Conteúdo

Após três prorrogações, Malkin decide e Penguins abre vantagem na série contra os Rangers

4 de maio de 2022

(por Diego Dias)

A partida foi uma verdadeira maratona, com mais de 4 horas de duração. Mas Evgenii Malkin usou de oportunismo para desviar no tapinha um disparo de John Marino com 5 minutos da terceira prorrogação e deu a vitória ao Pittsburgh Penguins de virada sobre o New York Rangers no jogo de abertura da série.

Como é recorrente em toda a temporada, Igor Shesterkin foi altamente exigido e deteve incríveis 79 chutes. É a segunda maior marca de todos os tempos em pós-temporada. Já Casey DeSmith teve 48 defesas antes de deixar a partida na 2ª prorrogação, aparentemente sentindo cãibras. Louis Domingue assumiu a meta dos Pens e executou outras 17 intervenções.

Os Rangers tiveram maior iniciativa no período inicial e não desperdiçaram o primeiro power play que tiveram, após slashing de Teddy Blueguer. Adam Fox recebeu passe na zona neutra e disparou, aproveitando a visão encoberta de DeSmith para fazer 1x0 no placar. O gol deu ainda mais ânimo aos Blueshirts, que não deram descanso para o goleiro de Pittsburgh. Mas o placar só voltou a se movimentar na etapa seguinte, quando um slapshot de Andrew Copp da slot aumentou a vantagem novaiorquina.

No entanto, esse foi o último bom momento dos Rangers no período. Os Penguins responderam na sequência em leve desvio de Jake Guentzel para descontar, e a equipe foi aos poucos equilibrando as ações e tiveram a posse do puck com grande frequência. Assim, o empate não demorou a vir novamente com Guentzel concluindo do círculo direito após bom passe de Sidney Crosby.

Patrik Nemeth foi pro penalty box e deu o power play aos Penguins, mas foi Nova York que aproveitou o momento. Chris Kreider roubou o disco e avançou para a slot, batendo DeSmith e recolocando os Rangers na frente. Mas os torcedores não comemoraram muito tempo, já que Jacob Trouba deixou 5-contra-3 restando 40 segundos para a penalidade se expirar. Malkin então disparou e Bryan Rust, em outro desvio, mandou pras redinhas.

Os Blueshirts melhoraram no 3º período e até chegaram a fazer o quarto gol em rebote de Filip Chytil a 3 minutos pro final. Mas o lance foi desafiado sob alegação de interferência de Kaapo Kakko em DeSmith, e depois invalidado pela arbitragem. Lance bastante polêmico e controverso.

Assim, a prorrogação se fez necessária. E foi quando a partida ganhou em intensidade, com ambas as equipes trocando boas chances. Mika Zibanejad carimbou o travessão logo de início enquanto Guentzel respondeu na mesma moeda nos instantes finais. A igualdade permaneceu e, na 2ª prorrogação, os Rangers tiveram uma grande oportunidade com Ryan Strome recebendo passe de Fox livre na slot, mas o puck escapou de seu domínio. Pittsburgh teve que trocar o goleiro e a equipe teve sua grande chance em chute de primeira de Rust após o faceoff, que parou na luva de Shesterkin. Rust ainda mandou uma na trave a 2 minutos do fim.

Mas foi só no 3º overtime que o duelo teve seu desfecho. Depois de levar muito perigo e pressionar os Rangers, Marino disparou e Malkin, de frente pro gol, só deu um tapinha para tirar do alcance de Igor e acender a lâmpada da vitória dos Pens, que roubam o mando de gelo.

Final - 3OT: Pittsburgh Penguins 4-3 New York Rangers (PIT lidera 1-0)

A segunda partida da série acontece nesta quinta-feira (05) também no Madison Square Garden.