Conteúdo

Campeão vs Campeão - Khabib Nurmagomedov e Justin Gaethje farão a verdadeira luta do ano

20 de outubro de 2020

(por Victor Cutralle)

Diferente de Paulo Borrachinha e sua performance vergonhosa na primeira tentativa de roubar o ouro de Israel Adesanya, onde todos os críticos tinham certeza que seria uma luta incrível e que, independentemente de quem saísse vitorioso, um dos dois faria parecer fácil, a disputa do cinturão dos leves marcado para esse sábado, dia 24 de outubro, temos outro tipo pressentimento.

Será um embate não apenas de estilos, de lutadores habilidosos, no auge de suas capacidades e na idade perfeita para ambos. Será um combate de história, um duelo sobre quem nadou mais fundo no mar de violência e voltou para conquistar o cinturão.

Khabib Nurmagomedov vs Justin Gaethje é possivelmente o melhor casamento que jamais veremos novamente em uma disputa de cinturão. Mas, deixando o arsenal de ambos um pouco de lado, vamos entender quem são esses dois carismáticos lutadores.
 

Justin Gaethje

Justin “The Highlight” Gaethje lutou MMA pela primeira vez em 2008, mas sua trajetória inteira é marcada por esforço e dedicação. Começou trabalhando aos 18 anos em uma mina de cobre na sua cidade, onde muitos de seus amigos e parentes trabalhavam.

Chegou a trabalhar 96 horas semanais por três meses. Antes disso, havia ganhado dois títulos estaduais de wrestling durante a “high school” e decidiu que não queria trabalhar mais nas minas e com uma oportunidade para cursar na universidade de Nothern Colorado, da Divisão 1 da NCAA, foi tentar a sorte e se formou em 2010 com o título de All-American.

Desde o início, sabia que o caminho para conquistar fama e fortuna seria se tornando um lutador empolgante. Esse é um dos motivos que Justin acaba não usando seu wrestling como arma para ataque, mas para defesa. Prefere ficar de pé e trocar golpes, em situações que acabam se tornando “concurso de macheza” sem sentido algumas vezes.

Toda essa determinação acabou fazendo o lutador acumular 17 vitórias e nenhuma derrota até ser contratado pelo UFC. 15 dessas vitórias foram por nocaute. No UFC conheceu o sabor amargo da derrota, mas mesmo assim conquistou em quase todas apresentações o bônus de luta da noite, justificando seu apelido, “The Highlight” (O Destaque). Apesar de conhecer a derrota, não perdeu a motivação.

Em meio a pandemia aceitou lutar contra Tony Ferguson, sem o camp completo, e nocauteou numa luta extremamente brutal e sangrenta, se tornando campeão interino.
 

Khabib Nurmagomedov

Khabib “The Eagle” Nurmagomedov é o que pode se chamar de lutador perfeito. Zero derrotas, sempre com condicionamento em dia e técnica perfeita. Um verdadeiro guerreiro, nascido e criado em volta de conflitos armados e territoriais em seu país. 

Tem como base a fé e a família, mas é na competição onde mostra sua verdadeira vocação. Começou treinando wrestling, ensinado pelo pai aos 8 anos de idade, passando depois pelo judô e, logo após, para o tradicional sambo combat russo. 

Sua estreia no MMA também foi em 2008, sempre usando a luta agarrada como arma principal. Quando jovem, era muito ativo e bastante competitivo, chegando a lutar com um filhote de urso quando tinha apenas 9 anos de idade. Em seu ano de estreia no MMA acumulou 4 vitórias e em 2011, quando foi contratado pelo UFC, somava 16 conquistas.  

Toda essa vida de treinamento, aliado a uma dieta regrada por causa de sua religião, Khabib é provavelmente o lutador mais centrado de que se tem notícia. Este ano perdeu seu pai e mentor para o Covid-19. Fato que levantou muitas perguntas sobre o futuro do lutador. 

Seu cartel perfeito e suas performances dominantes são exatamente o combustível que Justin precisa para ter a motivação de emplacar a primeira derrota ao oponente. Agora fica a dúvida se o campeão linear está motivado também. 
 

Ambos são extremamente competitivos e possuem histórias de dedicação, repetição, suor e sangue. Não é apenas uma luta sobre técnica, é um combate sobre a excelência do mundo das lutas.