Conteúdo

Cincinnati Bengals bate o Tennessee Titans no estouro do cronômetro e vai para a final da AFC

22 de janeiro de 2022

(por Raquel Amaral)
 

Passado o Wild Card, chegou hora de conferirmos o primeiro finalista da AFC. O Cincinatti Bengals chegou com moral após uma vitória emocionante contra o Las Vegas Raiders. O time tem Joe Burrow, Ja'marr Chase e Joe Mixon liderando um ataque explosivo e que deve dar trabalho para a defesa adversária.

O Tennessee Titans se classificou em primeiro lugar na AFC, não precisando jogar o wild card. Nunca uma folga foi tão providencial, não só por permitir uma melhor recuperação física do time no geral, mas, principalmente, por dar o tempo necessário para o retorno da grande estrela de Tennessee: Derrick Henry.

Pela primeira vez desde novembro, os Titans voltam a ter sua força máxima no ataque, com Henry, AJ Brown e Julio Jones como opções para Ryan Tannehill. Sem dúvida, um jogo que daria trabalho para as defesas.

O Jogo

Os Titans começaram no ataque com Tannehill sendo interceptado logo de início.

Já os Bengals não chegaram à endozne, mas conseguiram ao menos marcar 3 pontos para abrir o placar. Além disso, ainda antes do final do primeiro quarto, os Bengals conseguiam mais um field goal, aumentando sua vantagem para 6 x 0.

As primeiras boas jogadas de ataque dos Titans vieram somente no segundo quarto, com lançamentos de Tannehill para AJ Brown e para Julio Jones. Com o avanço do ataque aéreo, o time chegou em primeira para o goal, o que levou a um touchdown com corrida de Derrick Henry para empatar a partida. O time foi para a conversão de 2 pontos, mas sem sucesso.

Mais uma vez, a defesa dos Titans foi dura com Joe Burrow, mas no 2 minute warning, os Bengals conseguiram retomar a liderança com field goal que deixou o placar em 9 x 6.

Os Titans com um minuto e meio tiveram a chance de virar novamente a partida, mas sem sucesso, devolvendo rapidamente a posse para os Bengals, que terminaram o tempo sem pontuar.

A primeira metade da partida foi das defesas. Joe Burrow sofreu 5 sacks e Tannehill sofreu um.

O terceiro quarto parecia seguir o mesmo caminho do tempo anterior, ou seja, as defesas parando os ataques. Mas, os Bengals conseguiram seu primeiro touchdown com Joe Mixon correndo, o que deixou a equipe com 10 pontos de vantagem.

A reação dos Titans poderia vir com uma corrida de 54 jardas de Foreman, que deixou o time próximo à endzone, mas Tannehill sofreu interceptação, desperdiçando uma linda campanha de ataque.

Na campanha seguinte, os Titans tiveram bons avanços, mas somente conseguiram passar da linha de field goal, que foi convertido e reduziu a diferença no placar para uma posse.

Na sequência, os Bengals foram para o ataque e Joe Burrow foi interceptado, dando a chance que Tennessee precisava.

Tannehill teve um breve momento de redenção ao que lançou longo para AJ Brown receber com uma mão, anotar touchdown e empatar a partida em 16x16.

Os Bengals progrediram em campo muito bem com Chase e poderiam se aproximar da linha de field goal, mas Joe Burrow tomou seu sétimo sack da partida.

Jogo empatado e a 30 segundos do fim, os Titans poderiam definir o jogo, mas Tannehill foi interceptado novamente, desta vez em um momento decisivo, pois devolveu a posse para o adversário nos segundos finais da partida.

Os Bengals foram para o ataque e chegaram ao field goal com o cronômetro zerado para ganhar a partida e garantir sua vaga na final da AFC em um field goal de 52 jardas de McPherson.

Placar Final Cincinnati Bengals 19 x 16 Tennessee Titans 

Em resumo, vimos uma partida em que as defesas jogaram em altíssimo nível. Já os ataques sofreram muito. Tannehill foi decisivo na derrota dos Titans, sendo interceptado três vezes, uma delas, decisiva para o resultado da partida. Joe Burrow, mesmo tendo vencido, sofreu muito. Além da interceptação, o jogador ainda foi sacado 9 vezes, mostrando a fragilidade da OL.

Agora os Bengals aguardam o vencedor do duelo entre Chiefs e Bills em busca de uma vaga no Super Bowl.