Conteúdo

Borré herói! Nos pênaltis, Eintracht Frankfurt vence os Rangers e conquista a Europa League após 42 anos

18 de maio de 2022

(por Layo Lucena)

A melhor equipe venceu! Em Sevilha, na Espanha, Eintracht Frankfurt, da Alemanha, enfrentou o Rangers, da Escócia, na final da Europa League de 2022. Depois de uma prorrogação sofrida, a decisão foi para os pênaltis. E o Frankfurt, de forma invicta, levantou a taça, algo que não acontecia há 42 anos, desde a temporada 79-80. A equipe alemã foi a terceira na história a vencer a competição sem sofrer nenhuma derrota.

Hoje (18), dois jogadores sul-americanos foram decisivos nesta partida; um positivamente, outro nem tanto.

Desde os primeiros momentos da partida, o Frankfurt foi melhor em campo. Contando com a presença em massa da torcida alemã, o clube se lançou ao ataque, finalizou mais e soube se postar como equipe superior que é. Já o Rangers, que também tinha uma torcida grande no Ramón Sánchez-Pizjuán, optou por focar na defesa, tentando sempre explorar os contra-ataques.

Mesmo com menos posse de bola, o Frankfurt finalizou 11 vezes, sendo três em direção ao gol. E a estratégia do Rangers foi melhor nos primeiros 45 minutos. O foco na defesa valeu a pena, mesmo que isso significasse que não iria atacar sempre.

Porém, o único grande destaque nesta primeira etapa foi um lance bem sangrento. Aos cinco minutos, Rode, do Frankfurt, foi atingido na cabeça em uma disputa pela bola com o Lundstram. O meio-campista precisou ser atendido por alguns minutos, já que a entrada acabou abrindo um corte em sua cabeça. Assim que Rode caiu no chão, muito sangue começou a escorrer.

O segundo tempo começou, mas não parecia. Os primeiros minutos da segunda etapa foram uma cópia do que aconteceu antes do intervalo: Frankfurt no ataque, e o Rangers na defesa. Os alemães, com apenas três minutos, chegaram a quase marcar duas vezes. No entanto, quem abriu o placar foi a equipe da Escócia.

Na primeira grande chance do Rangers na partida, Aribo marcou. Aos 57', o atacante aproveitou a falha do zagueiro brasileiro Tuta, ex-São Paulo, que caiu de maduro no chão, para invadir a área e tocar no cantinho de Trapp. Um a zero Rangers.

Logo depois, ficou claro que o Frankfurt sentiu muito o gol; foi nesse momento em que o Rangers ficou com mais posse de bola, as vezes chegando no ataque. Mas o colômbiano, Rafael Borré, ex-River Plate, resolveu aparecer pela primeira vez.

O Frankfurt pressionou, pressionou e pressionou, e finalmente chegou ao empate. Aos 69', Borré, após cruzamento rasteiro, se antecipou ao defensor e desviou para o gol; sem chances para McGregor.

Depois do gol, as duas equipes começaram a mostrar problemas físicos. Com isso, o jogo ficou mais parado. Até o apito final do árbitro, tivemos apenas uma chance de gol, que foi do Frankfurt, que não resultou em nada.

Já na prorrogação, o fator físico pesou ainda mais, e as duas equipes guardaram as suas forças até o finalzinho do tempo extra. Foi nesse momento que os Rangers quase marcaram duas vezes; na primeira, Trapp fez um milagre ao defender com uma das pernas, a queima-roupa; na segunda, o goleiro defendeu uma cobrança de falta. Então fomos para os pênaltis.

O Frankfurt não perdeu, e viu Trapp fazer outra grande defesa, desta vez pegando o pênalti de Aaron Ramsey, ex-Arsenal e Juventus, que entrou na prorrogação só para participar das penalidades (ao menos ninguém vai morrer). E coube a Borré, que empatou o jogo, cobrar o último e derradeiro pênalti, e o atacante não decepcionou e guardou com frieza. Frankfurt campeão.

Fim de jogo: Eintracht Frankfurt 1 x 1 Rangers (SGE 5 x 4 RAN)