Conteúdo

Chefe de equipe da Haas afirma que não haverá primeiro piloto na equipe em 2022

5 de fevereiro de 2022

(por Mattheus Prudente)

A Haas se prepara para uma temporada em que esperam uma evolução no seu desempenho quando comparado com o ano passado. Após anunciar o seu carro, o chefe de equipe Gunther Steiner afirmou que não haverá um primeiro piloto entre Mick Schumacher e Nikita Mazepin em 2022. 

“Ambos os pilotos competirão de forma igual na nossa equipe. Eles têm contratos iguais, então não vai ter nenhum líder. O líder vai ser definido a cada corrida, com quem estiver fazendo um trabalho melhor no fim de semana. Se você larga na frente, será o piloto principal. No entanto, no ponto de partida, não haverá um primeiro ou segundo piloto.” Disse Steiner. 

Esse deve ser o primeiro ano em que será possível perceber o talento de ambos os pilotos. A Haas decidiu não fazer nenhum upgrade em seu carro em 2021, focando apenas no carro para 2022. Com esse abandono do ano, tanto Schumacher quanto Mazepin tiveram os seus primeiros anos na Fórmula 1 fora da briga com o resto do pelotão. 

Mesmo assim, os dois já tiveram alguns atritos no ano passado, passando algumas vezes por pequenos desentendimentos por acharem que a equipe estava dando preferência para o companheiro. No segundo ano de ambos na F1, e agora prometendo competir por pontos, talvez isso vire um problema. 

Schumacher é tido como o melhor piloto entre os dois. Campeão da Fórmula 2 em 2020, o piloto alemão, filho do lendário Michael Schumacher, demonstrou alguns picos de potencial mesmo com um carro muito ruim. 

Mazepin, por sua vez, pareceu ter muitos problemas, inclusive se emocionando no GP de São Paulo por não conseguir atingir suas expectativas numa volta na classificação. Ele é filho do principal patrocinador da equipe, que buscou por aporte financeiro no começo do último ano, e isso fez o russo ter a fama de “piloto pagante” em sua primeira temporada.