Conteúdo

Campeão com um nono lugar: a matemática da disputa do título da Indy em St. Petersburg

19 de outubro de 2020

(por Geferson Kern / colaborador Brasil do IndyCarLatinos.com)

 

Pela décima quinta temporada consecutiva (ou seja, desde 2006), a Fórmula Indy vai ter seu campeão definido na última etapa da temporada. De lá para cá, todas as disputas pela Astor Cup, troféu destinado ao campeão, tiveram a presença de pilotos das equipes Penske e de Chip Ganassi, que mais uma vez protagonizam a briga pelo título com aqueles que, ao menos hoje, são seus principais pilotos: o atual campeão Josef Newgarden e o líder do campeonato Scott Dixon, respectivamente.
 

Com 54 pontos em disputa na etapa derradeira (que neste ano, ao contrário do que ocorria desde 2014, não terá pontuação dobrada, em função das incertezas provocadas sobre o calendário pela pandemia da covid-19), marcada para este domingo (25) em St. Petersburg, Dixon tem 32 de vantagem sobre o rival americano (502 a 470). Ou seja, precisa de apenas mais 22 pontos para ser campeão, já que leva vantagem sobre Newgarden nos critérios de desempate - o neozelandês possui quatro vitórias, contra três de Josef que, se vencer, perderá no número de segundos lugares, contagem que está 2 a 1 para o competidor da Oceania.
 

A IndyCar, organizadora do campeonato, indica que existem 19.872 (!) cenários matemáticos possíveis para a disputa do título. Além da pontuação por cada posição, há em jogo um ponto bônus pela pole position, um ponto para quem liderar ao menos uma volta da prova e dois pontos para o líder do maior número de voltas da corrida. O número elevado de variáveis, no entanto, pode ser resumido da seguinte forma: para ser campeão, Dixon precisa apenas chegar em nono, independente do que fizer Newgarden. Não é assim tão difícil: o pentacampeão chegou abaixo de tal colocação em apenas três das 13 provas do campeonato até agora.
 

Mesmo se chegar em décimo, Dixon pode ser campeão: basta que Newgarden vença e conquiste no máximo dois dos quatro pontos de bônus possíveis. O mais vencedor dos pilotos que Chip Ganassi já teve em seus 30 anos de Indy pode ser campeão até se chegar em 15º, desde que conquiste os quatro pontos de bônus possíveis, em combinação com uma vitória de Newgarden (que, neste caso, levaria a pontuação pela vitória mais um ponto bônus, referente à liderança de ao menos uma volta na corrida derradeira - veja a tabela completa abaixo).

 
Sob a luz da história

 

O histórico nas ruas da ensolarada cidade da Flórida também favorece o pentacampeão: segundo o jornal IndyStar, sua posição média de chegada nas provas que já disputou em St. Petersburg é uma fracionada 8,4ª colocação - número que, arredondado, mesmo para baixo, indica exatamente o que ele precisa para levantar a taça. Nas últimas oito provas no único circuito de rua da atual temporada, Dixon esteve em sete delas entre os sete primeiros. Ou seja, o piloto do carro #9 precisa apenas de um dia sem acontecimentos atípicos para levantar a taça outra vez.
 

Já Newgarden, para conquistar seu terceiro título na categoria, precisa no mínimo de um terceiro lugar com todos os pontos de bônus possíveis. Neste caso, porém, o rival precisaria chegar em último entre os 24 carros que largarão na prova (os 23 que disputam a temporada integralmente mais Scott McLaughlin, piloto da Penske no Supercars australiano que vai estrear na categoria em um quarto carro do time de Roger Penske). Qualquer situação abaixo dessa fará com que acabem-se as chances de que ele possa estampar o #1 por mais uma temporada no bico de seu carro.
 

Newgarden, porém, ainda tem ao que se apegar: ele é o atual vencedor da prova. Sua equipe, a Penske, já ganhou mais do qualquer outro time em St. Pete, com nove triunfos em 16 corridas (três deles conquistados pelo brasileiro Hélio Castroneves). A Ganassi venceu só uma vez, num já distante 2011, com Dario Franchitti. É um dos raros circuitos em que Dixon jamais chegou na frente no atual calendário. É difícil, mas nem tudo está perdido. Não em se tratando de Fórmula Indy.

 

A matemática completa do título:

 

SE NEWGARDEN…

DIXON PRECISA CHEGAR AO MENOS EM...

Vencer e somar quatro pontos extras (524)

  • 9º lugar (524)

Vencer e somar três pontos extras (523)

  • 9º lugar sem pontos extras (524) o 

  • 10º lugar com ao menos um ponto extra (522+1) 

  • 11º lugar com dois pontos extras (521+2)

Vencer e somar dois pontos extras (522)

  • 10º lugar sem pontos extras (522)

  • 11º lugar com um ponto extra (521+1)

  • 12º com dois pontos extras (520+2) 

  • 13º com três pontos extras (519+3)

Vencer e somar um ponto extra (521)

  • 11º lugar sem pontos extras (521)

  • 12º lugar com um ponto extra (520+1)

  • 13º lugar com dois pontos extras (519+2)

  • 14º lugar com três pontos extras (518+3)

  • 15º lugar com quatro pontos extras (517+4)

Chegar em 2º e somar quatro pontos extras (514)

  • 18º lugar (514)

  • 19º lugar com um ponto (513+1)

Chegar em 2º e somar três pontos extras (513)

  • 19º lugar (513)

  • 20º lugar com um ponto extra (512+1)

  • 21º lugar com dois pontos extras (511+2)

Chegar em 2º e somar dois pontos extras (512)

  • 20º lugar (512)

  • 21º lugar com um ponto extra (511+1)

  • 22º lugar com dois pontos extras (510+2)

  • 23º lugar com três pontos extras (509+3)

Chegar em 2º e somar um ponto extra (511)

  • 21º lugar (511)

  • 22º lugar com um ponto extra (510+1) 

  • 23º lugar com dois pontos extras (509+2) 

  • 24º lugar com três pontos extras (508+3)

Chegar em 2º sem pontos extras (510)

  • 22º lugar (510) 

  • 23º lugar com um ponto extra (509+1)

  • 24º lugar com dois pontos extras (508+2)

Chegar em 3º e somar quatro pontos extras (509)

  • 23º lugar (509)

  • 24º lugar com um ponto extra (508+1)

Chegar em 3º e somar três pontos extras (508)

  • 24º lugar (508) - ou seja, precisa apenas largar