para apostar sem medo, em entrada de safety car, embolando ainda mais os pilotos. Vai levar vantagem quem souber aproveitar melhor essas oportunidades.

Palpite para o vencedor de amanhã? Dessa vez, não arrisco. 

Abraços e até a corrida!