Conteúdo

Binotto acusa FIA de não seguir os procedimentos corretos ao mudar regras para evitar porpoising

21 de junho de 2022

(por Mattheus Prudente)

A polêmica do paddock da Fórmula 1 sobre as mudanças das regras por conta do porpoising continua dando pano para manga. Depois de Christian Horner atacar a Mercedes ao falar do projeto do carro da equipe, a o chefe da Ferrari, Mattia Binotto, acusou a FIA de não seguir as os procedimentos corretos ao fazer a mudança nas regras. 

“Para nós, as diretrizes técnicas da FIA não são aplicáveis. É algo que nós mencionamos para eles, já que uma diretriz técnica é feita para esclarecer alguma parte das regulamentações, e não as mudar. Você não pode mudar as regras por meio de uma diretriz técnica, e isso foi acordado por todos.” Disse Binotto. 

Antes do GP do Canadá, a FIA anunciou que as equipes iam ter um limite de altura para os seus carros para diminuir o porpoising e o seus efeitos nas costas dos pilotos, após um GP do Azerbaijão que foi muito violento nessa questão para alguns. Além disso, Nikolas Tombazis, diretor técnico da Fórmula 1, disse que as equipes poderiam reforçar o seu assoalho para diminuir os efeitos. 

A Mercedes foi rápida em lançar a atualização, que foi vista nos primeiros treinos livres no canadá. No entanto, eles acabaram retirando isso pouco depois, já que julgaram que era passível de reclamações, já que a diretriz técnica lançada não era uma regra oficial ainda, e o seu carro poderia ser declarado ilegal pelas regras da FIA. 

Mesmo sem a aprovação das equipes, a FIA pode alegar que o porpoising é um problema de segurança dos pilotos e forçar uma mudança nas regras, mas isso teria que ser aprovado pelo Conselho Mundial de Automobilismo, que se reúne novamente pouco antes do GP da Grã-Bretanha, indicando que podem haver mudanças nas regras oficiais da Fórmula 1 já a partir da próxima corrida.