Conteúdo

Butler comanda o Heat em noite de defesa sufocante e marcar 3-1 na série

25 de abril de 2022

(Por Sérgio Viana)

Jogo 4 da série, e que poderia ter sido a chance do Miami Heat fechar a série, não fosse a derrota na última sexta (22), que deixou aquele gosto de maçaneta de boteco, com Trae Young frustrando a torcida de Miami.

Os mais racionais diriam que até aqui, nenhuma das duas equipes, fizeram mais que sua obrigação, já que mantiveram seus mandos de quadra, mas a verdade é que o Atlanta Hawks vem sendo dominado nessa série.

O time da casa contou com o retorno de Clint Capela ao quinteto titular. Boa notícia para Nate McMillan, que conta com o impacto defensivo de seu pivô no confronto com Bam Adebayo. Já Miami não contou com Kyle Lowry, com uma contusão muscular, e veio com Gabe Vincent no lineup.

State Farm Arena lotada, torcida precisava jogar junto com o time se quisesse sediar mais uma partida na série, uma derrota daria a chance do Heat fechar a série no jogo 5 em Miami.

Jogo começou com erros dos dois lados, mas com o Heat querendo gastar o tempo com a posse de bola. Hunter esfriou o ímpeto do Heat e com 11 dos 16 pontos dos Hawks na primeira pausa do jogo com 6:20 no relógio e placar 12x16 para o time da casa.

Heat, no retorno, equilibrou as ações principalmente com o início da rotação e as entradas de Dedmon e Herro, abrindo leve vantagem para Miami com o relógio parando de novo a 2:36 e placar de 22x19 para a equipe de South Beach.

Okongwu marcou 4 pontos seguidos para os Hawks, Butler devolveu com dois lances livres, e Young guardou uma de três a 58 segundos do final do quarto para marcar 24x26 Hawks, que ainda teve a última posse com Young que, muito bem marcado, não converteu e Atlanta terminou o primeiro pedido na frente com 25x26.

Heat sentiu nesse quarto a falta de Lowry, principalmente na marcação de Young e perímetro, e entrou meio “frio”, permitindo que os Hawks pontuassem com até certa facilidade. Hawks contou com um começo de jogo quente de Hunter e com Okongwu vindo bem do banco dos dois lados da quadra, dando um toco limpo e lindo em Butler no final do quarto.

Atlanta voltou melhor e com uma corrida de 8x0 abriu 34x27 com pouco mais de 8 minutos para o fim do período. Heat se segurou muito pela presença de garrafão de Adebayo e manteve-se no jogo com 31x37 na primeira parada do período, com o relógio marcando 6:25 para o final.

No retorno, Adebayo converteu somente 1 lance livre, na retomada Butler roubou a bola de Collins e converteu, levando a falta e guardando o lance livre para trazer o placar para 35x37. Surreal o lance!

Butler esquentou e guardou mais 2 em corrida de 12 pontos para trazer a diferença para 41x37 com pouco mais de 4 minutos. Com 3:33 para o fim do período, mais uma parada e o placar a favor do Heat, 44x40. Hawks apagou, Butler esquentou e o resultado foi uma corrido de 15x3 para o time da Flórida retomar o comando da partida.

Heat continuou marcando muito bem e, com Trae Young bem apagado, o Heat foi para o intervalo com uma confortável e até justa vantagem de 14 pontos (55x41), com destaque para o incansável camisa 22 do Heat com 19 pontos.

O mais interessante foi que, mesmo sem seu armador titular lesionado, o Miami passou dois quartos de jogo sem cometer nenhum desperdício de bola. Marca histórica do time que até então não havia conseguido tal façanha sequer em um período.

Hawks voltou mais ligado e com uma corrida de 11x5, diminuiu a diferença para 8 (60x52) com pouco mais de 8 minutos para o fim do terceiro período, mesmo com Young apagado.

Adebayo, pendurado com 4 faltas, foi para o banco e Spoelstra optou por manter o time mais “baixo” sem trazer Dedmon para a quadra. Butler equilibrou de novo o jogo a favor do Heat, com o relógio faltando 6:23 a diferença era de 15 com o placar 67x52. Jogo esquentou depois de um lance no garrafão entre Tucker e Okongwu, aquele “trash talk” maroto, o experiente ala do Miami provocou o novato e levou uma técnica.

A noite de Young tava tão ruim que nem o lance livre da falta técnica ele converteu.

No lance seguinte, mais uma desinteligência entre a dupla no outro lado da quadra e falta de Okongwu em Tucker. Tempo na quadra com o relógio a 4:34 e placar de 69x56.

Hawks amassando o aro e Heat consistente até o final do período. Time da Flórida com uma defesa trabalhando muito fechou o terceiro período com vantagem de 19 pontos e placar de 80x61.

A reação do time da Geórgia foi um voo de galinha no início do período. Young seguia irreconhecível com míseros 9 pontos e 3-10 em arremessos. Hawks sentem muito quando sua principal estrela não está bem.

Quatro período começou na mesma batida. Somente De’Andre Hunter parecia querer jogo no time do Atlanta com 24 pontos. Com 5:38 para terminar o jogo, primeira parada do quarto e placar de 95x74. Hawks não teriam hoje mais um último período mágico para buscar uma virada. Não com esse apagadíssimo e displicente Young arremessando sem nenhuma confiança do meio da quadra e não voltando (como sempre) para marcar.

Com 4:16 no relógio e 98x74 no placar, mais um tempo em quadra. Para quê? Para McMillan jogar a toalha e colocar o terrão na quadra. Aí foi Spoelstra que tirou os seus da quadra para somente esperar o final da partida.

Final: Miami Heat 110x86 Atlanta Hawks

Uma excelente partida do Heat, que mostrou as garras de uma equipe que tem credenciais para lutar pelo título da Conferência Leste. Com um jogo coletivo é uma defesa muito aplicada tática e tecnicamente, a equipe de Spoelstra não deu a menor chance de Atlanta respirar na partida.

Todos os titulares tiveram dígitos duplos no jogo, destaque para Jimmy Butler com 36 pontos e 10 rebotes. Partida muito boa também de Gabe Vincent, com 11 pontos e 4 assistências, e sem nenhum desperdício de bola. Outro que fez jogo acima da média foi o interminável PJ Tucker, com 14 pontos e 8 rebotes. O time volta para casa com totais condições de fechar a série em 5 jogos.

Pelo lado do Atlanta, Nate McMillan vai ter trabalho para juntar os cacos de sua equipe. Trae irreconhecível, apagado, mais displicente que de costume na defesa, sucumbiu à boa defesa do Heat. Teve a pachorra de arremessar somente 1 bola em todo o segundo tempo, e do meio da quadra! Nove pontos, 3-11 em arremessos, e toda a sua empáfia e marra junto com a viola no saco.

Capela não teve o impacto defensivo esperado e os gatilhos do time amassaram o aro.

Única coisa boa dos Hawks foi a atuação de De’Andre Hunter. O ala, que tem média de 13 pontos na temporada, contribuiu com 24 na noite de hoje e honestos 9-13 em arremessos de quadra.

Este analista tinha previsto uma vitória de Miami no podcast antes do início dos playoffs, não importasse o adversário. Hawks não é nem de perto aquele time franco-atirador que chegou na final do Leste temporada passada.

Os times voltam a se enfrentar na FTX Arena, próxima terça-feira (26) às 20hs com transmissão do SporTV, TNT e Gaules. Para o time da casa, fechar o caixão e descansar à espera de Philadelphia 76ers ou Toronto Raptors na semifinal da conferência.

A conferir.