Conteúdo

Bomba! Eto’o é condenado a 22 meses de prisão por fraude fiscal

20 de junho de 2022

(por Layo Lucena)

Samuel Eto’o, ex-jogador do Barcelona, Inter de Milão e Chelsea, foi condenado a 22 meses de prisão por fraude fiscal entre 2006 e 2009, na época que atuava na Espanha.

Segundo o ‘UOL’, o ex-atacante fraudou cerca de 3,8 milhões de euros (cerca de R$ 21 milhões, na cotação atual) do Tesouro Público espanhol. Nesta segunda-feira (20), o camaronês aceitou a pena e reconheceu a fraude junto de seu ex-representante, José Maria Mesalles, que foi condenado a um ano de cárcere.

De acordo com a agência EFE, Eto’o admitiu a fraude, mas culpou indiretamente o ex-representante em sua declaração no Tribunal de Barcelona. Mesalles sempre foi citado pelo ex-jogador como um “segundo pai”.

“Reconheço os fatos e vou pagar, mas que saibam que eu era criança na época e que sempre fiz o que meu pai me pedia para fazer”, afirmou Eto’o.

As autoridades espanholas, no início, queriam que ambos tivessem penas de quatro anos e meio de prisão por quatro crimes contra o Tesouro Nacional. Mas como os dois reconheceram a culpa e já repararam parcialmente o dano ao retornar parte dos honorários fraudados, as penas acabaram sendo reduzidas.

O caso se resume no momento em que Eto’o transferiu seus direitos de imagem a Puma e a certo rendimentos significativos recebido do Barcelona, isso entre 2006 e 2009. Nenhum dos valores foram declarados. Por conta disso, o ex-jogador foi condenado a pagar quatro multas, uma por cada crime, no valor de R$ 9,6 milhões, enquanto o ex-representante terá que indenizar os cofres públicos em R$ 4,8 milhões.